Cidadeverde.com

Justiça adia pela 2ª vez júri de locutor e família de garçom se revolta

João Fidelis 

A 1ª Vara Criminal de Piripiri decidiu adiar, novamente, o júri popular do locutor de rádio Ivan Carlos Carvalho Panichi, acusado de atropelar e matar, em 2010, o garçom João Antônio dos Santos, conhecido como “João Fidelis”, de 68 anos, na BR 343, Km 75, naquela cidade. O novo adiamento revoltou a família.

 “Vimos, novamente, em peso para fórum pensando que, desta vez, o réu não se safaria, e seria, enfim, julgado, depois de desrespeitar a Justiça no último dia 14, data do primeiro julgamento, em que não apareceram nem acusado nem advogado. E hoje, de novo, nossa expectativa foi frustrada. Novo atestado foi protocolado. Novo adiamento foi concedido”, lamenta Georlitom Alves, filho da vítima.  Este será o primeiro júri popular por homicídio doloso de trânsito do Piauí. 

 A advogada do acusado protocolou atestado médico, em que alegava impossibilidade de atuar na defesa do réu, apontando a necessidade de passar por uma cirurgia de vesícula. Baseada nisso, peticionou requerendo o adiamento do júri.

“Ninguém aqui é criança. Está na cara que existe uma manobra para que esse júri ou não se realize ou seja adiado o máximo de tempo possível. Se não, por que todos os demais advogados renunciaram ao mandato na véspera do primeiro júri, ficando apenas uma, e que ainda protocolou atestado?”, indaga Georlitom.

Familiares estão revoltados

 O novo julgamento de Ivan Panichi foi marcado para o dia 8 de março de 2018, mas a família teme um novo adiamento. “Nós vamos tomar providências junto às cortes superiores para que isso não volte a se repetir. Toda essa situação nos traz, além da dor da perda de nosso pai, a sensação de injustiça. Nós não vamos desistir”, finaliza Georlitom.

Da redação
redacao@cidadeverde.com

Presos fazem necessidades fisiológicas em sacos plásticos, diz denúncia

Policiais civis de Delegacia Regional de Piripiri denunciam que uma cela foi improvisada dentro do distrito. 

Imagens mostram que a cela tem um espaço bem pequeno, com uma grade e um banco de ferro na parede onde o preso fica algemado. Os policiais denunciam que o ambiente é de total insalubridade e presos estão colocando fezes em uma sacola e urinando nas paredes.

A cela foi construída após decisão da Justiça de interditar todas as outras celas da delegacia de Piripiri e retirar, imediatamente, um carro cela que abrigava os presos nos fundos do distrito.

Segundo o titula da Delegacia, delegado Jorge Terceiro, o local mostrado nas imagens não se trata de uma cela e, sim, de uma sala de contenção utilizada durante a realização de procedimentos policiais. 

Conforme o delegado, após a realização de procedimentos, os presos são transferidos para a delegacia de Piracuruca. O delegado negou que os presos fazem suas necessidades em sacolas e afirmou que o mau cheiro da sala é por conta de restos de água e alimentos que se acumulam no local.

A orientação é de que os presos sejam levados ao banheiro sempre que tiveram vontade e nenhum detido fique mais de 14 horas nessas salas de contenção. 

A Secretaria de Segurança Publica informou que  está providenciando a construção de mais duas salas de contenção na delegacia de Piripiri. 

Izabella Pimentel
Com informações do Notícia da Manhã

Funcionário de pedreira é morto em assalto no bairro Santa Maria

As diligências para identificar e prender a dupla que matou Renato Cardoso, 50 anos, em Piripiri (a 157 km de Teresina) continuam. O funcionário de uma pedreira estava na porta do local, no bairro Santa Maria, na estrada que vai para Batalha, quando dois homens armados o abordaram para assaltar.

De acordo com a Polícia Militar, o fato aconteceu por volta do meio-dia deste sábado(18). “Populares ouviram quatro estampidos, mas apenas um acertou a veia jugular da vítima, que morreu ainda no local. Nós estamos em diligência para localizar e prender os acusados”, declarou o sargento Fernando Saraiva, de plantão neste domingo. 

De acordo com o site Piripiri 40 graus, Renato estava fechando uma cancela para efetuar o pagamento semanal de vários trabalhadores dos quais era encarregado quando foi alvejado com um tiro na perna. Ele ainda chegou a falar com alguns moradores, mas não resistiu e caiu morto.

O sargento da PM disse que não foi informado se os ladrões conseguiram levar o dinheiro. As investigações serão realizadas pela Polícia Civil.


Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com

TJ derruba mandado de prisão de locutor acusado de matar garçom

Mesmo após ter tido a prisão decretada por não comparecer ao julgamento nesta terça-feira(14), o locutor de rádio Ivan Carlos Panichi, vai permanecer em liberdade, por conta da concessão de uma liminar de habeas corpus deferida pela desembargadora Eulália Maria Pinheiro do Tribunal de Justiça. Ivan Carlos é acusado de atropelar e matar o garçom João Fidelis em setembro de 2010 na BR-343 em Piripiri (a 150 km de Teresina). 

O juiz João Bandeira Macedo da 1ª Vara Criminal da cidade atendeu ao pedido de prisão, solicitada pelo Ministério Público, por entender que o réu faltou ao julgamento e não apresentou qualquer justificativa. A defesa recorreu ao TJ com o pedido de habeas corpus. 

A advogada, Rebeca Ferreira Rodrigues, alega, no pedido de liminar, que ele foi orientado a não comparecer já que ela, como sua defensora, estava impossibilitada mediante atestado médico. “Para resguardar sua própria integridade física”, destaca. 

A desembargadora Eulália Pinheiro, plantonista, utilizou o artigo 457 do Código de Processo Penal (CPP) no qual o julgamento não será adiado pelo não comparecimento do acusado solto, do assistente ou do advogado do querelante, que tiver sido regularmente intimado. 

"Portanto, o fato do paciente não ter comparecido à sessão de julgamento, não obstante o salutar interesse do magistrado em efetivar a prestação jurisdicional, não é fundamentação idônea para a decretação de sua prisão preventiva, sob o argumento de que irá dificultar a aplicação da lei penal".

O julgamento que era para acontecer ontem(14), é o primeiro caso de acidente de trânsito ser considerado homicídio doloso e por isso com apreciação do júri popular. O caso ocorreu há mais de sete anos. 

Familiares da vítima se sentiram frustrados com a situação, mas esperava que algo ia acontecer. “A gente esperava que a defesa fosse tentar tumultuar o julgamento, mas não desta forma, faltando à audiência. Isso demonstra total indiferença ao que nossa família e a sociedade piripiriense sofreram com a morte do meu pai. E demonstra, também, desrespeito à própria Justiça”, avalia Georlitom Alves, filho da vítima, que ontem desabafou sobre o julgamento para o Cidadeverde.com.

Uma nova data para o julgamento foi marcada para o dia 22 de novembro.

 

Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com

Escola José Narciso recebe prêmios da Gincana Viva Piauí

Os alunos da Unidade de Ensino Integral José Narciso em Piripiri, comemoram hoje o recebimento dos prêmios da Gincana Viva Piauí - Nossos Jovens Nosso Futuro, realizada pela TV Cidade Verde em parceria com a Seduc no último dia 19 de outubro.  A entrega da premiação ocorreu no pátio da unidade que fica no Centro do município.

Foram entregues pelo Armazém Paraíba, 30 bicicletas modelo Houston Bike, sendo 15 masculinas e 15 femininas  e um kit cozinha com geladeira, fogão e freezer da marca Esmaltec. Todos os prêmios são do Armazem Paraíba.

"É com grande alegria que a escola recebeu o convite para participar. Planejamos o nosso trabalho e conseguimos sair vitoriosos. É um bom momento, onde a escola passa a ser em Tempo Integral e com certeza essa premiação vai contribuir muito com o sucesso da escola", afirmou a diretora da unidade, Inês Araújo.

Mazé Mendes, coordenadora pedagógica da Secretaria Estadual de Educação esteve presente na entrega e parabenizou a TV Cidade Verde pela iniciativa, reforçando os critérios de seleção das escolas feito pela Seduc.

"Nós selecionamos as escolas com base nos índices do sistema de avaliação estadual do Piauí. Queremos em nome da secretária Rejane Dias e do nosso superintendente Ellen Gera. O resultado está aqui hoje, a escola comemora e toda a cidade comemora", completou.

A gincana se dividiu em três etapas, sendo elas, questões, redação e quebra-cabeça e oito alunos de cada escola se dividiram nas competições. 

"Eu posso dizer que pra definir tudo isso só gratidão - temos que agradecer aos nossos professores que nos apoiaram - e não é  só o prêmio material que nos importa mas sim a diversão e o conhecimento adquirido lá", disse José Gomes, aluno participante da Gincana.

Para Luís Mário, gerente regional da Seduc, a iniciativa de resgatar a história do Piauí é louvável e o momento desperta um maior interesse dos estudantes.  "Foi uma iniciativa muito bonita da TV Cidade Verde em resgatar a história do Piauí. Os louros da vitória chegaram até nós - foi um momento muito lúdico e faz com que os alunos se interessem mais para que estudem a história que é muito bonita", concluiu.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Réu que matou garçom falta ao júri e juiz decreta prisão preventiva

O primeiro júri popular por homicídio no trânsito, que aconteceria hoje(14), foi adiado. O acusado, o locutor de rádio Ivan Carlos Carvalho Panichi e sua defesa não compareceram ao Fórum de Piripiri. Pela falta não justificada, o juiz da 1ª Vara Criminal decretou a prisão do acusado. 

Ivan Carlos é acusado de atropelar e matar, no dia 11 de setembro de 2010, o garçom João Antônio dos Santos, conhecido como “João Fideles”, de 68 anos, na BR 343, Km 75, em Piripiri. Como Ivan foi devidamente intimado do julgamento (sem justificar a ausência), o juiz João Bandeira Monte Júnior, decretou, a pedido do Ministério Público, a prisão do acusado, que deve ser cumprida nas próximas horas pela autoridade policial.

Vítima era muito querida na cidade

De acordo com a acusação, a razão do não comparecimento do réu, pelo que se apurou, deu-se em virtude de a advogada dele ter alegado problemas de saúde, sem poder estar presente na audiência. Mas esse pedido – de adiamento de audiência - não foi avaliado muito menos deferido pelo juiz que, frente à ausência do réu a ato em que foi devidamente intimado, deferiu o pedido do promotor de Justiça pela prisão de Ivan.

O júri era aguardado com muita expectativa pela sociedade local, que ficou indignada pela maneira como se deu o crime, em que o autor, após matar o garçom, ficou ingerindo bebidas em um bar a poucos metros onde se deu o ocorrido.

Desde as primeiras horas da manhã, dezenas de pessoas se aglomeraram nas dependências do Fórum de Piripiri, muitas delas uniformizadas com camisetas e portando faixas com palavras de ordem. A ausência do réu acabou frustrando ainda mais as pessoas e a família da vítima, que viram no ato mais uma postura negligente do acusado.

“A gente esperava que a defesa fosse tentar tumultuar o julgamento, mas não desta forma, faltando à audiência. Isso demonstra total indiferença ao que nossa família e a sociedade piripiriense sofreram com a morte do meu pai. E demonstra, também, desrespeito à própria Justiça”, avalia Georlitom Alves, filho da vítima, que ontem desabafou sobre o julgamento para o Cidadeverde.com.

Após a ausência e decretação de prisão do acusado, o juiz João Bandeira Monte Júnior marcou, para o dia 22 de novembro de 2017, a próxima data em que o julgamento irá ocorrer.

 

Da redação
redacao@cidadeverde.com 

Filho faz desabafo na véspera do 1º júri popular do Piauí sobre morte no trânsito

"Mesmo que pegasse 200 anos não iria apagar a dor no nosso peito". Esse é o desabafo de Georliton Alves a um dia do julgamento do acusado de matar seu pai atropelado em 2010, na BR-343, município de Piripiri, distante 157 km de Teresina. O caso é  o primeiro homicídio no trânsito que vai a júri popular no Piauí. O réu é o locutor de rádio Ivan Carlos Carvalho Panichi, acusado de atropelar e matar o garçom João Antônio dos Santos, que era conhecido como “João Fideles”,  68 anos.

Vítima era muito querida na cidade

"Mesmo que pegasse 200 anos não iria apagar a dor no nosso peito. Eu e mais dois irmãos vamos ficar do lado de fora para não atrapalhar o júri, pois não sabemos qual seria nossa reação ao ficar na frente do cara que tirou a vida do nosso pai. Estamos há sete anos esperando por Justiça. Em nenhum desses dias esquecemos do nosso pai, mas também não desistimos de lutar para que esse crime bárbaro não caísse no esquecimento. Agora, chegou a hora da sociedade se posicionar sobre o fato e punir o autor dele, que não sentiu o mínimo remorso ao matar um pai de família”, disse Georliton Alves, filho da vítima.

O garçom era muito conhecido na cidade. Ele seguia em uma motocicleta quando foi surpreendido pelo acusado que invadiu a preferencial em uma camionete. O caso gerou grande comoção popular e teve repercussão nacional. Após o atropelamento, o acusado teria sido filmado em um bar ingerindo bebida alcoólica. As investigações da Polícia Civil apontaram ainda que no carro do locutor foram encontradas várias garrafas de bebidas. 

Familiares e amigos vão usar camisas defendendo a condenação do acusado

"A expectativa da família é muito grande por esse dia. A gente não gostaria de estar falando sobre isso, pois a gente queria ter o nosso pai aqui. Queremos que ele seja julgado, condenado e que paga pelo crime que cometeu. Isso não vai trazer o nosso pai de volta, mas vai fazer com que ele não faça com outras famílias o que fez com a gente. Os corações da nossa família e amigos estão acelerados. A hora dele chegou", desabafa o filho que vai acompanhar o julgamento ao lado da mãe e dos cinco irmãos. O júri está marcado para às 8h30.

 O  júri popular está previsto para as 8h30, desta terça-feira (14) no Fórum do município de Piripiri. O caso ocorreu em 11 de setembro de 2010.

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Polícia prende casal em flagrante aplicando golpe em banco

A Polícia Civil do Piauí prendeu em flagrante na tarde de ontem (7), em Piripiri, duas pessoas  que tentavam efetuar cadastramento e retirar cartões bancários se passando por titulares das contas. O fato aconteceu na agência do Banco Bradesco. A dupla estava de posse de documentos falsos com dados de terceiros, mas com fotografias de um dos estelionatários. Eles chegaram a apresentar os documentos aos funcionários da agência.

"Ao ser interrogado na delegacia, um dos envolvidos confessou que há tempos sacava quantias em dinheiro de uma conta em nome de José Souza da Silva e que precisou retirar um novo cartão”, informa o delegado titular do 1º distrito de Piripiri, Jorge Terceiro.

Com a dupla foram encontradas várias fotografias 3x4 de um dos autuados do mesmo tipo da utilizada no documento falso, diversos cartões bancários em nome de terceiros, além de quantias em dinheiro. Ambos foram autuados em flagrante pelos crimes de uso de documento falso e tentativa de estelionato.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Bandidos roubam cofre da Igreja Matriz de N. Sra dos Remédios

Criminosos ainda não identificados roubaram o cofre da Paróquia Nossa Senhora dos Remédios. A informação foi confirmada para a imprensa pelo pároco Frei Fernandes nesta quinta-feira (26).

Frei Fernandes acredita que o crime ocorreu no último domingo, sendo notado somente dias depois, e teria acontecido durante o dia, quando a igreja está aberta ao público. O cofre ficava guardado próximo à uma das entradas da igreja. Sobre valores que poderiam estar dentro do cofre, o pároco disse que não poderia detalhar.

Os festejos 2017 encerraram no último dia 16. Como tradição, a prestação de contas é feita, sendo divulgado o valor arrecadado nos leilões e ofertórios. Os valores divulgados podem ter chamado atenção dos criminosos.

Fonte: piripirireporter

Escola é arrombada e bandidos deixam bilhete: “sem emprego, desculpa”

O Centro Educativo Municipal Professor Paulo de Tarso Machado, localizado em Piripiri, distante 157 quilômetros de Teresina, foi arrombado e furtado na última sexta-feira (20). Após a ação, os bandidos ainda deixaram um bilhete para a direção da escola: “infelizmente sem emprego, desculpa”. 

Os assaltantes reviraram os armários, furtaram computadores e equipamento de som da escola. Segundo um site local de Piripiri, os arrombadores ainda tentaram levar a televisão do centro educativo, mas não conseguiram. 

Os bandidos tiveram acesso à escola após arrombarem as grades da unidade escolar. O caso foi registrado na delegacia de Polícia Civil de Piripiri. Até agora não foram encontrados suspeitos. 

 

Izabella Pimentel 
redacao@cidadeverde.com

Posts anteriores