Cidadeverde.com

Tecnologia americana auxilia no tratamento da coluna

Várias pesquisas demonstram que 80% das pessoas sofrem ou poderão ter dores nas costas. Entre as alternativas de tratamento, tem uma que tem apresentado ótimos resultados práticos. É a "mesa de tração eletrônica", que aliada a um protocolo baseado em mais de 60 artigos científicos, já aliviou as dores em mais de 70 mil pacientes no Brasil. Essa inovação na saúde foi trazida ao país pelo fisioterapeuta cearense Helder Montenegro. Ele resolveu estudar o assunto para buscar mais uma alternativa no combate às encrencas no disco vertebral. Depois de trabalhos e viagens, o especialista trouxe dos Estados Unidos a mesa de tração eletrônica.

O equipamento lembra uma cadeira de dentistas e é acoplada a um computador, por meio do qual o profissional poderá calcular as cargas aplicadas ao paciente. Ao contrário das mesas de tração antigas, usada nos anos 1970, esta depende do que é programado pelo fisioterapeuta. O paciente é preso pelo tórax e pelos quadris por cintos que o conectam ao equipamento. Depois de calculados o peso e a quantidade de etapas em que o procedimento será realizado, são programados os movimentos de tração, compressão e relaxamento da coluna, com a definição de uma carga mínima e outra máxima. Tudo para não prejudicar a musculatura da região.

“Os movimentos realizados na mesa imitam aqueles feitos no dia-a-dia”, explica Montenegro. E são eles que promovem uma abertura entre uma vértebra e outra. Assim, o nervo que passa pela coluna não fica comprimido. Em outras palavras, não há dor. “Quando o disco é pressionado pelas vértebras, diminui a quantidade de oxigênio que ele recebe e aumenta a concentração de hidrogênio”, afirma o fisioterapeuta. “Isso faz com que o pH da região se torne ácido, favorecendo a irritação e a dor”, completa. Depois de entrar em ação, a mesa ajuda a preservar esse espaço e permite que o disco permaneça mais hidratado e, portanto, saudável.