Cidadeverde.com

Livreto orienta crianças sobre nutrição na prevenção e combate ao câncer

Segundo dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer) o progresso no desenvolvimento do tratamento de tumores na infância foi muito significativo nas últimas quatro décadas. Atualmente, 70% das crianças acometidas por esse mal podem ser curadas, se diagnosticadas precocemente e tratadas em centros especializados. Quando isso ocorre, a maioria das crianças consegue ter uma vida praticamente normal.
 
O tratamento disponibilizado aos pacientes infantis e adultos deve ser feito por uma equipe multidisciplinar, na qual os nutricionistas têm grande importância de atuação. A esses profissionais, cabe a tarefa de nutrir, promover o crescimento e o desenvolvimento das crianças, respeitando suas preferências e aversões, e, principalmente, adequando a alimentação aos seus hábitos alimentares.
 
“Este um trabalho desafiador, pois a alimentação nestas condições acaba sendo um momento de angústia e até de medo pelo qual a criança tem de passar. O trabalho do nutricionista oncológico exige dedicação e paciência, pois são crianças – e não adultos em miniatura – passando por uma fase difícil”, explica a nutricionista oncológica Socorro Coelho.
 
Para orientar crianças na prevenção e combate ao câncer, Socorro Coelho – que é nutricionista especializada em Distúrbios Metabólicos em Nutrição, pela UFPI; possui especializações em Oncologia Multiprofissional pela PUC-GOIÁS e em Nutrição Oncológica pela Sociedade Brasileira de Nutrição Oncológica do Rio de Janeiro – lançou o livreto “Conhecendo o Câncer”. A nutricionista, além de realizar atendimentos domiciliares, fala que é preciso fazer com que as crianças entendam que o organismo não pode viver somente de alimentos considerados “gostosos”. Nesse trabalho de conscientização, segundo ela, a colaboração dos pais é muito importante.
 
Movida pelo desejo de sempre colaborar para a melhora das condições gerais de seus pacientes, Socorro Coelho sempre exerceu um papel também pedagógico junto a familiares dos acometidos pela doença, por entender a importância de estarem as pessoas bem informadas sobre a doença.  
As orientações preventivas, assim, ganham relevância, pois uma alimentação mais saudável e a mudança de hábitos de rotina, como a prática de atividades físicas são indicações importantes e auxiliam na diminuição dos índices de incidência de várias doenças crônicas, dentre elas o câncer.
 
“A prevenção é o melhor caminho e assim surgiu a ideia do envolvimento das crianças nesse processo de conscientização, passando estas a serem um instrumento de capilarização de informações simples como: a diminuição da ingestão de açúcares, de gorduras, de biscoitos, de sanduíches em fast-food, bem como o despertar para a importância da atividade física, ou seja, do movimento, evitando-se o sedentarismo”, explica. A presente obra, portanto, é fruto de um trabalho de pesquisa junto a pacientes e seus familiares e visa despertar cada vez mais cedo, o interesse dos pequenos pelas por práticas mais saudáveis.