Cidadeverde.com

Concurso no exército para Nutricionistas, Psicólogos, Fisioterapeutas e Enfermeiros

Para quem tem o desejo de se estabilizar no mercado de trabalho, o Exército Brasileiro ainda está com as inscrições abertas para o concurso na área da saúde. O edital foi lançado no dia 22 de junho e as inscrições vão até o dia 07 de agosto. O valor da taxa custa R$ 120,00 (cento e vinte reais). As vagas e as funções ficaram definidas assim:

 
Enfermeiro – 15 vagas
Nutricionista – 2 vagas
Fisioterapia – 4 vagas
Psicólogo – 2 vagas
 
Os aprovados no concurso receberão o soldo inicial de R$ 6.500, mais uma série de benefícios (plano de saúde, odontológico, fardamento, alimentação, entre outros) e assumirão a posição de primeiro tenente. As inscrições poderão ser feitas através do site https://siscon.ufba.br/siscon/ConcursoSelecionado.do?idConcurso=125. Confira abaixo o resumo esquematizado das etapas do concurso.

 


 
 

Informações sobre as etapas do concurso            

Etapa 1 – Prova Objetiva (70 questões)
·         Prova de Conhecimentos Gerais (30 Questões): 7 sobre Língua Portuguesa, 8 sobre História do Brasil, 8 sobre Geografia do Brasil e 7 sobre Idioma Estrangeiro (Inglês ou Espanhol). 
·         Prova de Conhecimentos Específicos (40 Questões) 
 
Etapa 2 – Inspeção de Saúde  (Exames de Saúde)
 
Etapa 3 – Exame de Aptidão Física 
·         Para o sexo masculino: 15 flexões de braços, 30 abdominais supra, Corrida de 12min - 2.200m, Flexão de braços em barra (sem limite de tempo). 
·         Para o sexo feminino: 10 flexões de braços, com apoio dos joelhos, 20 abdominais supra, Corrida de 12min - 1.600m. 
 
Etapa 4 – Verificação Documental Preliminar 
 
Etapa 5 – Revisão Médica e Comprovação dos Requisitos para Matrícula 
 
As provas do Exército 2015 ocorrerão nas seguintes cidades: Boa Vista, Manaus, Porto Velho, Rio Branco, Belo Horizonte, Juiz de Fora, Rio de Janeiro, Resende, Vila Velha, Aracaju, Fortaleza, João Pessoa, Maceió, Natal, Recife, Salvador, Teresina, Belém, Macapá, São Luis, Campo Grande, Cuiabá, Brasília, Goânia, Palmas, Uberlândia, Curitiba, Florianópolis, Santa Maria, Campinas, São Paulo, Taubaté,
 


Como Estudar   
Fizemos uma análise detalhada dos itens cobrados no edital 2015 e sugerimos alguns livros abaixo que, além de serem específicos para concursos desta natureza, abrangem todo o conteúdo exigido.  
 

Para Enfermeiros 
Conhecimentos Específicos – Coleção Manuais para Provas e Concursos em Enfermagem 
Língua Portuguesa – Português para Concursos  
Saúde Pública – 500 Questões Comentadas para Provas e Concursos em Saúde Pública   
Para adquirir o mix dos 3 livros em preço promocional, clique aqui
 

Para Nutricionistas 
Conhecimentos Específicos –  1.000 Questões Comentadas para Provas e Concursos em Nutrição  
Língua Portuguesa – Português para Concursos  
Saúde Pública – 500 Questões Comentadas para Provas e Concursos em Saúde Pública
Para adquirir o mix dos 3 livros em preço promocional, clique aqui
 
Para Fisioterapeutas 
Conhecimentos Específicos – 500 Questões Comentadas para Provas e Concursos em Fisioterapia 
Língua Portuguesa – Português para Concursos 
Saúde Pública – 500 Questões Comentadas para Provas e Concursos em Saúde Pública  
 

Para Psicólogos 

Língua Portuguesa – Português para Concursos 
Saúde Pública – 500 Questões Comentadas para Provas e Concursos em Saúde Pública 

Relatório da OMS alerta que vivemos uma epidemia mundial do cigarro

Os dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) são preocupantes e servem de alerta para os fumantes. O novo relatório da organização revela que, a cada ano, morrem 6 milhões de pessoas decorrente de doenças ligadas ao tabaco. Ao fazer uma relação mais didática, esse número representa que a cada seis segundos morre uma pessoa no mundo por causa do cigarro. A OMS batiza o relatório como "A Epidemia Mundial do Tabaco 2015" e diz que até o ano de 2030 a situação tenderá a piorar, passando para 8 milhões de óbitos por ano. Uma das alternativas sugeridas pela Organização Mundial de Saúde aos governos é o aumento dos impostos do cigarro. Esse reajuste deveria constar pelo menos 75% só de impostos. O objetivo dessa medida seria forçar a diminuição do consumo do tabaco e assim evitar que o problema se agrave. Estima-se que existe 1 bilhão de fumantes no mundo. 

Dormir mais de 8 horas por dia é fator de risco para AVC

Você passou a vida inteira ouvindo que dormir pelo menos 8 horas por dia faz bem para a saúde. Mas, assim como você se surpreendeu ao ver a chamada dessa postagem, o blog VIDA também foi pego de surpresa. A afirmação é de uma pesquisa realizada pela Universidade de Cambridge. O estudo revela que pessoas que têm mais de oito horas de sono por dia têm maior probabilidade de sofrer acidente vascular cerebral (AVC). Segundo os pesquisadores, O risco dobra para idosos que dormem mais que o indicado frequentemente.

Para se chegar a essa conclusão, os pesquisadores avaliaram dados, colhidos a partir de 1998, de aproximadamente 10 mil pessoas com idades entre 42 e 81 anos. e o resultado foi surpreendente. Quase sete em cada dez participantes relataram dormir entre seis e oito horas por dia. Enquanto que um em cada dez relataram dormir por mais de oito horas diariamente.

 

 

Durante o período do estudo de quase 10 anos, 346 participantes sofreram um AVC (fatal ou não). Após analisar diversos fatores, incluindo idade e sexo, os pesquisadores descobriram que as pessoas que dormiram mais de oito horas por dia tiveram 46% mais chances de sofrer um AVC.

Já as que dormiram menos de seis horas diariamente tiveram um risco 18% maior. Apesar da conclusão, os pesquisadores ressaltam que ainda não estão claros os motivos pelos quais essa associação ocorreu e que novos estudos são necessários para explorar tal ligação.

O estudo, publicado na revista Neurology, é o primeiro a examinar a relação entre a alteração na duração do sono e o risco de derrame subsequente. 

Ministério Público exige reforma urgente no Centro de Zoonoses

O Ministério Público do Piauí, por meio dos promotores de justiça Sávio Eduardo de Carvalho e Denise Aguiar, deu prazo de oito dias para que a Prefeitura de Teresina entregue a cópia da ordem de serviço da reforma do Centro de Zoonoses de Teresina. A reunião contou com a participação da vereadora Teresa Britto (PV). “Esperamos que, dentro do prazo de oito dias, a Fundação Municipal de Saúde nos entregue a cópia da ordem de serviço para a reforma do Centro de Zoonoses. Atualmente, o Centro abriga os animais de forma inadequada e com estrutura precária. A Prefeitura deve regularizar essa situação o quanto antes”, frisa o promotor Sávio Eduardo de Carvalho, que faz parte do Núcleo de Cidadania e Meio Ambiente do Ministério Público. Durante a reunião, a vereadora Teresa Britto - que em outra reunião realizada em março para discutir o assunto chegou a pedir a interdição do Centro de Zoonoses – se comprometeu em destinar parte de suas emendas parlamentares para compra de uma unidade móvel de castração de animais, no intuito de auxiliar no trabalho realizado pelo Centro de Zoonoses. “Vamos disponibilizar R$ 150 mil nas emendas de 2016 para aquisição de um castramóvel. Veículos do tipo estão sendo utilizados em outras cidades brasileiras e têm tido bons resultados no controle da natalidade de vários animais”, comenta.

 

 

O presidente da Fundação Municipal de Saúde, Luciano Nunes, informa que a principal melhoria com a reforma será a reestruturação das áreas reservadas aos canis e eutanásia. Serão trocadas grades, piso, realizado o retelhamento, pintura e outras mudanças para melhorar a estrutura do espaço reservado aos animais. A sala de eutanásia será reorganizada, com uma ala de espera. “A prioridade é melhorar as condições do local, levando em conta o bem-estar dos animais e os protocolos do Conselho Federal de Medicina Veterinária. Sem dúvida, a cópia da ordem de serviço estará no Ministério Público dentro do prazo estipulado”, conclui Luciano Nunes.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação 

Experiência relata que doença renal crônica pode provocar demência

Não poderíamos deixar de reproduzir essa reportagem do portal UOL sobre a descoberta da biomedicina que serve para deixar o alerta para as pessoas. Prevenir os problemas renais ainda é o melhor remédio. E não esqueça, beba pelo menos 2 litros de água por dia. Segue a reportagem na íntegra:

Experimentos realizados pelo Instituto de Ciências Biomédicas - da Universidade de São Paulo - estabeleceram relação entre doença renal crônica e a demência. O estudo feito em ratos indicou que as complicações nos rins tendem a causar inflamações neurais que afetam o funcionamento do cérebro. "Nos animais, a gente detectou que a neuroinflamação em dado momento leva a esse desajuste da proteína klotho, que tem uma relação no sistema nervoso", explicou o coordenador da pesquisa, Cristóforo Scavone.

 

A proteína klotho regula o fosfato e a vitamina D no organismo. A redução dessa substância, causada pela inflamação crônica, é apontada no estudo como responsável pelos problemas cognitivos. Os testes foram conduzidos em 40 ratos que tinham a insuficiência renal induzida pela retirada de um dos órgãos. Em seguida, a capacidade cognitiva dos animais era medida por testes comportamentais. De acordo com Scavone, após um determinado período, todos os ratos passaram a apresentar algum grau de deficiência cognitiva.

"No paciente, a história é mais ou menos parecida", disse o professor. Ele pondera, no entanto, que existem algumas diferenças. A falta da proteína klotho tende a desregular a quantidade de fosfato, elemento que já é associado, em outros estudos, ao envelhecimento. "Na verdade, o que ela indica é que esse modelo de envelhecimento pela klotho está muito associada à concentração de fosfato", enfatiza. A pesquisa foi motivada pela observação do elevado percentual de casos de demência em pacientes renais. O professor defende que durante o acompanhamento dessas pessoas seja dada atenção aos níveis de fosfato e klotho. Para Scavone, uma das formas de reduzir a ocorrência desses problemas mentais é a prática de exercícios. "O exercício físico desafia [e torna possível a reação do] organismo", ressalta.

Posts anteriores