Cidadeverde.com

Filiações:Karnak recomenda cautela aos aliados

O festival de mudanças de partido na base governista acirra disputa por espaços na chapa majoritária entre PSD e MDB. As duas siglas disputam a vaga de vice na chapa que será encabeçada por Rafael Fonteles. No Karnak, a orientação do governador é cautela e deixar as decisões para março do próximo ano.
 

Silvio Mendes não cogita sair do PSDB

A declaração do ex-prefeito e pré-candidato a governador foi durante encontro com lideranças tucanas para tratar de estratégias que fortaleçam a sigla no Estado. Foi uma reunião reservada, com poucos participantes, e bem objetiva em relação ao calendário da aliança PSDB/Progressistas na sucessão estadual de 2022. Silvio declarou também plena harmonia com o Progressistas,o ministro Ciro Nogueira e a deputada federal Iracema Portella. E concordou com o prazo de final de janeiro para a definição da chapa majoritária da aliança PSDB/Progressistas. O pré-candidato também descartou deixar o PSDB.

Fábio Xavier libera deputados

O presidente estadual do PL, Fábio Xavier, informou à coluna que ainda não tratou com o governador Wellington Dias sobre a situação do partido na base governista. E mais: disse que respeita a decisão dos deputados coronel Carlos Augusto e Dr. Hélio Oliveira, que aponta para troca do PL pelo PSD. Se for preciso, libera os deputados com plena segurança política e jurídica - na prática uma expulsão. Fábio Xavier segue no PL  e na presidência da sigla no estado; e participa de encontro com a direção nacional nesta quinta-feira, 02,  em Brasília. O prazo para decisão partidária de Fábio Xavier será o final de março do próximo ano.

Fábio Xavier diz a Wellington Dias que deixará PL

Em conversa reservada com o governador Wellington Dias, o deputado estadual Fábio Xavier, presidente do PL no Piauí, confirmou que seguirá na base governista. O parlamentar informou que migrará para sigla aliada ao governo estadual.  A definição partidária será resultado de orientação do governador Wellington Dias. 

Adesões de deputados confirmam PSD na base governista

O entendimento que resultará nas filiações dos deputados coronel Carlos Augusto e Dr. Hélio Oliveira ao PSD antecipa decisão de permanência da sigla no bloco governista para a sucessão estadual. É que a mudança de partido dos parlamentares está ligada ao vínculo político à base governista. O PSD disputa com o MDB a indicação de vice na chapa encabeçada pelo petista Rafael Fonteles. 

Deputados do PL migram para o PSD

 

O acordo foi fechado num encontro do deputado Georgiano Neto, pelo PSD, com Carlos Augusto e Dr. Hélio Oliveira, que representam dois terços da bancada do PL na Assembleia Legislativa. É a primeiro desdobramento político no Piauí da filiação de Bolsonaro ao PL. As mudanças devem ocorrer na abertura da janela para mudanças partidárias com plena segurança jurídica, que ocorrerá em março do próximo ano.

Para Nerinho, PTB é página virada

O deputado estadual Nerinho avalia convites de vários partidos. O mais recente partiu da direção do MDB. Mas o deputado pondera em razão da concorrência que teria em Picos, sua principal base eleitoral. No município, o MDB é dominado pelos deputados Pablo Santos e Severo Eulálio. Sobraria pouco espaço para Nerinho. A única conclusão sobre o destino partidário é que o PTB já é página virada nos planos de Nerinho para 2022.

Oposição projeta cenário com Regina Sousa disputando governo estadual

Lideranças do Progressistas não apostam na candidatura do secretário de Fazenda, Rafael Fonteles, ao governo do Estado. Setores adversários ao PT e ao governo acreditam que dificilmente Regina Sousa, no poder e mais conhecida que Fonteles,  abrirá mão de concorrer à reeleição. No PT, no entanto, a questão está resolvida e o candidato a sucessor de Wellington Dias no Palácio de Karnak será Rafael Fonteles.

PL do Piauí fora da filiação de Bolsonaro

As bancadas do PL na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal pelo Piauí não prestigiarão o ato político de filiação do presidente Jair Bolsonaro. A postura realça a independência da sigla no Estado em relação aos rumos nacionais. No Piauí, o PL só acompanha Bolsonaro na eleição de 2022 sob intervenção. A unanimidade das lideranças do PL piauiense apoia acordo com o PT e acompanha o governo estadual.
 

Dr. Pessoa trabalha dobradinha Pessoinha/Gracinha Moraes Souza

rede social

Essa foi a razão política do encontro dos prefeitos da capital, Dr. Pessoa (MDB), e de Parnaíba, Mão Santa (DEM). O gestor da capital levou o filho, Pessoinha, que será candidato a deputado federal,  e propôs aliança com Mão Santa, que terá a filha, Gracinha Moraes Souza, disputando mandato na Assembleia Legislativa. O esforço de Dr. Pessoa, que já está na estrada para viabilizar o projeto eleitoral de Pessoinha, é conquistar o apoio de Mão Santa através de dobradinha com Gracinha Moraes Souza.

Posts anteriores