Cidadeverde.com

Antes dos 40 a infertilidade pode ser mais frequente

Para muitas mulheres, chegar aos 40 anos indica a idade decisiva para a maternidade, mas segundo o médico Anatole Borges, especialista em reprodução humana, as chances de engravidar depois dos 35 anos caem progressivamente, mas os problemas de fertilidade podem aparecer mais cedo. “Doenças como miomas, DST’s e infecções ginecológicas atingem cada vez mais as jovens brasileiras. Esses problemas podem contribuir diretamente para a obstrução das trompas, que é uma das principais causas de infertilidade nessa faixa etária, assim como a endometriose”, explica, ressaltando que a idade do marido ou parceiro também pode interferir no processo.

A endometriose é uma das causas mais comuns de infertilidade. A doença afeta cerca de 6 milhões de brasileiras e segundo a Associação Brasileira de Endometriose (SBE), entre 10% e 15% das mulheres em idade reprodutiva (de 13 a 45 anos) podem desenvolver a patologia e 30% têm chances de ficarem inférteis. A endometriose é ocasionada quando o endométrio, tecido que reveste o útero, encontra-se fora da cavidade uterina. ”A doença pode ocorrer desde a primeira menstruação até a última. As cólicas menstruais são o principal sintoma, atrapalhando, em alguns momentos, a realização das atividades rotineiras, além de dores durante a relação sexual. A grande questão é identificar qual paciente com a patologia conseguirá obter uma gravidez espontaneamente, uma vez que nem todas as pacientes com diagnóstico desta doença será infértil. Assim, o diagnóstico de endometriose deve ser um alerta para não postergar muito o desejo de procriação”, alertou.

Estima-se que, no Brasil, cerca de 2 milhões de casais apresentam problemas de infertilidade. Um levantamento estatístico aponta que 30% das causas de infertilidade são femininas, 30% são masculinas e 40% decorrem de problemas do casal, tanto do homem quanto da mulher. Para identificar possíveis problemas de infertilidade, Borges indica uma simples classificação para aquelas que não fazem uso de métodos anticoncepcionais e mantêm uma vida sexual ativa. “Abaixo dos 35 anos a tentativa de engravidar pode ser de até um ano. Após os 35, a tentativa deve ser por seis meses. Passado esse tempo a mulher deve procurar ajuda médica, pois algo está errado”, sinaliza.

 

Fonte: Ascom