Cidadeverde.com

Como se proteger de pessoas tóxicas

Deixe de lhes dar tanta importância. As pessoas tóxicas estão aí, tudo bem, mas você vai permitir que elas estraguem a sua diversão? Quando perceber que elas não o afetam interiormente, que é você quem controla a situação, você se sentirá muito mais feliz consigo mesmo.

Afaste-se cantando baixinho. De que servem as brigas ou “se queimar” falando mal dessa pessoa para os outros? Esqueça-a; siga a sua vida, afaste-se cantando baixinho sempre que puder e deseje o melhor para ela.

Acostume-se a viver com elas. Nem sempre será possível se afastar dessas pessoas. Elas estão na sua família, no seu grupo de amigos, no trabalho.

Elas estão por aí, mas o que você faz? Fique na sua, não entre em polêmicas nem finja cair na graça deles. Deixe que digam o que quiserem, que façam o que quiserem… enquanto isso, cerque-se de pessoas boas, não esqueça que elas também existem ao seu redor.

Seja cauteloso com elas. Não lhes contes seus segredos, suas coisas, para isso você já tem as pessoas que se alegram por você e que o amam.
Não fale dela quando ela não estiver por perto. Quanto mais você falar dela, mais tempo ela estará instalada na sua cabeça, no seu espaço e seu tempo.

Perdoe-a. Você sabe quais são os benefícios de perdoar os outros? Perdoe-a, é bem possível que isso acabe com algumas dores de cabeça e de estômago. Muitas de nossas preocupações são desnecessárias. Não acha que é hora de cuidar de você e da sua saúde? Não acha que você está sofrendo sem motivos?

Pratique a meditação e outras formas de liberação. Medite, caminhe, ouça música, são poderosas armas que liberam a nossa mente de pensamentos negativos.

Analise o que as pessoas tóxicas provocam em você e trate de mudar isso. Ira? Receio? Ódio? Medo? Seja o seu próprio psicólogo, reconheça seus sentimentos e não os permita mais. Afinal quem está sofrendo com tudo isso é você, não percebe?


Quando você realmente sentir que as pessoas tóxicas já não o afetam, você conseguirá estar realmente contente consigo mesmo, e isso é o que realmente importa… A capacidade de ser você mesmo, apesar das circunstâncias…

 

Fonte: Mente Brilhante