Cidadeverde.com

Radialista que atropelou garçom vai a júri popular após 8 anos do crime


Acusado chegou escoltado pela polícia (foto: Piripiri Repórter)

Atualizada às 18h38

O julgamento do radialista Ivan Carlos Carvalho Panichi terminou no começo da noite desta quinta-feira (8). Ele foi condenado a 7 anos de prisão, sendo um ano em regime semiaberto. A sentença foi lida pela juíza Luciana Cláudia Medeiros de Sousa por volta das 18h. A defesa irá recorrer do julgamento.

Matéria original

O julgamento do acusado de matar o garçom João Antônio dos Santos, conhecido como João Fidelis,  acontece, nesta quinta-feira (08), pelo Tribunal do Júri na Comarca de Piripiri, após quase oito anos do crime. O radialista Ivan Carlos Carvalho Panichi já foi interrogado e algumas testemunhas ouvidas.  O caso é considerado o primeiro júri popular por morte no trânsito no Piauí.  O julgamento já chegou a ser adiado por duas vezes. 

O crime ocorreu no dia 11 de setembro de 2010. Ivan Panichi conduzia um veiculo quando atropelou o garçom, na BR-343, em Piripiri. O caso gerou grande repercussão na época. Após o acidente, Ivan chegou a ser flagrado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em um bar; ele foi preso em flagrante. A vítima morreu no local. 

Ivan Panichi chegou ao local do julgamento escoltado pela Polícia Militar. Ele foi recebido sob gritos de “Justiça” pelos que estavam presentes.

O júri popular acontece no auditório da Câmara Municipal de Piripiri, pois a quantidade de pessoas que acompanha o processo não comportava no fórum local.

O filho da vítima, Georliton Alves, contou ao Cidadeverde.com que a espera foi longa até esse julgamento, mas a família está na expectativa do acusado ser condenado e paga pelo crime que cometeu.

“Estamos na expectativa dele ser condenado e, após a condenação, agora vai ser só a gente cuidar da saudade do nosso pai. A gente espera que essa condenação faça com que outras pessoas não passem pelo que nossa família está passando”, desabafou Georliton. 

"É o primeiro júri popular do estado do Piauí em crime de trânsito. Através desse do meu pai,  entrou o do caso dos irmãos do Salve Rainha, que também vai a júri, mas foi depois do caso do meu pai", acrescentou o filho da vítima.


Vítima era muito querida na cidade (foto: arquivo pessoal)


Audiência acontece na Câmara Municipal de Piripiri (foto: arquivo pessoal)


 


Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com  

Réu acusado de matar garçom vai a júri popular em março

Saiu a nova data do júri popular do locutor de rádio, Ivan Carlos Carvalho Panichi, acusado de matar atropelado o garçom João Antônio dos Santos, conhecido como “João Fidelis”, em 2010. O julgamento está marcado para o dia 8 de março, às 8h30, no fórum de Piripiri, cidade onde ocorreu o caso, o primeiro homicídio no trânsito que vai a júri popular no Piauí. 

“A gente espera que, desta vez, o réu seja julgado e condenado pelo crime que cometeu, não esboçando nenhum remorso ou arrependimento por ter matado nosso pai. Tomara que não tenhamos mais surpresas desagradáveis com manobras da defesa, que são em vão, já que nós só descansaremos quando o homicida estiver atrás das grades”, desabafou Georliton Alves, filho da vítima.

O júri já foi adiado por duas vezes em novembro do ano passado. 

O garçom era muito conhecido na cidade. Ele seguia em uma motocicleta quando foi surpreendido pelo acusado que invadiu a preferencial em uma camionete. O caso gerou grande comoção popular e teve repercussão nacional. Após o atropelamento, o acusado teria sido filmado em um bar ingerindo bebida alcoólica. 

 

Matérias relacionadas

Filho faz desabafo na véspera do 1º júri popular do Piauí sobre morte no trânsito

Justiça adia pela 2ª vez júri de locutor e família de garçom se revolta

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Fiscalização de Conselho encontra irregularidades no Hospital de Piripiri

O Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Piauí (Crefito 14) realizou, nesse sábado (24), fiscalização no Hospital Regional Chagas Rodrigues, em Piripiri. Foram encontradas diversas irregularidades no que diz respeito ao cumprimento das normas de Fisioterapia.

“Nós estabelecemos um prazo de 30 dias para que o hospital regularize todas as infrações e, em caso de não cumprimento, o Conselho comunicará a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Ministério Público do Piauí para que tomem as providências cabíveis”, informa a agente fiscal, Grazielle Assunção.

Durante o procedimento, foi verificada a escala de fisioterapeutas no hospital. Na Unidade de Terapia Intensiva Adulto (UTI) existem seis profissionais e na enfermaria apenas dois, o que acarreta no deslocamento do profissional fisioterapeuta que está no plantão da UTI para atendimento na enfermaria, o que se configura como negligência aos pacientes que, na ausência do profissional, podem sofrer intercorrências com agravo do quadro clínico ou até mesmo óbito.

Quanto aos aparelhos de ventilação mecânica, utilizados quando o paciente não consegue respirar espontaneamente por vias normais, foi averiguada a falta de manutenção e precariedade de alguns aparelhos, que se encontravam remendados com esparadrapo e em desuso por falta de circuito ventilatório.

Devido à inexistência de UTI Neonatal, que ainda não foi inaugurada por falta de equipamentos, recém-nascidos são encaminhados para a UTI Adulto quando precisam de suporte ventilatório artificial, podendo levar ao óbito do recém-nascido que não possui sistema imunológico totalmente formado. Foi verificada, ainda, a ausência de profissional fisioterapeuta no pronto-socorro, também acarretando no impróprio deslocamento do fisioterapeuta de UTI.

Segundo o presidente do Crefito 14, Marcelino Martins, “o Conselho está cumprindo com a sua obrigação de órgão fiscalizador e, mais que isso, comprometido com o bem-estar da comunidade. Por isso, tomaremos todas as medidas necessárias para que sejam cumpridas todas as normas, a fim de que a população tenha assegurado seu direito a um atendimento de qualidade. Então, assim, esperamos que a administração do hospital e a Secretaria de Estado da Saúde cumpram com as determinações da Anvisa e da Organização Mundial de Saúde (OMS)”, finaliza.

 

cidades@cidadeverde.com

Bandidos abrem buraco em banco e furtam dinheiro de cofre; 4º assalto em dois dias

Foto: Piripiri Repórter

Mais um ataque a instituições bancárias foi registrado no Piauí. Desta vez, foi a Caixa Econômica da cidade de Piripiri o alvo da ação de bandidos. A Polícia Militar foi acionada na noite desse domingo (4) e constatou que bandidos abriram um buraco na parede da agência e furtaram todo dinheiro de um cofre. 

Com este assalto, o Estado contabiliza quatro ataques a bancos praticados em apenas dois dias. O major Tomé Costa Neto, da Polícia Militar de Piripiri, informou ao Cidadeverde.com que os vigilantes do banco viram o buraco aberto na parte dos fundos da agência e acionaram a PM ontem à noite. 

“Quando chegamos vimos que os bandidos usaram um maçarico para abrir o cofre da agência e levaram o que tinha lá. Suspeitamos que essa ação tenha sido praticada ainda no sábado, mas só foi percebida ontem”, disse o major. 

Não há informações dos valores furtados pelos bandidos e nem suspeitas sobre  a autoria do crime. 

O caso está sendo investigado pela Polícia Federal. 

Após os assaltos a bancos registrados neste fim de semana no Piauí, o Sindicato dos Bancários do Estado divulgou uma nota lamentando as ocorrências e cobrando mais segurança às instituições bancárias. 

Matérias relacionadas

Grupo sequestra motorista de ônibus, fecha BR-343 e explode banco em Angical

Bando usa reféns como escudo durante assalto a três agências

Após ações violentas contra bancos, bancários pedem mais segurança

 


Izabella Pimentel
redacao@cidadeverde.com 

Casal dono de lotérica sofre sequestro relâmpago e assalto no Norte do Piauí

Um casal proprietário de uma agência lotérica localizada em Piripiri, distante 157 quilômetros de Teresina, foi vítima de um sequestro relâmpago na tarde dessa sexta-feira (26).

Segundo a Polícia Militar, o homem e a mulher, que não tiveram a identidade revelada, foram abordados por quatro homens armados e obrigados a abrir a loteria para que eles realizassem um assalto. O bando estava em um carro de cor cinza.

O major Costa Neto, do 12º Batalhão da Polícia Militar, informou ao Cidadeverde.com que o casal foi abordado quando chegava nas imediações de sua casa. 

“Depois que eles fecharam a loteria e estavam indo para casa os bandidos  renderam eles e levaram as vítimas de volta para a loteria. O casal abriu a lotérica e o bando realizou um assalto”, conta o major, que não soube precisar a quantia roubada nem como a quadrilha agiu durante a ação. 

Após o assalto, o casal foi deixado pelos bandidos próximo ao Parque Nacional Sete Cidades. O bando fugiu em seguida e ainda não foi capturado. Há suspeitas de que eles sejam do Ceará. 

Ainda de acordo com o major do 12º BPM, as vítimas estão bastante assustadas com o que aconteceu. O caso está sendo apurado pela Polícia Civil, que prefere não dar detalhes sobre a investigação. 


Izabella Pimentel
redacao@cidadeverde.com 

Polícia faz buscas em imóveis e prende suspeitos de tráfico de drogas e receptação

  • opercaopiripir.jpg Polícia Civil do Piauí
  • operaocapiripiri2.jpg Polícia Civil do Piauí
  • operaocaoproira2.jpg Polícia Civil do Piauí
  • operacaopiririr2.jpg Polícia Civil do Piauí
  • operacaopiriripr3.jpg Polícia Civil do Piauí
  • operacaopiriri1.jpg Polícia Civil do Piauí
  • operacaopiripir.jpg Polícia Civil do Piauí

Em Piripiri, cidade distante 157 km da Capital, dois suspeitos foram presos em flagrante durante ação policial nesta terça-feira (23). Em cumprimento a mandados de busca e apreensão, a Polícia Civil vistoriou  imóveis que funcionariam como bocas de fumo. 

Em uma das casas, no bairro Caixa D'Água, foram apreendidos drogas e dinheiro, além de produtos que teriam sido receptados, como materiais de construção, um contrabaixo e eletrônicos.

Já na residência, no Parque Recreio, foram localizados aparelhos celulares (produtos de roubo) e animais silvestres em cativeiro.

"Ao todo, duas pessoas foram detidas e conduzidas à Delegacia de Piripiri, sendo autuadas pela prática dos delitos de tráfico de drogas, receptação e cativeiro de animais silvestres", explica o delegado Ricardo Oliveira, titular do 2º Distrito Policial.

Os suspeitos não tiveram as identidades reveladas. Parte dos objetos oriundos de furto e roubo recuperados nos locais alvos da ação policial foi restituído aos legítimos proprietários. 


Graciane  Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Juiz João Bandeira Monte Filho sofre AVC e morre aos 64 anos

O juiz João Bandeira Monte Júnior, 64 anos, titular da 1ª Vara Criminal da comarca de Piripiri, morreu na madrugada desta sexta-feira(19) por complicações de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Ele estava internado no Hospital São Marcos. 

O corregedor geral de Justiça, desembargador Ricardo Gentil Eulálio, divulgou uma nota de pesar e comentou sobre o perfil profissional do juiz. “Valoroso magistrado, dedicou sua vida profissional à boa prestação jurisdicional, prezando sempre pelo bom cumprimento do seu ofício e prestando serviços relevantes ao Tribunal de Justiça do Estado do Piauí e à sociedade como um todo”. 

A Associação dos Magistrados Piauienses (Amapi) também lamentou a morte. “É com profundo pesar que a Associação dos Magistrados Piauienses recebe a notícia do falecimento juiz João Bandeira Monte Júnior, ocorrido na madrugada desta sexta-feira (19), em Teresina. João era titular da 1ª Vara Criminal da comarca de Piripiri. A Amapi se solidariza neste momento de infortúnio com a família e os amigos do ilustre juiz, que engrandeceu a Magistratura piauiense”.

O sepultamento do juiz será realizado no município de Piripiri.

 

Da redação
redacao@cidadeverde.com

Polícia investiga homofobia em caso de espancamento no Piauí

Após sofrer um espancamento, Valteres Peixoto, 30 anos, morreu nessa terça-feira (9) no Hospital Regional Chagas Rodrigues, em Piripiri, distante 158 quilômetros de Teresina.  Ele foi encontrado sem consciência na zona Rural do município e estava em coma desde domingo (7).

 Populares acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a vítima foi encaminhada ao hospital. Valteres chegou no local desacordado, com lesões na cabeça.

A polícia investiga o caso e tem duas linhas de investigação. Uma por motivação homofóbica, já que  a vítima era homoafetiva, e outra baseada em uma suposta vingança por crimes patrimoniais. Valteres é suspeito de praticar vários roubos e furtos em residências.

“Não estou vendo somente homofobia nesse caso já que a vítima era conhecida pela polícia por praticar crimes patrimoniais. Mas estou determinando que a perícia também seja baseada na visão homofóbica”, informou a delegada de Piripiri, Lucivânia Vidal.

 O caso foi informado à delegacia somente ontem e a Polícia Civil ainda não tem suspeita sobre a autoria do crime.  


Izabella Pimentel
redacao@cidadeverde.com 

 

Homossexual é morto após espancamento em Piripiri

Um homem, identificado por Walteres Peixoto, 30 anos, morreu nesta terça-feira(09), por não resistir às pancadas na cabeça levados durante um espancamento sofrido no último domingo(07). Ele chegou a ser hospitalizado, mas nos primeiros minutos desta terça-feira (9), ele faleceu.

Segundo o presidente do Grupo Gay de Piripiri, Gerson Renato, Walteres Paixoto, era homossexual e disse que ainda não se sabe o motivo do assassinato. Mas, ele já acionou as Polícias Militar e Civil.

"Ele morava em Teresina e veio antes do Natal para ficar na casa da mãe. Só soubemos hoje do espancamento", disse Gerson, que lembrou que Walteres já tinha sido vítima de tentativa de homicídio, na capital, por mais de uma vez, levando três tiros e ainda esfaqueado em outra situação.

 

 

Com informações do Piripirireporter/Piripiri40graus

Homem morre ao cair de escada enquanto podava árvores

Um homem identificado apenas como Antônio morreu após cair de uma escada enquanto podava árvores em Piripiri. município a 157 km de Teresina. Antônio morava em frente a delegacia do município. O acidente ocorreu por volta das 10h desta quinta-feira (04).

Segundo a delegada Lucivânia Vidal, o homem morreu ainda no local antes da chegada do SAMU, acionado pelos próprios policiais.

"Ele estava podando umas árvores e deve ter perdido o equilíbrio porquê a escada não caiu. Ele permaneceu deitado e os policiais acionaram o Samu, que constatou o óbito ao chegar", explicou a delegada.

O IML foi acionada para fazer o transporte do corpo de Antônio. O homem morava sozinho e a Polícia teve dificuldade em encontrar familiares para fazer a liberação do corpo.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Posts anteriores