Cidadeverde.com

O ciúme virtual que acaba vários relacionamentos

Olhe à sua volta e perceberá algo impensável há 20 anos. Não é difícil achar relacionamentos amorosos – de ficadas a casamentos – que terminaram por causa de janelas de bate-papo ou um emoticon suspeito. A internet não inventou o ciúme, mas se tornou uma ferramenta poderosa para parceiros atrás de “provas” e para os inseguros, que confundem lealdade com controle. O Facebook, por exemplo, já foi ligado a separações várias vezes nos últimos anos. Uma pesquisa, da Universidade do Missouri (EUA), concluiu que pessoas que navegam por mais de uma hora na rede social têm relações mais turbulentas. Faltam estudos no Brasil, mas os impactos se verificam na prática. Detetive particular em Curitiba, Juliana Carina Moreira diz que a internet triplicou a demanda pelo serviço e mudou o perfil da clientela: “Há oito anos, eram casados que viam mudanças no comportamento do parceiro. Hoje são até namorados que pegam papos e comentários suspeitos no Facebook e no WhatsApp”. O psicólogo Thiago de Almeida, autor de Relacionamentos Amorosos: o Antes, o Durante… E o Depois, lembra ainda que as redes sociais aumentam a interferência sobre o relacionamento: “Sempre alguém vê algo, que pode ser sinal ou não de possível traição, e conta para os envolvidos”.

O psicólogo Pedro del Picchia avalia que, no futuro, quando o universo digital deixar de ser novidade, haverá uma maior “relativização” da interação on-line. “Com o tempo, avalio que as pessoas entenderão que uma certa conversa pela internet tem uma linguagem que é do momento, do meio. Hoje, mesmo quem tem 20 anos tem como modelo de relação a dos pais”, completa o especialista.

 


Fonte: Gazeta do Povo