Cidadeverde.com

Operação prende 11 pessoas suspeitas de roubar animais para vender para açougues

Foto: RevistaAZ

A Polícia Civil em Esperantina, a 146 km de Teresina, deflagrou nesta terça-feira (18), a Operação Autólicos dos Cocais, e prendeu 11 pessoas suspeitas de integrarem uma organização criminosa especializada no furto de animais, venda e receptação. Três donos de açougue foram presos e são investigados por envolvimento no esquema, por receberem os animais roubados, entre eles vaca e porco.

Os policiais deram cumprimento a 12 mandados de busca e 11 de prisão, que foram todos cumpridos. Os investigados serão denunciados pelo crime de organização criminosa, furto de animais e receptação qualificada. Mais pessoas estão sendo investigadas e podem ser presas.

O delegado Ayslan Magalhães, de Esperantina, informou que foram registrados 55 Boletins de Ocorrência sobre furtos de animais entre 2020 e 2021. Com as investigações realizadas, a Polícia Civil identificou dois esquemas atuando na região.

O primeiro era comandando por um homem identificado como Anderson, que já havia sido preso. “Conseguimos identificar dois esquemas por furto de animal e receptação qualificada por causa de alguns açougues aqui em Esperantina. No primeiro esquema o Anderson era o líder da organização criminosa, era ele que comandava e que fazia o elo entre os compradores e os alvos que iam para o campo furtar gado, ovelha e porco. Essa operação está na terceira etapa, a primeira foi com a prisão do Anderson, a segunda etapa foram presos o Zé Peinha e Gustavo e partir daí foram identificados os outros elementos”, explicou o delegado Ayslan Magalhães, da delegacia de Esperantina.

Foto: PC-PI

Já o segundo esquema identificado pela polícia era comandado por Gustavo, que atuava no roubo de animais no esquema que era liderado por Anderson. “Uma das pessoas que ia para campo [fazer o roubo dos animais] no esquema 1, era líder nesse esquema dois. Ele que fazia elo com mais três pessoas que iriam para o campo e compradores”, disse o delegado.

Foto: PC-PI

Na operação foram presos três donos de açougue por receptação qualificada em Esperantina, Luzilândia e Batalha, e está sendo investigado se eles participavam dos furtos. 

“A partir do interrogatório vamos investigar se os donos do açougue participaram diretamente no furto de animais ou se eram apenas receptadores, e se sendo, vão responder por receptação qualificada, que pode ser de até 8 anos de prisão”, explicou o delegado.

A ação aconteceu com participação da Polícia Civil e Polícia Militar em Esperantina, além da Força Tática em Barras, Batalha, Matias Olímpio, Porto e Luzilândia.

 


Bárbara Rodrigues
[email protected]

Polícia prende irmãos que respondem a mais de 20 crimes

Dois irmãos- que não tiveram os nomes divulgados- foram presos em cumprimento a mandados de prisão temporária pelo crime de latrocínio (roubo seguido de morte) na cidade de Esperantina, no interior do Piauí. Segundo o delegado regional Ayslan Magalhães, os suspeitos moram em cidades distintas, Batalha e Esperantina, mas seriam "parceiros de crime". Os dois têm mais de 20 processos criminais.

No latrocínio, os suspeitos teriam invadido um sítio e efetuaram os disparos quando o proprietário se aproximou para tentar impedir o roubo. Na sequência, a dupla empreendeu fuga na moto da esposa da vítima. O caso ocorreu em julho deste ano. 

"Não esboçaram reação durante a prisão e negam a autoria, mas a investigação aponta que eles praticaram o crime. Além do latrocínio, os irmãos têm uma sentença definitiva por um assalto cometido em um posto de gasolina. Enfim, são mais de 20 processos criminais. Eles ostentam uma ficha gigante, a maioria roubo", acrescenta Ayslan Magalhães, delegado regional de Esperantina. 

O delegado pontua ainda que as prisões ocorreram após denúncias anônimas. 

"Recebemos denúncias anônimas e também coletamos algumas informações com investigação de campo. Agora eles serão interrogados e encaminhados ao poder judiciário para as medidas cabíveis", finaliza o delegado. 


Graciane Araújo
[email protected]

Venda de carro na OLX vira caso de Polícia: borracheiro acusa comerciante de golpe

Foto: Arquivo Pessoal

A venda de um carro por meio da OLX (plataforma digital para anúncio de classificados) virou caso de Polícia em Esperantina (188 km de Teresina). O vendedor alega que o comprador enviou um comprovante falso de pagamento. O comprador, por sua vez, nega e diz que fez a transferência por PIX. 

O vendedor foi identificado como Denes Flavio Mesquita Araújo, 42 anos, e negociou o veículo, por meio da OLX, com um homem identificado como Ricardo. No entanto, o veículo teria sido transferido para o  comerciante Gilson Silva dos Santos, 40 anos, em 28 de junho de 2022.

Denes alega que ficou certo de Ricardo fazer a transferência do veículo para sua conta. No entanto, teria enviado um comprovante falso por meio do WhatsApp e que, até o registro do BO, não havia sido feita nenhuma transferência para sua conta. 

Denes registrou um Boletim de Ocorrências e acusou Gilson dos crimes de estelionato e roubo na aquisição do veículo. E, devido ao Boletim, o automóvel acabou sendo apreendido no dia seguinte à venda na cidade de Cocal (129 km de Esperantina). 

O que diz a defesa do comerciante

Segundo o advogado de defesa do comerciante Gilson, os fatos narrados pelo antigo proprietário do veículo em questão destoam da realidade. Isso porque, segundo o advogado, Denes negociou o veículo com Ricardo e acordou o pagamento com ele. 

"Se Ricardo não transferiu o valor pago pelo veículo, enviando comprovante falso de transferência de valores, não tem cabimento ele está caluniando falsamente Gilson pelas redes sociais, acusando-o pelos crimes de estelionato e roubo do ve´piculo", alegou o advogado Francisco C. A. Santos. 

Por conta da situação, o comerciante Gilson prestou queixa crime contra Denes e cobra na Justiça por danos morais R$ 21.500,00 mais multa diária no valor de R$ 500 pela permanência de acusações impostas contra o comerciante em redes sociais, jornais, blogs e grupos de WhatsApp. 

 


Nataniel Lima
[email protected] 

 

Educador físico é preso após denúncia de agressão contra a namorada

Foto: Reprodução/Instagram

Um educador físico, identificado como Joe Natur de Alcântara, de 27 anos, foi preso na quarta-feira (13) em Esperantina após ter agredido a namorada, com quem tem uma filha. Segundo Rosa Chaib, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAMs), o caso foi denunciado pela mãe da vítima na última segunda-feira (11).

Apesar da mulher agredida ter inicialmente se recusado a realizar os procedimentos policiais, inclusive o exame de corpo de delito, compareceu posteriormente a DEMs e colaborou com a realização de todas as diligências exigidas pelo caso. 

“O suposto agressor foi devidamente identificado, localizado e intimado. Colhemos o interrogatório dele. Ele foi colaborativo com a polícia. Na sequência representamos por sua prisão, que foi concedida imediatamente de imediato e cumprida, tudo dentro do trâmite legal”, relatou a delegada. 

Outra agressão

Além do crime de violência doméstica, Joe Natur também responderá por agressão contra um senhor de 49 anos, ocorrido na noite do último sábado (09) em uma churrascaria do município. Toda a ação de violência foi registrada por câmeras de vigilância do estabelecimento.

Segundo Ayslan Magalhães, da Delegacia Regional de Esperantina, testemunhas relataram que após ser informado pela garçonete que o educador físico estava saindo do local sem pagar a conta, o senhor resolveu filmá-lo até seu veículo, para que o estabelecimento pudesse identificá-lo posteriormente. 

“O agressor achou que esse senhor estava filmando a discussão do casal. Então ele saiu do carro e veio de forma bem violenta contra a vítima, desferiu vários socos no rosto da vítima, que caiu no chão e foi pisoteada. A agressão durou cerca de 20 segundos, ele ficou bastante lesionado, um corte profundo na cabeça, uma lesão grave com risco de vida”, afirmou o delegado. 

Breno Moreno
[email protected]

PM encontra artefato explosivo próximo a campo de aviação em Esperantina

Fotos: PM-PI

Um explosivo foi encontrado em um terreno localizado próximo ao campo de aviação do município de Esperantina, distante 188 km de Teresina. A suspeita é que o material seria usado em atentado contra instituição financeira.

O tenente Madislan, da PM de Esperantina, informou que esse é o terceiro caso de explosivo encontrado no município somente neste ano. Um dos casos ocorreu em fevereiro e o outro em maio.

Nessa terceira ocorrência, foram trabalhadores que encontraram o material e acionaram a Polícia Militar. Uma equipe de Teresina especializada no desmonte de materiais explosivos teve que ir até Esperantina.

“Por volta das 9h30 recebemos a informação que próximo ao campo da aviação, pessoas estavam no roço de um terreno e haviam encontrado um objeto estranho, similar a um artefato explosivo. Então fizeram contato, fomos até o local indicado e verificamos que era um explosivo, em situação de pronto emprego. Fizemos o isolamento do local, uma varredura, e entramos em contato com o esquadrão de bombas de Teresina para se deslocar com uma equipe especializada para fazer um desmonte e levar todo o material”, explicou.

O tenente disse que o explosivo se parece com os outros artefatos encontrados em fevereiro deste ano. Ele ainda acredita que o material pode ser proveniente de alguma organização que estava planejando atentar contra instituições financeiras, e que abandonou o material devido a atuação da polícia.

“O fato é que nesse ano é a 3ª incidência de material explosivo na nossa região e a gente acredita que ainda possam aparecer outros. Não temos dúvida nenhuma que estavam com algum plano para fazer atentado contra instituições financeiras, como bancos, na região, mas não sabemos se era em Esperantina. E por alguma ação nossa, isso tenha sido desarticulado, e é o que está levando eles a fazerem essa desova”, afirmou.

Bárbara Rodrigues
[email protected]

Polícia apreende R$ 1,5 mil em cédulas falsas; suspeito tentava trocar dinheiro em show

Foto: Divulgação / Polícia Militar

A Polícia Militar apreendeu R$ 1,5 mil em cédulas falsas na cidade de Esperantina (188 km de Teresina). O dinheiro falso foi encontrado após um jovem ser flagrado tentando trocar uma nota de cem reais durante um show que acontecia em Esperantina na noite de sábado (09/07). 

O golpe foi descoberto depois que uma funcionária da casa de show percebeu que a nota era falsa e acionou a segurança. Ao ver que foi desmascarado, o homem fugiu correndo do estabelecimento e deixou as 15 notas falsas de R$ 100 cair no chão. 

“Um popular que estava no show recolheu as notas e trouxe até o quartel na segunda. Dava para notar de cara que eram notas falsas. Tinham a mesma numeração de série, a qualidade da impressão era muito ruim, fosca”, relatou ao Cidadeverde.com o tenente Madislan Sousa, da 4ª Companhia do 12º Batalhão. 

Ainda segundo o policial, o homem estava utilizando o dinheiro para comprar bebida e, com isso, conseguir o troco com notas verdadeiras. 

As cédulas falsas foram encaminhadas pelos agentes da Polícia Militar até a Delegacia Regional de Esperantina, onde foram feitos os primeiros procedimentos. O caso foi repassado à Polícia Federal para investigação. 

O jovem suspeito de usar as notas falsas não foi reconhecido por nenhum popular que participou do show. Segundo o tenente, ele não é um residente de Esperantina. 

Como agir em caso de cédula falsa

Caso você se depare com alguma nota suspeita, existem alguns procedimentos que precisam ser seguidos. Entre eles estão: 

  • Se o fato ocorrer dentro de uma agência bancária e durante o expediente, encaminhe-se ao gerente da agência para pedir providências de pronta substituição. Se não obtiver solução satisfatória com o gerente do banco, o cidadão pode procurar uma delegacia policial mais próxima para registrar uma possível ocorrência.
  • Se o fato correr durante uma transação do dia a dia e você desconfiar da autenticidade de uma nota após observar os elementos de segurança ou comparar com outra cédula legítima, você pode recusá-la. É importante sempre recomendar ao dono do exemplar suspeito que procure uma agência bancária para encaminhamento da nota para ser analisada pelo Banco Central.
  • As notas devem ser entregues, preferencialmente, em uma Delegacia de Polícia Federal, responsável por investigar crimes dessa natureza. 

Vale ressaltar que o crime de falsificação é previsto no artigo 289 do Código Penal e a pessoa que incorrer nesse crime pode pegar de 3 a 12 anos de prisão. Se tentar colocar uma cédula falsa em circulação depois de tomar conhecimento de sua falsidade, mesmo que a tenha recebido de boa fé, pode ser condenado a uma pena de 6 meses a 2 anos de detenção.

 

Nataniel Lima
[email protected] 

Empresário morre após ser baleado no tórax durante tentativa de assalto em Esperantina

Foto: Arquivo Cidadeverde.com

O proprietário de uma ótica em Esperantina (183 km de Teresina), José de Paiva Ramos Filho, mais conhecido como Sasá, morreu na noite deste sábado (03/07) após ser atingido por três disparos de arma de fogo durante uma tentativa de assalto. 

Informações da Polícia Militar em Esperantina dão conta de que a vítima teria sido abordada por dois homens enquanto estava saindo de um sítio. A dupla teria anunciado o assalto e o empresário teria reagido, momento em que foi alvejado no tórax pela dupla de assaltantes. 

Segundo a impresa local, José de Paiva foi socorrido por um dos vizinhos de seu sítio que o levou ao setor de urgência do Hospital Estadual Dr Júlio Hartman. Porém, o empresário não resistiu e foi a óbito. 

A Polícia segue em diligências a fim de localizar e prender a dupla suspeita de cometer o assassinato do empresário. 


Nataniel Lima
[email protected] 

Mãe é esfaqueada e jogada em poço ao reagir tentativa de estupro do próprio filho

Um adolescente de 16 anos foi apreendido ontem (28) suspeito de esfaquear a própria mãe após tentar relações sexuais com ela no município de Esperantina, a 188 km de Teresina.

O crime ocorreu na noite de segunda-feira (27), por volta das 23h30. De acordo com a delegada Rosa Chaib, o adolescente é um filho adotivo da vítima, e na residência onde moram tentou ter relações sexuais com a própria mãe.

Após a recusa da vítima, ele desferiu dois golpes de faca e depois jogou a mulher em um poço de lama localizado no quintal da residência. Ela foi socorrida após um vizinho escutar os gritos de socorro.

Foto: PC-PI

Poço onde a vítima foi encontrada

“O principal suspeito é um menor de 16 anos que foi criado como filho da vítima. Ela nos contou que ele tentou forçar a ter relações, mas ela não quis, então ele deu dois golpes de faca no pescoço e depois jogou ela em um poço cheio de lama. A vítima gritou por socorro e foi tirada do poço por um vizinho. O crime ocorreu por volta de 23h30 e meia-noite, ele conseguiu retirar ela do poço, e moradores chamaram o Samu”, informou a delegada Rosa Chaib.

Após ser socorrida, a vítima conseguiu relatar o que aconteceu para a polícia. O adolescente foi apreendido ainda na terça-feira (28) no município de Esperantina.

O estado de saúde da vítima é considerado grave. “Levaram para o hospital de Esperantina, foi depois para o hospital de Piripiri e depois para o HUT em Teresina. A vítima se encontra consciente, porém em estado grave”, destacou.

Local onde fica o poço

 

Bárbara Rodrigues e Tiago Melo
[email protected]

Polícia Militar encontra explosivos dentro de sítio em Esperantina

Foto: Divulgação/PM-PI

A Polícia Militar da cidade de Esperantina, a 188 km de Teresina, localizou nessa quarta-feira (04), cinco artefatos explosivos escondidos dentro de uma sacola de pano em um sítio na zona Rural do município.

Segundo informações do comandante do 4° Companhia do 12° BPM, tenente Madislan Sousa, o material foi encontrado pelo proprietário do sítio próximo a uma porteira. Ao todo, haviam cinco explosivos contendo aproximadamente 12 emulsões encartuchadas com 15 explosivos reforçadores dentro deles.

“Eles foram encontrados por intermédio do proprietário, nós chegamos a esses explosivos e eles se encontravam no pé de uma cancela de um sítio”, explicou. 

Ainda de acordo com o tenente Madislan Sousa, os artefatos não estavam escondidos ou enterrados e costumam ser usados em explosões a caixas eletrônicos. Os policiais também realizaram uma varredura pela propriedade e não encontraram outros materiais.

“Eles não estavam enterrados, estavam como se alguém tivesse jogado. Esse material é comumente utilizado em roubo de instituições financeiras”, acrescenta. Como não haviam espoletas (detonadores) nos explosivos, foi possível retirar o material com segurança.

O dono do sítio também relatou à polícia que ninguém foi visto e que não percebeu nenhuma movimentação estranha pelo local.

Há dois meses atrás, a PM já havia encontrado outros explosivos enterrados dentro de um balde em uma roça no bairro Mutirão. Agora, a polícia deve analisar o material encontrado ontem (04) para saber se há alguma ligação com essa ocorrência.  

“Nós estamos analisando para saber se tem relação, confortar a numeração de lotes de explosivos para coletar mais informações”, relatou o comandante.

 

Rebeca Lima
[email protected] 

 

Rio Longá transborda em Esperantina após fortes chuvas na região Norte

Foto: Defesa Civil

O Rio Longá atingiu a cota de inundação na manhã desta quarta-feira (23) no município de Esperantina, a 179 km ao Norte de Teresina. A informação é do Sistema de Alerta Hidrológico da Bacia do Rio Parnaíba (CPRM).

De acordo com o CPRM, o Longá chegou a 7,59 m, 19 cm acima da cota de inundação, que é de 7,40 m. Nas próximas horas a previsão é que o rio suba ainda mais, podendo chegar a valores em torno de 7,66 m, 26 cm acima da cota de inundação.

“Os volumes precipitados na noite de ontem na bacia do Longa influíram significativamente na elevação rápida do nível deste rio de uma situação de alerta para a cota de inundação na manhã de hoje”, informa Claudio Damasceno pesquisador em Geociências do CPRM.

O órgão fez um alerta as autoridades devido ao transbordamento do rio. “Solicitamos que os órgãos competentes se mantenham alertas quanto as ações de remediação a serem adotadas na salvaguarda das populações ribeirinhas”, informa.

A Defesa Civil informou que até ontem 15 famílias estavam desalojadas. Os bairros mais atingidos são Batista de Amorim e Pedreira.

Gráfico: CPRM

Barras

Em Barras, o nível do rio Marathaoan está em 4,06 m, 14 cm abaixo da cota de inundação (4,20 m), sendo prevista pequena elevação nas próximas 8 horas, podendo chegar a 4,08 m.

Hérlon Moraes
[email protected]

Posts anteriores