Cidadeverde.com

Teresina registra 964 casos suspeitos de dengue em apenas 3 meses

De janeiro a março de 2016, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou 964 casos suspeitos de dengue. As informações foram repassadas aos vereadores de Teresina durante audiência pública proposta pela vereadora Teresa Britto (PV), realizada nesta quarta-feira (20), na Câmara Municipal de Teresina. Os casos notificados são inferiores aos registrados no primeiro trimestre de 2015.

 
Na oportunidade, a equipe da FMS detalhou as ações que estão sendo realizadas pelo Executivo municipal no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor dos vírus da dengue, febre chikungunya e zika, como o Disk Dengue, que já recebeu mais de 800 ligações; o aplicativo para smartphones Colab.re, criado especificamente para denunciar focos do mosquito; recolhimento de quase três mil toneladas de lixo por meio de mutirões de limpeza; stands e distribuição de quase 100 mil panfletos educativos, além de palestras em escolas e empresas.
 
“O decreto de emergência do prefeito Firmino Filho, que possibilitou aos agentes de saúde o ingresso forçado em residências fechadas ou abandonadas, também contribui bastante para as ações de combate ao Aedes aegypti”, comenta Francisco Pádua, presidente da Fundação Municipal de Saúde.
 
A vereadora Teresa Britto elogiou as ações realizadas pela Fundação, mas reforçou a importância de ampliar as ações para mais bairros e comunidades. “Estamos falando de uma capital com cerca de 900 mil pessoas. As ações desenvolvidas pela Prefeitura vêm dando resultados, mas é importante dar maior amplitude a essas ações, principalmente no que diz respeito ao saneamento básico, para que possamos eliminar de vez o Aedes em Teresina”, declara.
 
Dentre os encaminhamentos da audiência estão a aplicação do IPTU progressivo para terrenos baldios e residências abandonadas; formação de Comissão Permanente para discutir as ações de combate ao Aedes aegypti a cada dois meses; e execução de um programa contínuo de recolhimento de lixo e limpeza de vias.
 
Também participaram da audiência pública o presidente da Câmara de Teresina, Luiz Lobão (PMDB); vereador Thiago Vasconcelos (PRB); Amariles Borba e Marcelo Vieira, da Diretora de Vigilância de Saúde da FMS; a gerente de Zoonoses de Teresina, Oriana Bezerra; a promotora de Justiça Carla Daniela Carvalho; e a advogada Cristiane Fortes, da Comissão dos Direitos da Saúde da OAB-PI.