Cidadeverde.com

Faltam medicamentos para diabéticos no Piauí

O ano é novo, mas a notícia volta a se repetir. Mais uma vez chega a faltar medicamentos para os diabéticos do Piauí na Farmácia de Medicamentos Especiais. Os pacientes estão sem insulina e antidiabéticos orais, extremamente necessários para o tratamento da doença. A insulina será sempre necessária no tratamento do Diabetes Tipo 1, e seu uso deve ser iniciado imediatamente após o diagnóstico. As necessidades diárias de insulina variam de acordo com a idade, rotina diária, padrão alimentar e sobretudo, a presença ou não de alguma secreção residual de insulina pelas células ß pancreáticas. De uma maneira geral, no início do quadro a necessidade diária de uma pessoa oscila entre 0,3 a 0,6 U/Kg, podendo chegar a 1U/Kg no final do primeiro ano de doença. Já os antidiabéticos orais São comprimidos usados para ajudar no controle da glicemia em diabéticos do tipo 2.

 

 

Insulina e antidiabéticos orais

 

O problema preocupa a presidente da Associação dos Diabéticos do Piauí - ADIPI, Jeane Melo: "Isso não pode acontecer, pois é muito grave. São vidas que dependem destes medicamentos para continuarem a ter uma melhor qualidade de vida. O que nos deixa mais tristes é que não é a primeira vez que isso acontece", desabafa a presidente. Procurada pela ADIPI, a Secretaria Estadual de Saúde informou que a falta dos medicamentos se justifica por causa de trâmites burocráticos. A previsão é de que os medicamentos para os diabéticos voltem a ser fornecidos na Farmácia de Medicamentos Especiais no dia 20 de janeiro. "Nos prometeram que este problema não vai voltar a se repetir agora em 2016. É o que esperamos e estaremos vigilantes", finaliza Jeane Melo.

Presidente da ADIPI, Jeane Melo