Cidadeverde.com

Piauí realiza 3ª Jornada de Fisioterapia Respiratória, Cardiovascular e Terapia Intensiva

A terceira edição da Jornada Piauiense de Fisioterapia Respiratória, Cardiovascular e Terapia Intensiva (Jopifir) será realizada nesta sexta-feira (6) e no sábado (7), no auditório da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual do Piauí (Uespi). A Jornada tem por objetivo a atualização de informações e incentivo para os profissionais e estudantes de Fisioterapia e irá debater temáticas de interesse da categoria, como o Projeto de Lei que dispõe sobre a obrigatoriedade do fisioterapeuta 24h em todas as unidades de terapia intensiva do Estado, que tramita na Assembleia Legislativa do Piauí.

Inscrições, programação e mais informações pelo site: http://assobrafir.com.br/jopifir2018

Teresina sedia Simpósio de Mastologia para Leigos

Pela primeira vez, em Teresina, será realizado o Simpósio de Mastologia para Leigos. Qualquer pessoa pode participar e a entrada é apenas 1 kg de alimento não perecível, que será doado posteriormente. O objetivo é levar informação ao maior número de pessoas possível sobre esta área, que é uma especialidade médica que estuda as doenças da mama, dentre elas o câncer da mama. O evento vai acontecer no Hospital São Marcos, na próxima sexta-feira (0604), às 8:30h.

Praticar boas ações fortalece a saúde física e mental

Quem percebe essa onda de bem estar não é a pessoa que recebe a ação, mas sim quem a pratica. Essa sensação de prazer está comprovada cientificamente. As recompensas de ser solidário são inúmeras e valiosas, mesmo que o propósito não seja esse, já que os voluntários exercem suas funções para fazer o bem para alguém. Praticar boas ações fortalece a saúde física e mental. Melhora males como depressão, insônia, dores de cabeça, aumenta a autoestima e diminui a ansiedade. A explicação é bem simples: quando alguém pratica o bem, os níveis de hormônios associados ao estresse diminuem. Além disso, o corpo libera endorfina, substância responsável pela sensação de prazer. E a causa de todo esse processo está no cérebro.

Em uma pesquisa realizada nos EUA, o neurocientista Jorge Moll Neto e seu colega norte-americano Jordam Grafman analisaram o que aconteceria ao cérebro de 19 universitários ao receberem, cada um, US$ 128. Eles poderiam pegar a quantia para si ou doar para uma instituição de caridade que escolhessem. Ao mapearem a reação cerebral no momento em que decidiam o que fazer com o dinheiro, os dois neurocientistas descobriram que, em todos que optaram por doá-lo, du as importantes áreas ligadas ao prazer passavam a trabalhar significativamente. “Quando faziam doações para uma causa que consideravam justa, as pessoas tinham seu sistema de recompensa cerebral ativado. Como as doações eram anônimas, isso só pode ser explicado porque existem uma sensação retribuidora de fazer o bem”, explica Moll Neto.

O cientista explica que o sistema de recompensa cerebral é formado pelo núcleo acumbente e pelo tegmento ventral – áreas já conhecidas por associar prazer à comida. Também observaram que outra região bastante primitiva e importante para a evolução humana era estimulada durante o experimento. Chamada de córtex subgenual, ela é relacionada a sentimentos positivos básicos. “Embora a solidariedade seja normalmente associada a causas abstratas, ela envolve mecanismos muito primitivos no cérebro, relacionados ao apego e a sentimentos como o amor materno”, explica. A partir do estudo, a dupla con cluiu que essas duas sensações positivas (afeto e prazer), desencadeadas pela cooperação, foram fundamentais para a perpetuação da civilização humana. “O mecanismo foi selecionado por ser benéfico para o sucesso da evolução da espécie".

 

Fonte: Site Altos Estudos

No Dia da Nutrição, saiba a importância da alimentação saudável

Já é comprovado que o cuidado com a alimentação é a base de uma vida saudável. Mas ainda é grande o índice de pessoas que não se preocupam em manter hábitos alimentares.  Dados do Ministério da Saúde, pela Pesquisa Nacional de Saúde do Ministério, apontam que cerca de 60% dos alimentos com maior teor de gordura fazem parte da alimentação diária da população brasileira . No dia 31 de Março é comemorado do Dia Nacional da Nutrição e a data tem como objetivo conscientizar a população para a importância da saúde alimentar.

Entre os problemas de saúde que mais estão relacionados a má alimentação e que, por consequência, ocasionam maiores mudanças de hábitos estão a hipertensão e diabetes, explica a nutricionista Alessandra Fontinelle: "A mudança de comportamento não é uma coisa simples, mudanças dos hábitos alimentares muito menos, porque ao longo da vida vamos adquirindo hábitos que muitas das vezes não são saudáveis e precisamos mudar no sentido de promover a nossa própria saúde e qualidade de vida, mas a maioria das pessoas só faz isso quando as doenças já estão instaladas", explica. Segundo ela, o primeiro passo é querer, depois planejar e implementar a mudança de hábitos.

Ela explica que, nestes casos, quando as pessoas se deparam com os problemas de saúde e acabam por querer mudar com rapidez seus hábitos alimentares, sendo que isso é um processo lento. "Qualquer que seja a mudança precisamos ter calma e irmos devagar para não termos dificuldades em relação a isso", acrescenta. Hábitos alimentares saudáveis devem ser adquiridos na infância, pois nesse momento é o mais propício para a formação de hábitos alimentares.

Alimentação balanceada

O percentual de obesos no Brasil passou de 11,8% da população para 18,9% entre 2006 e 2016, segundo pesquisa do Ministério da Saúde. Praticamente, cinco entre dez brasileiros estão obesos e a médica lembra que a maioria das pessoas acredita que comer bem é caro,  porém nada mais é do que ter uma alimentação balanceada e variada  e conseguir incluir na mesma refeição ingredientes de todos os grupo alimentares. "O segredo está na substituição de sua dieta a fim de deixar sua alimentação mais leve e saudável", afirma. Muitas vezes, o que encarece um alimento é o fato deles serem orgânicos e integrais. "Para termos certeza da alimentação correta, é preciso conter todos os grupos como os cereais, grãos ou leguminosas, frutas , carnes, leites e derivados", afirma a nutricionista.

Células tronco: a solução para a disfunção erétil?

A esperança que as células tronco possam curar diversos problemas de saúde chegou com força na mídia há alguns anos. O potencial dessas células aponta para amplas possibilidades, inclusive para debelar cânceres. E novas pesquisas e estudos não param. A revista European Urology, por exemplo, já publicou resultados mostrando que transplante de células tronco no pênis pode ajudar a tratar os graves problemas de ereção que alguns pacientes apresentam depois de sofrer câncer de próstata. Doze pacientes que sofriam de disfunção erétil grave após o câncer de próstata receberam um transplante de células-tronco no pênis. Depois de seis meses, os pacientes perceberam melhorias significativas na relação sexual, ereção, rigidez peniana e qualidade do orgasmo. O resultado foi anunciado pelo Instituto Nacional Francês de Saúde e Pesquisa Médica (Inserm).

O coordenador nacional do Departamento de Andrologia da Sociedade Brasileira de Urologia, Giuliano Aita, lembra que a disfunção pode ocorrer após a remoção do câncer de próstata. “Mesmo após os avanços da técnica operatória, incluindo-se aí a cirurgia robótica, a cirurgia para remoção do câncer da próstata tem riscos de prejudicar a função erétil e isso compromete a qualidade de vida e prejudica a auto-estima dos homens", explica. Lesões nos vasos sanguíneos e nervos do pênis causam o fato. Os pesquisadores realizaram um trasplante de células extraídas da medula óssea, que contém vários tipos de células tronco capazes de se transformar de forma espontânea em células da mesma natureza que as danificadas no pênis.

Dr. Giuliano Aita, urologista

É preciso confirmar os benefícios através de outros estudos, com maior número de pacientes e maior tempo de seguimento, mas as sinalizações são promissoras. Giuliano Aita comenta que também há registros sobre o uso de células tronco para aumentar o tamanho do pênis. Assim como no outro caso, tornam-se necessárias pesquisas exaustivas para atestar a sua utilidade. “A injeção de células tronco no pênis com finalidade estética não pode ser feita fora de um protocolo de pesquisa, após a devida autorização do comitê de ética hospitalar. Não há dados consistentes que atestem a segurança ou eficácia destes procedimentos”, certifica Aita. Nos Estados Unidos, existem serviços usando as células para alongar o órgão sexual. No entanto, a Sociedade Americana de Urologia considera a utilização experimental e não autorizou seu amplo emprego em pacientes. Trata-se de uma área a ser melhor desenvolvida.

Posts anteriores