Cidadeverde.com

Urologista alerta: Carência de Vitamina D é associada com impotência

A deficiência de vitamina D está sendo associada com a prevalência de disfunção erétil, de acordo com pesquisa feita na escola de Medicina Johns Hopkins em Baltimore, nos Estados Unidos. De acordo com os resultados encontrados, homens com níveis abaixo de 20 ng/mL de vitamina D no sangue tiveram de 30% a 80%  a mais de chances de desenvolverem disfunção erétil. Eles foram comparados com outros homens que tinham níveis normais de vitamina D, acima de 30 ng/mL. Além disso, o estudo revelou também que a cada queda de 10 ng/mL de vitamina D havia um aumento de 12% nas chances de desenvolver disfunção erétil.

De acordo com o urologista Giuliano Aita, membro do Departamento de Andrologia da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), a pesquisa é importante por que Ao contrário de outras vitaminas, o corpo humano produz cerca de 90% da vitamina D que necessitamos, somente o restante vem dos alimentos, mas para isto há a necessidade de exposição à radiação ultravioleta. A dificuldade de exposição ao sol é uma característica da vida urbana. Entretanto, esses dados merecem uma análise cuidadosa, uma vez que a hipovitaminose é mais comum em pessoas que não tomam Sol, portanto fazem menos exercício e levam uma vida menos saudável. Além disso, como se trata de uma vitamina solúvel em gordura, indivíduos obesos (portanto mais propensos a doenças crônicas, que estão diretamente ligadas à dificuldade de ereção, como diabetes e hipertensão arterial)  apresentam níveis sanguíneos mais baixos ", comenta o especialista. 

O time da universidade dos Estados Unidos estudou 3390 homens com idade acima dos 20 anos, entre os anos de 2001-2004, na pesquisa nacional sobre saúde e nutrição. Segundo Aita, os médicos que conduziram a pesquisa ainda estão buscando determinar a ligação exata entre esses dois fatores (índices da vitamina e disfunção erétil), para que possam ter uma visão mais ampla sobre o problema e determinar se a reposição da vitamina vai implicar em diminuição dos casos de disfunção.Para saber como estão seus níveis de vitamina D, basta um simples exame de sangue.
"Estão em andamento diversos estudos com milhares de participantes para esclarecer o papel da vitamina D na prevenção de diversas doenças crônicas. Enquanto aguardamos estes resultados, é mais sensato confiar no método natural: expor braços e pernas ao Sol durante 5 a 30 minutos pelo menos duas vezes por semana, além de uma alimentação rica nesse nutriente”, comenta Aita. Alguns alimentos que podem entrar na sua dieta para cumprir esse papel são laticínios, carne bovina, ovos, fígado e alguns peixes, como salmão, atum e sardinha.