Cidadeverde.com

Cisto no ovário não está relacionado a infertilidade

Algumas mulheres sofrem ao receberem o diagnóstico que possuem cisto no ovário, um mal que atinge cerca de 25% das brasileiras. Muito casais então temem a possibilidade de não conseguir engravidar, fato que nem sempre é verdadeiro.  A presença de cistos não significa que a mulher não possa engravidar. Segundo o ginecologista e especialista em reprodução humana, André Luiz, tudo depende do tamanho, formato e o número de cistos presentes. “Existem cistos crônicos e outros transitórios, que podem desaparecer com o tempo. Também se leva em conta se eles produzem ou não hormônios e se alteram o ciclo menstrual. Em muitos casos não é necessário nenhum tratamento para que a mulher consiga engravidar”, explica o médico.

O especialista conta que mulheres que tem endometriose podem ser diagnosticadas com o cisto no ovário. “Nesses casos, o cisto tem um conteúdo espesso, que pode ser confundido com cisto hemorrágico, só que o cisto hemorrágico provavelmente é um corpo lúteo que teve um sangramento interno e irá desaparecer com a menstruação, já o cisto de endometriose, chamado endometrioma, persiste e aumenta a cada menstruação, por isso é importante o acompanhamento médico através da ultrassom”, conta o ginecologista.

Dr. André Luiz, especialista em Reprodução Humana

 

O tratamento vai depender da idade da paciente, do tamanho e do conteúdo do cisto. O médico explica que caso o cisto seja muito grande, independentemente de ser benigno ou maligno, ele deve ser retirado, caso o tratamento medicamentoso não surta efeito “Geralmente os cistos não causam dor, contudo cistos volumosos podem causar torção do ovário, dores intensas e necessidade de cirurgia urgente", explica o especialista.