Cidadeverde.com

Profissionais de saúde devem ficar atentos às mudanças na Declaração do IR

Todo ano a mesma coisa e, geralmente, com novidades que deixam os contribuintes confusos e com receio de errarem no momento de fazerem a declaração. O cerco ficou mais apertado para os profissionais de saúde. Quem vai explicar isso para os leitores do blog VIDA é o delegado da Receita Federal no Piauí, Eudimar Alves Ferreira. "Bom, à partir de agora, os contribuintes pessoa física nas ocupações de médico, fonoaudiólogo, odontólogo, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, psicólogo e psicanalista devem informar o CPF dos titulares do pagamento de cada um desses serviços. Essa informação será obrigatória no preenchimento da declaração de rendimentos das pessoas físicas em 2016", diz o delegado.

 

Eudimar Alves, delegado da Receita Federal (Foto: Marcelo Fontenele)

 

A medida equipara os profissionais liberais às pessoas jurídicas da área de saúde que hoje estão obrigadas a apresentar a Demed (Declaração de Serviços Médicos e de Saúde). Assim, a Receita Federal mudou as regras para utilização do programa multiplataforma do Carnê-Leão relativo ao Imposto de Renda Pessoa Física de 2015. 

O órgão publicou em 22 de dezembro de 2014, no Diário Oficial da União, a Instrução Normativa Nº 1.531, que orienta para a utilização do Carnê-Leão/2015. O novo programa de Recolhimento Mensal Obrigatório (Carnê-Leão), disponível desde janeiro deste ano, está preparado para receber as informações. O contribuinte que utilizar o programa Carnê-Leão poderá exportar esses dados para a Declaração de Rendimentos do IRPF em 2016.

O delegado da Receita Federal, Eudimar Alves, argumentou que a mudança visa evitar a retenção em malha fina de contribuintes que preenchem a declaração de forma correta, mas mesmo assim são convocados a comprovar perante a Receita os pagamentos efetuados a pessoas físicas que prestam serviços em saúde.