Cidadeverde.com

Saiba como prevenir ou tratar a pancreatite

Muita gente não sabe, mas o pâncreas é uma glândula. E a inflamação que acontece nela é chamada de pancreatite. Entre os fatores de risco estão o alcoolismo, o tabagismo e a hereditariedade. Veja mais detalhes, nessa reportagem:

Fundação de Saúde faz capacitação contra o suicídio

Os últimos estudos realizados no Brasil mostram que Teresina é a capital onde acontece o maior número de suicídios. Na tentativa de amenizar esse problema, a Fundação Municipal de Saúde inicia uma capacitação durante toda essa semana (23/02 à 27/02) direcionada para os profissionais que atuam nos Centros de Atenção Psicossocial - CAPS.

Entre os temas a serem abordados, estão a prevenção, o tratamento e o acompanhamento adequado para as pessoas com ideias ou que tenham históricos de tentativas de suicídio. O trabalho se estende para as famílias. a capacitação será ministrada pelo dr. Carlos Henrique de Aragão Neto, que é psicólogo, mestre em antropologia e doutorando em Psicologia Clínica e Cultura. 

O bloco da prevenção tava na avenida, mas deve continuar!

Durante o carnaval, muita gente acaba se empolgando na folia e quer "aproveitar" algumas oportunidades dos prazeres da vida. Mas isso pode provocar graves consequências para a saúde a curto ou longo prazo. Pensando na saúde dos foliões, alguns blocos carnavalescos contribuíram com a realização de campanhas educativas para a prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis - DST's. Um exemplo aconteceu no município de Altos, a 38 quilômetros de Teresina, onde o bloco Sede Zero  fez e distribuiu kits com preservativos masculino e feminino, dois pirulitos e uma mensagem de alerta para os foliões. Resultado de uma parceria com a Secretaria Estadual de Saúde, que cedeu o material. 

Nesse ano, foram distribuídos 4 milhões de preservativos em todo o Estado com foco na prevenção de doenças como a sífilis, hepatite dos tipos B e C, além do vírus HIV. Em recente levantamento feito pela Secretaria Estadual de Saúde, são os jovens heterossexuais os maiores contaminados pelo HIV. Por isso, é importante a permanência do Bloco da Prevenção durante todos os dias do ano.

Metade dos portadores de glaucoma não sabe que tem a doença

O glaucoma faz parte de um grupo de doenças do olho que provoca danos irreversíveis no nervo óptico. É esse nervo que carrega as informações visuais recebidas pelo olho até o cérebro. O que deixou o blog VIDA intrigado, é que segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), nos países subdesenvolvidos metade dos pacientes não sabe que tem a doença. Isso porque além do diagnóstico em si já ser difícil, os serviços públicos de saúde, somados com a desinformação da população, proporcionam esse índice alarmante. 

 

 

Não existem dados oficiais sobre o glacoma no Brasil, mas estima-se que existam mais de 1 milhão de pessoas com o problema. Essa é a principal causa de cegueira irreversível no país. O glaucoma pode ser diagnosticados em quatro tipos:

Glaucoma de ângulo fechado (agudo) - Ocorre quando a saída do humor aquoso é subitamente bloqueada. Isso origina um aumento rápido, doloroso e grave na pressão intraocular. 

Glaucoma de ângulo aberto (crônico) - É o tipo mais comum de glaucoma e tende a ser hereditário, mas sua causa é desconhecida. 

Glaucoma congênito - Como o próprio nome diz, é o tipo em que a criança já nasce com a doença, herdada da mãe durante a gravidez.

Glaucoma secundário - Costuma ser causado principalmente pelo uso de medicamentos, como orticosteroides, pelos traumas e por outras doenças oculares e sistêmicas.

 


Para evitar o glaucoma ou diagnosticá-lo precocemente, a principal dica é manter consultas regulares com o oftalmologista. Pois os sintomas variam de acordo com o tipo da doença. No glaucoma de ângulo aberto, muitas pessoas não apresentam sintomas até o início da perda da visão. Ocorre a perda gradual da visão periférica lateral, também denominada visão tubular.

Já no glaucoma de ângulo fechado, os sintomas podem ser intermitentes. São eles: Dor grave e súbita em um olho Visão diminuída ou embaçada, além de náusea e vômito, olhos vermelhos e de aparência inchada. No glaucoma congênito,  os sintomas costumam ser notados quando a criança tem alguns meses de vida. Nebulosidade na parte frontal do olho, aumento de um olho ou de ambos os olhos. olho vermelho, sensibilidade à luz e lacrimação.

Posts anteriores