Cidadeverde.com

Advogada explica importância do Dia do Deficiente Físico

Atualmente, o Brasil é considerado um dos países mais avançados em legislações voltadas para pessoas com algum tipo de deficiência. Essa quinta-feira, 11 de outubro, é marcada com o Dia do Deficiente, em que é reafirmada a inclusão e dignidade de cerca de 45 milhões de brasileiros que possuem algum tipo de deficiência. Em vigor desde 2016, o Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei da Inclusão), é “destinado a assegurar e a promover, em condições de igualdade, o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais por pessoa com deficiência, visando à sua inclusão social e a cidadania”.

Para falar, resumidamente, sobre esse tema, convidamos a advogada Fabíola Albuquerque, consultora Jurídica na área de Direito da Família. Para a especialista, a falta de oportunidade no mercado de trabalho ainda é um dos fatores que impedem a integração das pessoas com deficiência na sociedade. “A Lei de cotas é uma das leis mais importantes para a inserção das pessoas com deficiência no mercado de trabalho. A lei garante que a reserva de 2% a 5% das vagas de emprego para pessoas com deficiência, ou usuários reabilitados pela Previdência Social, nas empresas com 100 ou mais funcionários. Essa lei foi regulamentada em 2000 e a fiscalização de seu cumprimento tem aumentado consideravelmente”, ressalta Fabíola Albuquerque.

Consultora Jurídica na área de Direito da Família, Dra Fabíola Albuquerque

Dados mais recentes mostram que o Brasil tem, aproximadamente, 403,2 mil trabalhadores com deficiência ocupando vagas de empregos formais. Um número baixo, comparado ao que ainda pode ser conquistado, mas as leis existentes servem como um impulso para que pessoas com deficiência encontrem uma oportunidade de emprego e sejam inseridos no mercado de trabalho.

Varizes atingem 35,5% da população brasileira

De acordo com a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, 35,5% da população brasileira sofre com varizes, que pode causar ainda outras doenças como, por exemplo, trombose. Inimigas das mulheres, as varizes são resultado da insuficiência venosa crônica que é causada por diversos fatores, entre eles hormônios e é caracterizada por veias que sofrem dilatação em suas paredes impedindo a circulação normal da corrente sanguínea.

O blog VIDA conversou com o médico Giordano Matos. Ele afirma que a doença é mais frequente nas mulheres. “O fator hormonal é um fator desencadeante para a doença venosa e ela é sim mais presente em mulheres devido a essas variações hormonais ao longo da vida como uso de anticoncepcionais e a gravidez, por exemplo”, afirma o especialista.

Dr. Giordano Matos

Embora seja menos frequente, elas também pode se apresentar em homens, que devem ter os mesmos cuidados, como explica o médico. “Devido ao fator hrmonaal, os homens ficam menos sucessíveis a doença. No entanto, eles tem que tomar os mesmos cuidados que as mulheres para não vir a ter a  doença”, acrescenta Dr Giordano. Para evitar as varizes o médico recomenda, por exemplo, exercícios regulares, alimentação saudável e fazer acompanhamento médico para saber como anda a saúde vascular.

Giordano Matos afirma que as varizes são um problema sério e devem ser tratadas adequadamente com a realização de exames e acompanhamento feito pelo médico angiologista. O tratamento é feito por meio de meias elásticas, laser, escleroterapia e por meio de cirurgias nos casos mais graves para controlar os sintomas da Insuficiência Venosa Crônica. Sem o tratamento adequado elas se multiplicam e podem causar a falta de circulação sanguínea nas pernas. “É muito importante o tratamento, com eles os pacientes com varizes podem ter uma vida mais duradoura e saudável”, concluí o angiologista.

 

Hospital Infantil realiza campanha para arrecadar brinquedos

Funcionários e colaboradores da Fundação Hospitalar do Estado e do Hospital Infantil Lucídio Portella estão realizando uma campanha para arrecadar brinquedos novos que serão distribuídos para os pacientes do hospital, durante toda essa semana. Os pontos de coleta são: Fundação Hospitalar do Estado - Fepiserh (Av. Presidente Kennedy, 280) e no próprio Hospital Infantil.

Mentoplastia corrige imperfeições no queixo e harmoniza a face

A harmonização facial cada vez mais tem sido procurada nos consultórios médicos e a mentoplastia é uma das cirurgias que mais vem ajudado os pacientes a encontrarem  a solução para o que tanto lhe incomoda no rosto.O procedimento que modela o queixo, pode envolver diversas técnicas, com ou sem o uso de próteses ou o próprio osso e, por meio de fraturas, avançar ou recuar o queixo. O objetivo da cirurgia é equilibrar e tornar mais harmoniosas as características faciais. Segundo o cirurgião plástico Davis Barbosa, o procedimento é mais procurado por quem  tem hipomentonismo ou seja, o queixo pequeno. "Muitos pacientes chegam ao consultório com queixa de excesso de papada ou achando que seu nariz é grande, pois não conseguem perceber o queixo pequeno sem a ajuda do especialista. Por isso é sempre importante a consulta médica para avaliação”, explicou. 

 A mentoplastia em queixos pequenos costuma ser um procedimento rápido e bastante seguro. No entanto, ele é contraindicado para pacientes com retrognatia, aqueles que possuem toda a mandíbula recuada. Nestes casos, o indivíduo precisará de outro tipo de intervenção. Além disso, pessoas com o queixo muito protuberante também podem ser avaliadas para uma mentoplastia. É preciso uma análise mais complexa, que verifica ossos e tecidos moles para se escolher o melhor tratamento. Antes de passar pelo procedimento o cirurgião plástico deve analisar o rosto como um todo para que o resultado final seja mais harmônico com o conjunto. “Primeiro, é preciso observar como é a forma da mandíbula. Há uma relação direta entre o nariz e o queixo na harmonia do rosto. Por isso, em alguns casos, é necessário aliar a mentoplastia com a rinoplastia, cirurgia do nariz, para que o paciente tenha um resultado mais satisfatório. Essa associação tem até um nome: perfiloplastia”, explicou o especialista. 

Davis Barbosa, cirurgião plástico diz que cirurgia tem sido comum em pacientes com queixo pequeno

 

A cirurgia leva de 1 a 2 horas, dependendo de cada caso e da técnica empregada. Normalmente, a alta é dada no mesmo dia. Os cuidados pré e pós-operatórios dependerão diretamente da técnica usada no procedimento.

 

Mestrado em Biotecnologia realiza simpósio de Imunosexagem espermática

O Mestrado em Biotecnologia em Saúde Humana e Animal da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), realizará entre os dias 17 e 20 de outubro o I Simpósio Piauiense de Biotecnologia em saúde humana e animal com a temática “Imunosexagem espermática”. O evento acontecerá no auditório do Hospital Veterinário Universitário da Universidade Federal do Piauí (UFPI).

As inscrições estão abertas através do endereço eletrônico https://credencial.imasters.com.br/simpibiotec2018. São três modalidades de inscrições, sendo elas:

1.      Para os interessados somente na teoria, que corresponde a uma carga horária de 20h: R$ 50. 50 vagas para qualquer público.

2.      Teoria e prática, corresponde a uma carga horária de 40h: R$ 150. Somente 15 vagas para alunos de pós-graduação.

3.      Teoria e prática, com carga horária de 40h: R$ 300. Somente 15 vagas para criadores e profissionais.

O professor doutor Rômulo Vieira é coordenador do ponto focal no Piauí, do mestrado e explica a importância do evento e sobre o curso. “A tecnologia aplicada no procedimento que leva a temática do simpósio é muito segura, eficiente e provada, com isso a primeira turma do Piauí só tem a engrandecer seus conhecimentos, pois é fundamental para a área”, pontua Rômulo Vieira.

O simpósio contará com palestras de professores e profissionais renomados de diversas instituições de ensino do país, como a Universidade Estadual do Ceará (UECE), Universidade Federal Fluminense (UFF), membros da Academia Brasileira de Medicina Veterinária (ABRAMVET) e do coordenador geral do Mestrado Profissional em Biotecnologia, que levarão informações importantes para todas áreas da saúde, agronomia e zootecnia.

Posts anteriores