Cidadeverde.com
Entretenimento

Viúva de Sean Connery, 1º James Bond, espalha cinzas do ator na Escócia

Imprimir

A família de Sean Connery, o mais memorável intérprete de James Bond, que morreu aos 90 anos em 2020, levou as cinzas do ator para a Escócia para um celebração no dia que teria sido seu 92º aniversário, na quinta-feira (25). Os parentes viajaram ao país para realizar o último desejo do ator que era ter suas cinzas espalhadas em sua terra natal, segundo o Dailly Mail.

Micheline Roquebrune, 93, viúva do ator, havia dito após sua morte em sua casa nas Bahamas em 2020 que o marido queria que parte das cinzas fossem espalhadas no país e a outra na sua terra natal, a Escócia. 'Vamos levar Sean de volta à Escócia, esse foi seu último desejo."

No início deste ano, a viúva disse que Connery estava mais feliz em um campo de golfe e, assim que fosse possível, a família viajaria à Escócia com as cinzas dele. "Espero espalhá-los em um campo de golfe na Escócia, pois ele sempre adorou jogar lá."

O filho do ator, Jason,59, e a neta Saskia também fizeram a viagem à Escócia para a homenagem ao ator de 007. Ele disse, em março, que provavelmente escolheriam St Andrews para espalhar as cinzas porque seu pai era membro do Royal and Ancient Golf Club e jogava regularmente no famoso Old Course.

"Tenho lembranças de St Andrews sempre ensolarado. Tivemos momentos especiais lá", disse.

A peregrinação da família à Escócia terminou com uma celebração da vida de Connery em uma cidade perto de Edimburgo. Cerca de 50 pessoas, todas vestidas com um glamouroso tema xadrez, chegaram à estação Waverley de Edimburgo a bordo do trem Royal Scotsman ao som de um trombonista tocando.

Uma fonte disse ao Daily Record que não podia acreditar quando viu Micheline e seu grupo saindo do trem. Ela disse que a viúva caminhou muito lentamente de braço dado com um parente ao carro que a esperava. O restante do grupo foi levado para longe da estação em uma frota de transporte, para a celebração.

 

Fonte: Folhapress

Imprimir