Cidadeverde.com

Mãe coleta lixo para manter o filho no curso de medicina

Se amor de mãe não tem limite, a história de Evanildes Maria da Silveira (48 anos) é uma prova disso. Ela mora na Bahia, no município de Conceição do Coité, a 200 quilômetros da capital. Ela trabalha como merendeira numa escola pública e relata sofrer com atrasos no salário. Se nessa situação já fica difícil manter a casa, imagina então tendo um filho aprovado para o curso de medicina numa universidade particular, em outro Estado, no Sergipe. Mesmo beneficiado pelo ProUni, que isenta as mensalidades, a mulher diz que os custos para manter o filho na faculdade são altos. As despesas incluem o aluguel, alimentação, transporte, livros e cópias de materiais. Então, por meio do conselho de uma amiga, ela resolveu ir às ruas coletar lixo e vender o material para empresas de reciclagem. Esse esforço pelo futuro do filho Evanildes Silveira iniciou há cinco anos e ela diz que não sente nenhum pouco de vergonha: “Algumas pessoas fizeram cara feia para esse minha atitude, mas eu não tenho vergonha. Pelo contrário, eu sinto muito orgulho”, desabafa a mãe do futuro médico. O jovem deverá terminar o curso no final do próximo ano. “Eu cheguei a pensar que não conseguiria manter meu filho no curso. Fico na expectativa de que ele tenha um grande futuro”, vibra a mamãe coruja.

 

(Foto: Raimundo Mascarenhas/ Calila Notícias)