Cidadeverde.com

Vice-governadora se reúne com lideranças indígenas de Piripiri

A vice-governadora Regina Sousa e o presidente do Instituto de Terras do Piauí (Interpi), Chico Lucas, participam, nesta sexta-feira (3), de reunião com lideranças indígenas de Piripiri. O objetivo é discutir a compra pelo Governo do Estado de uma área para as mais de 300 famílias de índios tabajaras que há anos reivindicam terras para morar e trabalhar. O encontro será às 9h, na casa do cacique Vitor, na comunidade Canto da Várzea, na zona rural do município.

Regina Sousa informa que no mês de outubro de 2019 esteve em Piripiri, na casa do cacique José Guilherme, conversando com lideranças indígenas e ficou acertado que eles iriam procurar uma área para abrigar as famílias que vivem na zona urbana do município e na localidade Canto da Várzea. “ Índio não gosta de viver na zona urbana e como a cidade cresceu, eles acabaram ficando na zona urbana”, diz a vice-governadora. Ela acrescenta que o governo vai resolver a situação deles, comprando terras para acomodá-los, como já resolveu a dos índios que moram nos municípios de Queimada Nova, no sul do estado, e de Lagoa do São Francisco, na região norte.

A vice-governadora revela que os índios já encontraram uma área e que na reunião de sexta-feira, eles vão repassar informações sobre a terra que eles escolheram para acomodar as famílias que vivem na zona urbana e também na comunidade Canto da Várzea.

Regina Sousa informa que dono da área estará na reunião e que após o encontro irão conhecer a área escolhida pelas lideranças indígenas. A compra das terras será feita pelo Interpi e, por isso, o presidente o órgão, Chico Lucas, vai conversar com as lideranças e o dono da área que está à venda. “Nessa reunião, se Deus quiser, vamos resolver a situação das terras para as famílias indígenas”, disse a vice-governadora.

Da Redação
[email protected]

Homem morre após acidente de moto na zona rural de Piripiri

Um acidente fatal registrado na tarde de sábado (21), na zona rural de Piripiri, levou a óbito o quarto piripiriense em acidente de moto neste mês de dezembro.

Iran, como era conhecido a vitima do acidente, pilotava uma moto na comunidade Lajes dos Fidelis (região da Formosa) e, em uma ladeira, perdeu o controle caiu e bateu a cabeça. Ele teve traumatismo cranioencefálico, ainda foi levado ao Pronto-Socorro do Hospital Regional Chagas Rodrigues, mas não resistiu.

Iran tinha 33 anos, era casado e deixa três filhos.

Da Redação
[email protected]

Caminhão carregado de etanol explode na divisa com o Ceará e mata motorista carbonizado

Foto: Corpo de Bombeiros

Um caminhão carregado de combustível explodiu na BR-222, já na divisa do Piauí com o Ceará. O acidente aconteceu por volta das 22h desta sexta-feira (20) após o veículo sobrar em uma curva. O Corpo de Bombeiros de Piripiri atendeu a ocorrência e registrou a morte de uma pessoa, que seria o motorista do caminhão. O corpo estava totalmente carbonizado.

“A gente foi informado desse acidente por volta das 22h. Quando nossa equipe chegou lá o caminhão estava em chamas. A gente conseguiu debelar o fogo e depois começamos buscas para saber se tinha vítimas. Encontramos um corpo carbonizado”, disse ao Cidadeverde.com o cabo Maylson.

Segundo ele, ainda não se sabe as causas do acidente e nem a identificação da vítima. O trabalho no local do acidente durou aproximadamente 3 horas. “Depois do trabalho concluído passamos a informação para a PRF, que nos informou que iam entrar em contato com o IML de Sobral, já que era Ceará”, afirmou o cabo.

O acidente aconteceu no km 346 da BR-222. Segundo o Corpo de Bombeiros, o caminhão estava carregado com 23 mil litros de etanol. Ainda de acordo com a equipe que atendeu a ocorrência, o corpo do motorista foi lançado da cabine a uma distância de 5 metros. 

Além do cabo Maylson, a equipe do Corpo de Bombeiros era composta pelo sargento Stênio, cabo Mickael e soldado Oliveira, sob o comando do Tenente Cardoso.

Hérlon Moraes
[email protected]

 

Sushiman foragido da Justiça é preso em Piripiri por roubo

Foto: PRF

Um sushiman de 24 anos foi preso em Piripiri após uma abordagem da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Contra o homem havia um mandado de prisão por furto e roubo de veículo expedido pela 3ª Vara da Comarca de Pau dos Ferros, no Rio Grande do Norte.

“O flagrante foi registrado quando durante fiscalização na BR 343. Os PRFs abordaram o veículo VW/GOL 1.0, para verificação e durante os procedimentos, a equipe de policiais constatou através de pesquisa nos sistemas, que o motorista possuía em seu desfavor um mandado de prisão em aberto”, informou a PRF em nota.

O homem trabalhava regularmente com preparo de sushi, comida japonesa, e foi detido e encaminhado nessa quarta-feira à delegacia de Polícia Civil do município de Piripiri para a adoção das medidas cabíveis.

Da redação
[email protected]

 

Fugitivo de penitenciária furta moto e rouba loja em Piripiri

Foi preso em Piripiri, nesta terça-feira (3), Rogério do Nascimento Alves, após uma sequência de assaltos  na cidade. Ele havia fugido da penitenciária Major César.

Rogério furtou três baterias de caminhão em uma loja na BR 343, no bairro Prado. Após diligências, a Força Tática da PM localizou o suspeito com uma moto. Como reação, ele empreendeu fuga pelas ruas, sendo interceptado em seguida.

Além das baterias e moto recuperadas, a Força Tática ainda apreendeu uma faca e o valor de 12 R$ com o suspeito.

Fonte: piripirireporter

Réu é condenado a 22 anos de prisão por feminicídio em Piripiri

Foto: TJ

O Júri Popular de Piripiri condenou, nesta quinta-feira (28), o réu Fernando José Sousa Silva a 22 anos de prisão por matar a companheira, identificada como Irismar Castro. O crime aconteceu em junho de 2018. A vítima foi morta a facadas. O  julgamento foi presidido pelo juiz titular da 1.ª Vara daquela comarca, Antonio Oliveira.

Em sua sentença, ainda com base no entendimento dos integrantes do Júri, o magistrado reconheceu as qualificadoras previstas no artigo 121, §2.º, incisos II, III, IV e VI — ou seja, qualificando o ato como feminicídio, por motivo fútil, com emprego de crueldade, impossibilitando a defesa da vítima.

Segundo o magistrado, a conduta do réu é "merecedora de maior censura”, “tendo em vista a premeditação e frieza com que praticou o delito”. O juiz também levou em consideração as consequências do crime para os envolvidos, já que o assassinato deixou três filhas órfãs da mãe.

Inicialmente, o juiz Antonio Oliveira fixou a pena-base em 16 anos e seis meses de prisão, aumentando o tempo de reclusão em 1/6 sobre cada qualificadora do crime, totalizando 22 anos de prisão. Além disso, o magistrado também julgou Fernando José pelo descumprimento da medida protetiva que lhe restringia a aproximação de Irismar Castro, condenando-o a três meses adicionais.

Fernando José Sousa Silva deverá iniciar o cumprimento da sentença em regime fechado. Apesar de estar em detenção desde junho do ano passado, o juiz Antonio Oliveira não considerará esse período de cárcere como parte do cumprimento da pena.

O júri aconteceu como parte das atividades da 15ª Semana Justiça pela Paz em Casa, que acontece até hoje.

Hérlon Moraes (Com informações do TJ)
[email protected]

Acusado de matar mulher com quem foi casado por 15 anos vai a júri popular

Irismar foi morta a facadas. Foto: Reprodução/Facebook

Será submetido a júri popular, marcado para esta quinta-feira (28), Fernando José Sousa Silva, conhecido por "Zé Ioiô". Ele é acusado de matar a golpes de faca a ex- companheira Irismar Castro, 29 anos. Os dois foram casados por 15 anos. 

O crime foi praticado em  junho de 2018 na cidade de Piripiri, distante 157 Km de Teresina. Na época, segundo a Polícia Civil, Zé Ioiô foi até a casa onde a esposa trabalhava como empregada doméstica e desferiu várias facadas nela. 

Segundo as investigações, o casal havia terminado o casamento Zé Ioiô não aceitava o fim do relação. 

O julgamento do réu será no dia 28, na comarca de Piripiri e acontece dentro da programação da 15ª Semana Justiça pela Paz em Casa, que tem como intuito de ampliar a efetividade de Lei Maria da Penha.  Quatrocentas e setenta e cinco audiências de violência doméstica serão realizadas no Estado nesta semana. 

 

Izabella Pimentel
[email protected] 

Avô é preso suspeito de estuprar as duas netas; uma delas está grávida


Um avô, de 66 anos, foi preso nesta sexta -feira (22) suspeito de estuprar as duas netas, ambas menores de 14 anos de idade.

Uma delas, de 14 anos, chegou a engravidar e está com sete meses de gestação. A mãe das vítimas descobriu os abusos e denunciou o próprio pai à Polícia Civil. A prisão ocorreu na zona rural de Piripiri, município em que a família reside. 

O delegado regional de Piripiri, Jorge Terceiro, que também responde pela Delegacia de Atendimento à Mulher de Piripiri, relata que a prisão do avô aconteceu em decorrência do cumprimento de mandado de prisão preventiva. 

O avô aproveitava que morava com as netas para praticar os abusos. O delegado ressaltou que as netas passaram a morar com ele após a mãe das vítimas se separar do marido. "Ela deixou as filhas com os avós maternos. Trabalhava na cidade a semana toda e ia para o interior aos finais de semana ficar com elas".  Após a descoberta, elas voltaram a morar com a mãe na zona urbana da cidade. 

"A filha de 14 anos estava sentindo umas dores e a mãe resolveu levá-la ao médico. Nesse momento, ela descobriu que a filha já estava grávida de seis meses, ou seja, ela engravidou ainda com 13 anos porque ela completou 14 recentemente. A mãe denunciou o pai a polícia, retirou as filhas do convívio do avô e nós começamos a investigar o caso. As filham moravam no interior com os avós e a mãe só ia aos finais de semana, pois trabalhava na cidade. Depois disso, as filhas foram pra cidade (zona urbana de Piripiri)", disse o delegado. 

As duas netas foram encaminhadas ao Serviço de Atendimento Médico às Vítimas de Violência Sexual (SAMVIS), que comprovou os abusos e a gestação. "A que está grávida afirmou que estava grávida do próprio avô. Ela abriu o jogo e contou tudo. Um exame de DNA poderá ser feito a posteriori", disse o delegado. 

Jorge Terceiro acrescenta que em depoimento o avô chegou a negar os fatos, mas depois confessou e relatou como ocorriam os abusos, alguns não envolvendo a conjunção carnal, mas que não deixa de ser considerado estupro de vulnerável. "Nós representamos ao juiz criminal que ouviu o Ministério Público, e procedeu o mandado de prisão". O idoso agora está à disposição do Poder Judiciário. 

O delegado ressalta que  "uma testemunha chegou a flagrar o suspeito mantendo relações sexuais com esta mesma neta em meio a uma mata, tendo a testemunha gritado o nome do autor, fazendo com que este parasse com a prática do ato, vestisse a roupa e fosse embora. O autor em seu interrogatório confessou a prática dos abusos sexuais contra a neta que está grávida". 

Já o delegado Ricardo Oliveira, titular do 2º Distrito Policial de Piripiri, acrescentou que no momento da prisão os policias encontram na "posse do autor duas espingardas, que foram  apreendidas". Diante disso, ele também foi autuado em flagrante pelo crime de posse ilegal de arma de fogo. 

 

Carlienne Carpaso 
[email protected] 

Condenado pela morte de garçom deve iniciar pena: "dever cumprido", diz família de vítima


Audiência acontece na Câmara Municipal de Piripiri (foto: arquivo pessoal)

A família do garçom João Antônio dos Santos, o "João Fidelis", informou nesta terça-feira (05), que Ivan Carlos Carvalho Panichi, condenado pela morte do garçom em março de 2018, deverá iniciar o cumprimento da pena até o final deste ano, após quase nove anos do atropelamento que tirou a vida de João no município de Piripiri.

Panichi recorria da decisão do Tribunal do Júri, que o condenou a sete anos de prisão, sendo o primeiro em regime semiaberto, em liberdade.  O filho de João Fidelis, Georliton Fidelis, informou ao Cidadeverde.com que na última sexta (1º) essa história ganhou um novo episódio: o condenado passou por uma audiência virtual.

Os embargos de declaração interposto por Ivan Panichi foram julgados improcedentes pela 2ª Câmara Especializada Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí. 

"A sensação é de dever cumprido e que sirva de exemplo para outras famílias, que têm casos parecidos com o nosso, para não desistir, irem atrás porque do mesmo jeito que a justiça brasileira 'dá brecha para bandido' ela também ajuda o 'pai de família'. Foi uma luta muito grande e nós só temos a agradecer", comentou Georliton.

Georliton ressalta que apesar da saudade do pai, o sentimento da família, nesse momento, é de felicidade.

 "Sabíamos que estávamos lutando contra os poderosos e mesmo assim a nossa família em momento algum recuou. Não deixamos de correr atrás dos nossos direitos. Saímos de um crime culposo para doloso, o levamos para Júri Popular. Ele foi julgado, condenado e, mesmo sendo condenado, eles recorreram. No último dia 13 de agosto, eles tinham recorrido, pediram para anular o Júri, perderam. Depois, entraram com os embargos e desembargos, que saiu agora na sexta".  

O Cidadeverde.com tentou contato com Ivan Panichi, que preferiu não se manifestar. 


Vítima era muito querida na cidade (foto: arquivo pessoal)

 

Carlienne Carpaso
[email protected] 

PRF apreende cargas de madeira sem licença ambiental válida na BR-404

Foto: Divulgação PRF-PI

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu  45,12 m³ de madeira serrada que estava sem licença ambiental válida para o transporte. O flagrante ocorreu nesta quarta-feira (23) na BR-404, no município de Piripiri, no interior do estado. A carga estava em dois caminhões. 

"Foi solicitado aos condutores toda a documentação ambiental referente as cargas. Os condutores não apresentaram documentos ambientais exigidos por lei. O respectivo carregamento estava, portanto, sem a devida documentação ambiental, comprovando o crime", informou a PRF.

Os condutores de 37 e 45 anos  foram conduzidos pela PRF. As cargas vinham do município de Acará-PA e tinham como destino o município de Jaguarari-BA, de acordo com informações dos condutores e documentos fiscais apresentados.

"Toda a carga juntamente com o veículo foram encaminhados ao Ibama e encontram-se disponíveis na cidade de Piripiri para os encaminhamentos devidos", informou a PRF. 

Em 2018, a PRF efetuou a apreensão de 1.267,33 m³ de madeira irregular nas rodovias que cortam o estado. Somente este ano, as equipes já realizaram a apreensão de 1.364,52 m³ desse mesmo tipo de carga.

 

Graciane Sousa
[email protected]

Posts anteriores