Cidadeverde.com
Diversidade

Conselho Estadual de Direitos Humanos apresenta propostas de ações para Defensor Público Geral do Piauí

.Membros do  Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos - CEDDH  reuniram-se nesta quarta (11) com o Defensor Público Geral do Estado do Piauí, Dr. Erisvaldo Marques dos Reis e  a Subdefensora Pública Geral, Dra. Carla Yáscar Bento Feitosa Belchior .

Na oportunidade, as conselheiras Marinalva Santana, Janaína Mapurunga e Viviane Pinheiro Pires Setúbal (Coordenadora do Sistema Prisional da Defensoria Pública) apresentaram várias sugestões de ações que o Conselho reputa importante serem implementadas pela Defensoria, dentre elas a implantação de, pelo menos, mais uma Defensoria Pública dos Direitos Humanos e Tutelas Coletivas e a ampliação do curso de Defensoras Públicas populares.

A Presidente do CEDDH, Marinalva Santana, destacou que "a Defensoria Pública já realiza um extraordinário trabalho, mas aproveitamos essa reunião para propor ações que podem otimizar a atuação do órgão no Estado, na promoção dos direitos humanos”,

Para Viviane Setúbal, a reunião foi  proveitosa. “Como representante da Defensoria Pública no Conselho vejo como é importante ter esse diálogo direto e franco com a Defensoria Pública, para que a Instituição possa tomar conhecimento das ações que o Conselho pensa que a Defensoria  Pública pode implementar, para que os Direitos Humanos no Piauí sejam mais valorizados, respeitados e defendidos. Apresentamos alguns pleitos, inclusive alguns já estão em fase de execução pela Defensoria, como as ações civis públicas no Sistema Prisional, a questão das melhorias nos órgãos de execução dos Direitos Humanos. Dr. Erisvaldo Marques apresentou ações e projetos  que pensa em realizar na área. Foi uma reunião extremamente proveitosa”, ressaltou a Defensora Pública.

A Subdefensora Pública Geral, Dra. Carla Yáscar Belchior,avalia a reunião como “uma oportunidade valiosa de diálogo da Instituição com o Conselho Estadual de Direitos Humanos. Ouvimos os pleitos e sugestões trazidos pelas representantes do Conselho, alguns dos quais já estão contemplados pela nossa atuação, bem como apresentar as ações e projetos que a Defensoria Pública vem desenvolvendo pela promoção dos Direitos Humanos, a exemplo do Projeto Defensoras Populares, que futuramente poderá ser estendido a outras áreas da capital.”

Dr. Erisvaldo Marques, diz que o encontro foi uma oportunidade para estreitar ainda mais os laços com Conselho. “Tratamos de pleitos importantes para a valorização dos Direitos Humanos. É um anseio tanto do Conselho como da Defensoria Pública que essa temática seja cada vez mais discutida e valorizada, bem como que sejam implementadas ações para a garantia desses direitos, o que a Defensoria já faz por meio de projetos e atividades, bem como no atendimento diário que prestamos aos nossos assistidos. Lutar por Direitos Humanos é essencial quando se busca uma sociedade mais justa”, afirma o Defensor Público Geral.

18ª Parada da Diversidade de Teresina - A gente se vê por aqui

  • parada_35.jpg Herbert Medeiros
  • parada_34.jpg Herbert Medeiros
  • parada_33.jpg Herbert Medeiros
  • parada_32.jpg Herbert Medeiros
  • parada_31.jpg Herbert Medeiros
  • parada_30.jpg Herbert Medeiros
  • parada_29.jpg Herbert Medeiros
  • parada_28.jpg Herbert Medeiros
  • parada_27.jpg Herbert Medeiros
  • parada_26.jpg Herbert Medeiros
  • parada_25.jpg Herbert Medeiros
  • parada_24.jpg Herbert Medeiros
  • parada_23.jpg Herbert Medeiros
  • parada_22.jpg Herbert Medeiros
  • parada_21.jpg Herbert Medeiros
  • parada_20.jpg Herbert Medeiros
  • parada_19.jpg Herbert Medeiros
  • parada_18.jpg Herbert Medeiros
  • parada_17.jpg Herbert Medeiros
  • parada_16.jpg Herbert Medeiros
  • parada_15.jpg Herbert Medeiros
  • parada_14.jpg Herbert Medeiros
  • parada_13.jpg Herbert Medeiros
  • parada_12.jpg Herbert Medeiros
  • parada_11.jpg Herbert Medeiros
  • parada_10.jpg Herbert Medeiros
  • parada_9.jpg Herbert Medeiros
  • parada_8.jpg Herbert Medeiros
  • parada_7.jpg Herbert Medeiros
  • parada_6.jpg Herbert Medeiros
  • parada_5.jpg Herbert Medeiros
  • parada_4.jpg Herbert Medeiros
  • parada_3.jpg Herbert Medeiros
  • parada_2.jpg Herbert Medeiros
  • Parada_1.jpg Herbert Medeiros

Bafônico: concurso Top Drag 2019 será tuuuuuuuuuuuuuuudo! - Sábado (31/08)

Neste sábado(31/08), o  babado será fortíssimo em  mais uma edição do concurso Top Drag Piauí  2019.   O fervo acontece na boate Nordx e tem a produção  de Lilika Network. Oo evento promete  lacrar geral com a performance das artistas drags participante do concurso.  A tônica da festa é  “Prepara que agora  é a hora dos show das poderosas”.

A Diva  Stella Simpson levará mais uma vez seu brilho, irreverência e criatividade para realizar a apresentação da festa. Para abrilhantar o evento, o show de Drags bafônicas performatizando na pista da casa noturna:  Patty Girl (Top Drag PI 2018), Vallery Bloom (Top Drag Teresina 2018).

O Line Up contará com a ferveção de Cassio Moraes, Leandro Aguiar, Mysterious e Rodolpho Correia.

A festa não só é uma referência dentro da cultura mix  lgbt de Teresina mas  também já se consagrou como espaço importante para revelar talentos performáticos da cena Drag do Piauí. Além do aspecto festivo, descolado e glamuroso, o concurso contribui para valorizar e promover o trabalho profissional   das artistas drag queen do Estado e da Capital.

E o fervo segue no domingo com 18ª Parada da Diversidade de Teresina. Com concentração às 16h em frente ao balão da Pintos Magazine,  trio arrastará a galera até a Ponte Estaiada, local onde ocorrerá shows e performances: Lorena Simpson, Sandra de Sá, Chandelly Kidman, Getúlio Abelha, Elayne Leoneo e FT Daft Pandas. Os Djs também eletrizarão o show da Parada.

Por Herbert Medeiros

Rede Ambiental do Piauí promove curso de Agrofloresta Aromática e Biocoméstico

Na sintonia com a natureza e seus ciclos, A Rede Ambiental do Piauí-Reapi  promove neste 17 de Agosto (sábado) no Sitio Mandacaru, a oficina de “ Agrofloresta Aromática e Biocosméticos”, em parceria com a PANU e Garagem.

Na oficina, aulas práticas e teóricas de manejo de sistemas agroflorestais, com abordagens sobre sementes, preparo do solo, plantio, desenvolvimento, processamento e beneficiamento de espécies medicinais e aromáticas e suas aplicações na saúde integral com conteúdo.

Em seguida a Oficina de Biocosméticos (teoria e prática) será com a farmacêutica Paula Alves, da microempresa PANU, que nos ensinará a fazer: Emulsão de babosa, Sabonete de aroeira , Repelente natural, Detox capilar  Peeling vegetal.

Na oportunidade será repassada a introdução teórica dos SAFs Medicinais e Aromáticos - estágios sucessionais e estratificação natural da floresta, Aplicação e benefícios na área da ecologia e saúde integrada, Princípios ativos e substâncias terapêuticas, Planejamento, plantio e colheita de plantas medicinais e aromáticas, Farmácia Viva – Jardinagem de primeiros socorros, identificação e plantio de espécies para emergência.

Casal Homoafetivo compartilha relato da adoção de dois irmãos - Dia dos Pais

Há um ano e meio, Rafael e Luciano se tornaram pais dos irmãos Allan e Davi

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto:Arquivo Pessoal

Em comemoração ao mês de agosto, do Dia dos Pais, fomos atrás de histórias inspiradoras de famílias por meio do projeto Lá em Casa é Assim”, parceria da Pais&Filhos com a Natura Mamãe e Bebê.

Rafael e Luciano realizaram o sonho da paternidade por meio da adoção. Há um ano e meio, eles se tornaram pais dos irmãos Allan e Davi e provaram que o mais importante em uma família é o amor. Vem conhecer essa história:

“Sou Rafael, arquiteto, 30 anos. Casado com Luciano, também arquiteto de 30 anos. Nos conhecemos na faculdade, no primeiro dia de aula: desde a primeira vez que o vi, me encantei. Chamei ele pra morar junto comigo em uma república e assim foi. Moramos juntos praticamente desde o primeiro dia que nos vimos, mas até o primeiro beijo foi um longo caminho – dois anos e meio!

Terminada a faculdade, em Bauru, viemos para São Paulo e nos casamos. Como casal, o assunto da paternidade surgiu bem cedo, bem antes de casamento, inclusive. Até nome as crianças já tinham na nossa cabeça: seriam o Cadu e o Mathias. Desde o protocolo no fórum criamos um blog chamado Dois Pais, no qual retratamos o cotidiano da família desde o início do processo de adoção. O blog nasceu como um diário de bordo. Sentíamos falta em ler algo mais humanizado, uma percepção da ansiedade, do choro, do afeto. Líamos muitos trâmites e visões frias. A ideia cresceu, abriu muitas portas e papos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto: Arquivo Pessoal

Há um ano e meio, adotamos dois irmãos: Allan, 12 anos, e Davi, 4 anos. Foi um processo de adaptação super rico pros quatro. Perdi peso, horas da agenda, mas ganho diariamente o brilho nos olhos , os abraços apertados e o carinho dos dois.

Nosso processo de adoção foi repleto de ansiedades, mas supertranquilo. Um período importante de amadurecimento da ideia de ser pai, de criar filhos, das especificidades de uma adoção. Tivemos um apoio superespecial e irrestrito das técnicas do fórum – psicólogas e assistentes sociais – que nos deram todo o suporte técnico e emocional para darmos cada passo do processo como um todo.

Outro ponto fundamental em nossa história foi a participação em grupos de apoio. No nosso caso, participamos do Acolher, uma experiência bem rica de troca de informações e relatos que seguram um pouco da ansiedade e nos deixa com mais pé no chão e menos formatado ao que lemos na bibliografia do assunto, na maioria das vezes muito técnica e fria.

A rotina? Mudei de emprego para ficar mais pertinho deles. Trabalho com certa flexibilidade para conseguir participar mais das atividades da escola, exercícios, brincadeiras. É bem corrido, mas muito gratificante!”

Fonte: Pais&Filhos

Matizes inicia votação para eleger padrinho e madrinha da 18ª Parada da Diversidade

O Grupo Matizes já iniciou  a votação para eleger o padrinho e madrinha da 18ª Parada da Diversidade.  A escolha é feita pelos internautas, através de uma enquete hospedada na fanpege Grupo Matizes+.

Este ano, o Matizes selecionou 03 candidatos a padrinho: Antoniel Ribeiro (produtor cultural), Benício Bem (cantor e compositor) e Rodrigo Alaggio (Juiz de Direito). Para madrinha, concorrem Fabíola Lemos (Socióloga e professora) e Letícia Carolina (1ª professora trans da UFPI).

 

SOBRE O CONCURSO

O Concurso de Madrinha e Padrinho da Parada da Diversidade foi instituído em 2008 pelo Grupo Matizes. É um reconhecimento da entidade a ação de pessoas que abraçam a diversidade e, nas suas áreas de atuação, contribuem para o enfrentamento da discriminação.

Todos os anos são pré-selecionados candidat@s que atuam nas mais diferentes áreas: jornalismo, política, academia e no meio artístico-cultural. A decisão final é sempre dos internautas

Posts anteriores