Cidadeverde.com
Diversidade

Matizes apresenta proposta de Inclusão e Diversidade para Secretaria Municipal da Economia Solidária/SEMEST

O Grupo Matizes realizou diálogo com Secretaria Municipal de Economia Solidária para propor Ações de Inclusão e Diversidade para público LGBT+. A ação integra   Projeto “Empregabilidade: Construindo o Futuro”, realizado pelo Matizes e apoiado pela Coordenadoria Ecumênica de Serviços (CESE).

Na ocasião, a Secretária da SEMEST, Maria do Socorro Bento, recebeu documento com propostas dos representantes do matizes e sinalizou favorável à realização de Oficina de Capacitação com agentes profissionais da instituição. A Secretaria de Economia Solidária fomenta políticas públicas para desenvolvimento da atividade econômica de diversos segmentos, motivando os talentos e habilidade individuais e coletivos no contexto do mercado de trabalho.

Entre as ações propostas pelo Matizes estão:  Promover igualdade de oportunidade e tratamento às pessoas LGBT+ no ambiente de trabalho; Favorecer ambiente respeitoso, seguro e saudável para pessoas Lgbt+ nas relações laborais; Fomentar junto às empresas terceirizadas prestadoras de serviços para SMEST iniciativas de contratações de colaboradores/as pautados na Inclusão e Diversidade no quadro de profissionais das empresas.

Projeto Empregabilidade: Construindo o Futuro

As ações do projeto visam atuar em defesa da causa LGBTQIA+ junto aos Poderes Executivo e Legislativo Municipal para aprovar normas que estimulem ou reconheçam boas práticas de respeito às diversidades e promoção dos Direitos Humano nas empresas; Promoção de campanhas educativas nas redes sociais, enfatizando a importâncias do respeitos aos Direitos LGBT+ no ambiente corporativo.

Ainda é propósito do projeto criar um banco de currículos de Pessoas LGBTQUIA+

Matizes realiza ação com a Fundação Wall Ferraz pelo Projeto 'Empregabilidade: Construindo Futuro"

Matizes realizou hoje (28/11) junto aos público de instrutores/as da Fundação Wall Ferraz a segunda oficina pelo Projeto  “Empregabilidade: Construindo Futuro”*, financiado pela Coordenação Ecumênica de Serviços (CESE). O tema tratado era ‘Empregabilidade, Inclusão e Diversidade’ e com a mediação o docente  Kácio Santos, doutorando e mestre em Educação e coordenador do Núcleo de Estudos Afro-indigenas.

A atividade é parte da parceira do Matizes com a Fundação Wall Ferral – instituição   municipal responsável por capacitar e qualificar profissionalmente as/os cidadãs/os teresinenses com vistas a inserção no mercado de trabalho, possibilitando, assim, inclusão social e geração de emprego e renda.

O Facilitador destacou para participantes como a Diversidade integra o cotidiano de todas/os em vários espaços: no ambiente familiar, social, profissional e cultural. Refletiu sobre a necessidade de enfrentamentos ao racismo, lgbtfobia e outras práticas discriminatórias para promover de fato uma sociedade inclusiva.

Santos Também apontou o respeito, o combate aos preconceitos, o diálogo, o acolhimento o amor às pessoas sem nenhuma distinção são ações fundamentais para superar as iniquidades.

A instrutora Neriana Maria da Rocha  destacou que a participação na oficina contribuiu para reciclar ideias e conceitos bem como   compreender melhor as  formas de discriminações sociais   e como enfrentá-las no contexto das práticas profissionais. Ainda ponderou como os conhecimentos trabalhados   na atividade são importantes para vida pessoal e familiar.

•             Projeto Empregabilidade: Construindo o Futuro

As ações do projeto visam atuar em defesa da causa LGBTQIA+ junto aos Poderes Executivo e Legislativo Municipal para aprovar normas que estimulem ou reconheçam boas práticas de respeito às diversidades e promoção dos Direitos Humano nas empresas; Promoção de campanhas educativas nas redes sociais, enfatizando a importâncias do respeitos aos Direitos LGBT+ no ambiente corporativo.

Ainda é propósito do projeto criar um banco de currículos de Pessoas LGBTQUIA+.

Por Herbert Medeiros

Grupo Guará realiza atividade de prevenção às ISTs/HIV/ AIDS no Conjunto Colina da Alvorada

O Grupo GUARÁ realizou um quadrangular de futebol entre os times: Glorioso, Juventude, Colina CFC e Ponte Preta, na tarde deste domingo, 27/112022. Como temática, o GUARÁ abordou, o Novembro Azul e Dezembro Vermelho, meses de prevenção do câncer de próstata  e das IST/ HIV/ Aids.

Além da prática esportiva ocorreu uma oficina de prevenção entre os jogadores, cerca de 60 homens com idade entre 14 e 50 anos participaram.

A ação teve o apoio do CTA/SESAPHB, SESAPI, além da vereadora Fátima Carmino do PT.

Defensoria Pública é o primeiro órgão a receber o Selo Teresina Território Livre de LGBTQIfobia

  • FOTO_SELO_5.jpg Flávia
  • FOTO_SELO_4.jpg Flávia
  • FOTO_SELO_3.jpg Flávia
  • foto_SELO_2.jpg Flávia
  • foto_SELO_1.jpg Flávia

O Grupo Matizes entregou, nesta quarta-feira (23), o Selo Teresina Território Livre de LGBTQIfobia à Defensoria Pública do Piauí.

O Selo Teresina Território Livre de LGBTQIfobia foi criado pela Lei nº 5791/2022, proposta pela vereadora Pollyanna Rocha (PV), acatando uma sugestão do Matizes. De acordo com o artigo 1º da Lei, o selo pode ser usado em estabelecimentos comerciais, instituições públicas, privadas e de uso coletivo, que manifestem o desejo de afirmar o posicionamento contrário a práticas discriminatórias e preconceituosas contra as cidadãs e cidadãos LGBTQI+.

"Alegra-nos o fato de a Defensoria Pública ser a primeira instituição a receber o selo em Teresina. É um reconhecimento do Matizes à elogiável atuação do órgão na defesa dos direitos da população LGBTQIA+", frisa a vice-coordenadora do Matizes, Marinalva Santana., frisa a vice-coordenadora do Matizes, Marinalva Santana.

"Para mim, a entrega do selo é a coroação de todo o esforço da Defensoria de promover políticas públicas voltadas às pessoas LGBTQIA+. Nós enxergamos essas pessoas e promovemos ações que dão visibilidade às necessidades desse grupo", ressalta a defensora Patrícia Monte, coordenadora do projeto "Meu Nome, Meu Orgulho", que oferece orientações e atendimentos em Direito para travestis, transexuais e pessoas não binárias.

"Nos sentimos honrados em ser a primeira instituição a receber o Selo, pelas ações realizadas pela Defensoria. Essa é uma iniciativa louvável que deve ser replicada alem nível estadual", afirma o Defensor Público Geral, Erisvaldo Marques dos Reis.

Estiveram presentes na entrega do selo membros do Grupo Matizes, a vereadora Pollyanna Rocha (PV), as defensoras públicas Patrícia Monte e Sheila de Andrade Ferreira, o ouvidor-geral da Defensoria, Djan Moreira, e a Subdefensora Pública Geral, Carla Yáscar Bento Feitosa Belchior.

Matizes busca apoio com OAB-PI para implantação de ações de enfrentamento à LGBTfobia

O Grupo Matizes, que defende os direitos da população LGBTQIA+, reuniu-se, nesta quinta-feira (10), com a vice-presidente da OAB, Daniela Freitas, e com a presidente da Comissão de Diversidade Sexual, Jéssica Teixeira, para solicitar a elaboração de ações de enfrentamento à LGBTFobia no Piauí.

Segundo a coordenadora do Matizes, Marinalva Santana, na ocasião, também foi protocolado um ofício sugerindo ações em prol da população LGBTQIA+ no Estado.

Dentre as ações, estão: a realização de seminário anual, envolvendo as diversas comissões da OAB (Direitos Humanos, Diversidade Sexual, Pessoas com Deficiência etc.) para discutir temas na área dos direitos humanos; apoio à realização da Semana do Orgulho de Ser e Parada da Diversidade; Contração pela OAB de funcionários LGBT, com deficiência, negros e negras, entre advogados (as) e funcionários (as) da decisão do Conselho Pleno da OAB que reconhece o nome social de trans e travestis, dentre outras ações.

A escritora e editora Marleide Lins é a homenageada da BALADA LITERÁRIA DO PIAUÍ – 2022

A Balada literária nasceu em 2006, em São Paulo, idealizada e organizada por Marcelino Freire, retoma de forma presencial. No Piauí ela acontece desde 2017, organizada pelo escritor Wellington Soares. Em sua primeira versão a Balada Literária - Piauí homenageou Torquato Neto, e nos anos seguintes o poeta Elio Ferreira, Graça Vilhena e o coreógrafo Marcelo Evelin. Para Marleide Lins é uma honra ser a homenageada neste grande evento literário, especialmente, neste ano tão atípico, saindo de uma pandemia e de tempos sombrios politicamente. Para ela a literatura é um bálsamo que anima e que transforma a pessoa e a sociedade, além de ser um espelho de uma época e de um lugar.

A Balada homenageia, também, in memoriam, o poeta Miró Muribeca, de Recife, e o samba.

Entre a vasta programação durante todo o dia 11, a partir das 7:30, destaca-se aqui presença da homenageada Marleide Lins.

8:30 – Abertura

9h - Lançamento Livro Florilegium, de Marleide LIns

10 – Mesa-redonda: As múltiplas facetas da obra de de Marleide Lins, com a percepção estética  das professoras doutoras Algemira Mendes, Assunção Sousa e do professor doutor Feliciano Bezerra, todos da UESPI.

- Líteromusical com Cláudia Simone, Sônia Terra e Adalmir Miranda e Allysson Torres.

- DIA 13, em São Paulo, será o lançamento do livro “LIRISMO ANTROPOFÁGICO e OUTRAS ISCAS MINIMALISTAS, de Marleide Lins.

A noite fica por conta do Grupo Coisa de Nêgo, Teófilo Lima, Preto Kedé, Samba no Coreto e a atração nacional Fernanda Jacob.

 

SOBRE MARLEIDE LINS:

Marleide Lins de Albuquerque nasceu em São Paulo. Reside em Teresina, onde foi agraciada com os Títulos de cidadania teresinense e piauiense. É escritora e editora da AVANT GARDE EDIÇÕES. Membro-fundadora da ACAPP – Academia Piauiense de Poesia e da AJEB – Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil – PI.  Desenvolve projetos de pesquisa e registro editorial sobre a temática “Identidades e diversidade cultural”, em parceira com Instituições Brasileiras e Estrangeiras. Organizou várias publicações sobre literatura e gênero, em especial, a “I Antologia feminina de literatura piauiense: século XIX a contemporaneidade” e “A mulher na literatura latino-americana”, em parceria com Algemira Mendes. Pela a Avant Garde Edições edita também, em parceria com o Grupo Matizes, a série, Letras da diversidade.

Pelo teor investigativo, científico e cultural da série “Identidades e diversidade cultural”, recebeu as chancelas internacionais: Ano Brasil – Portugal / 2012 – 2013, com a obra “Identidades e diversidade cultural, patrimônio arqueológico e antropológico do Piaui-Brasi e Alto Ribatejo - Portugal”, e o Selo Cultura Europeia / Projeto Europeu de Artes e Gestos Humanos – Gestart / 2014, com a obra “Identidades e diversidade cultural, Etnia e gênero”.

Em 2016/2017, pela “Associazone Global Solidarietà” de Ravenna – Itália realizou pesquisa sobre “Movimentos migratórios”, em Casas de acolhimento para refugiados de países da África. Entre 2019/2020 realizou pesquisa sobre transsexuais brasileira que migram para a Itália / instituição  “Terra Mia” e Associazione Libellula de Roma. Em janeiro de 2020 lançou o livro de contos Ciclo di Archangelo  Gabriella, nas cidades italianas, Ravenna, Viareggio e Roma. Em 2020 participou do Focus – Roma.

Marleide Lins realiza a FLIQ – Feira do Livro Infantojuvenil e de quadrinhos, SALEM – Salão de Letras da Mulher e a FLID – Feira da Diversidade.

Publicou os livros de poemas: Subvivo (1979); Sem plano e sem piloto (1986); Oito para ela (1992); Os sinos q dobravam em silêncio (1997); Externo-interno (2002); Plexo solar (2010), A Galinha desamorosa (2015) e Lirismo antropofágico e outras iscas minimalista (2016). O livro de conto: Ciclo di Archangelo  Gabriella (2020).

Marleide Lins foi agraciada com a “Comenda Ordem Estadual do Mérito Renascença” / Governo do Estado do Piauí, “Medalha do Mérito e do Prêmio Cultural”, concedida pelo Conselho Estadual de Cultura, e a honraria “Homenagem da Sessão Solene Contra A LGBTFOBIA”, “pela atuação em prol dos direitos humanos”, concedida pela Assembleia Legislativa e proposta pelo DEP. Fábio Novo.

Matizes participa do III Fórum Piauiense de Juízas e Juízes de Violência Doméstica e Familiar

A Representante do Grupo Matizes, Marinalva Santana, participou  como expositora do III Fórum Piauiense de Juízas e Juízes de Violência Doméstica e Família. A matiziana integrou o painel “Avaliação dos Riscos ao Gênero Feminino: formulário Esperança Garcia e Rogéria”. A Delegada Eugenia Villa também, superintendente Estadual de Gestão de Riscos, era integrante do painel. O evento aconteceu dia 3 e 4 de novembro.

A Presidenta do Fórum Nacional de Juízes e Juízas de Violência Doméstica e Familiar (FONAVID), Ana Cristina,  proferiu a palestra Magna.

Marinalva Santana mencionou em sua exposição uma Pesquisa do CNJ intitulada "Discriminação e Violências contra população LGBT+" que aponta: pesquisadoras encontraram dificuldade de encontrar nos sistemas dos Tribunais processos abertos para apurar crimes de LGBTfobia. 

Santana também sugeriu recomendações a partir do Relatório da pesquisa do CNJ: Criar capacitaçaõ sobre o tema LGTQIA+  para o operadores do sistema de justiça; elaborar campanhas informativas, atualizadas periodicamente, sobre o que existe em termos de normativas, resoluções e jurisprudência para garantir de direitos de pessoas LGBTQUIA+ ; inclusão da sociedade civil no diálogo constante com poder Judiciário. 

Durante a Abertura da atividade, o Desembargador José Ribamar Oliveira, Presidente do TJ/PI, destacou iniciativas pertinentes ao combate à violência contra mulheres: Painel Mulher (acompanhamento dos processos relativos à violências contra mulheres);  Projeto Flores Incultas (enfrentamento à violências dirigidas às mulheres no contexto escolar) ; Criação do Selo Empresa Amiga da Mulher.

Entre outros temas presente na agenda  do Fórum estavam: Atendimento à mulher em situação de Violência Doméstica e Familiar no Estado do Piauí; Crime de Violência Psicológica e Stalking; Violência Institucional contra Mulher.

Fonte Foto: TJ/PI

Por Herbert Medeiros

Grupo Guará completa 19 anos de Luta, ReXistência e Conquista em favor da Diversidade e Inclusão

O Grupo GUARÁ - Grupo Unificado de Apoio à Diversidade Sexual de Parnaíba – celebra 19 anos de luta, conquistas e ReXistência – fundada em 28 de outubro de 2003. A entidade é uma Organização Não Governamental sem fins lucrativos e é a terceira ONG LGBTQIA+ fundada no estado do Piauí  com a missão de atuar em prol da cidadania e direitos humanos junto à população LGBTQIA+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais, Queers, Intersexuais e Assexuais). O Entidade é filiada à ABGLT, a Rede Nordeste LGBT e ao Fórum de ONGs/ Aids do Estado do Piauí.

Em 19 anos história, Guará  adquiriu  títulos de utilidade pública municipal e estadual, o mérito legislativo na câmara de vereadores de Parnaíba além de menção honrosa na assembleia legislativa do estado do Piauí.  Em  Parnaíba, grupo conseguiu  aprovação da lei que estabelece o dia 17 de Maio como dia de luta contra a homofobia bem como a   semana da Diversidade de Parnaíba faz parte do calendário artístico cultural de nossa cidade.

A entidade também integra :   programas municipal e estadual de enfrentamento às IST/ HIV/ Aids, o Comitê Estaual de Enfrentamento a violência das pessoas em situação de privação. Nessa jornada,  a instituição participou e ajudou  a organizar várias conferências em ambas esferas, como as de: saúde, educação, assistência, LGBT, segurança pública, etc.  Além de participação na elaboração do orçamento plurianual e anual no município de Parnaíba.

Em  2022,  Grupo GUARÁ deseja a realização de eleições de um candidatura pautada  na pluralidade e  compromissada no RESPEITO A TODOS E TODAS

Matizes realiza na Vila São Francisco oficina "Empregabilidade: conquistando mercado de trabalho"

O Matizes realizou ontem(29/10) a oficina “Empregabilidade: conquistando o mercado de trabalho”. A iniciativa integra ação  do  Projeto  “Empregabilidade: Construindo o Futuro” e apoiada pela CESE – Coordenação Ecumênica e Serviços. A atividade aconteceu no Terreiro da Mãe Maria (Vila São Francisco) e foi uma parceria com Grupo Afrocultural Ijexá. Estiveram presentes 29 jovens da comunidade.

A facilitadora, Fran Abreu, advogada,  Gestora de Recursos Humanos Estratégicos e especialista em Gestão de Pessoas. Em primeiro momento, a mediadora da oficina apontou como a comunidade negra tem papel histórico de ReXistência frente ao racismo estrutural, ressaltando a importância para o público de buscar os meios  de protagonizar uma qualificação potente e de excelência visando enfrentar as iniquidades.

“A realização dessa atividade traz  impactos positivo aos jovens e adolescentes da comunidade visto que proporciona uma maior conscientização para pessoas com maior vulnerabilidade de ingressar no mercado de trabalho”, pontuou Fran Abreu.

Entre os pontos trabalhados pela mediadora estão: as formas de elaborar o currículo; estratégias para lidar com processo de entrevista; o uso equilibrado e racional das redes sociais.  

A Jovem Leilane, participante da oficina, revelou como a ação contribui para perceber como lidar em processos de seleção: “Se tivesse feito essa formação antes da última entrevista que participei para o mercado de trabalho,  com certeza teria me saído  melhor na etapa de avaliação de [email protected] a uma vaga”.

O projeto   tem objetivos como: realizar ações junto aos Poderes Executivos e Legislativo Municipal para aprovar normas que estimulem ou reconheçam boas práticas de respeitos às Diversidades e promoção dos Direitos Humanos; Promover campanhas educativas nas redes socais, destacando a importância do respeito aos direitos de LGBT+ no ambiente corporativo e dar visibilidade às iniciativas que promovam inclusão e respeito às diversidades nas empresas.

Por Herbert Medeiros

Posts anteriores