Cidadeverde.com

Desobstrução de rodovia invadida por dunas deve durar 15 dias

Foto: Polícia Militar

A desobstrução da rodovia PI 116, no litoral do Piauí, invadida pelas dunas nos últimos dias deve levar cerca de  dias. O prazo foi estimado pelo Departamento de Estradas e Rodagens(DER) que anunciou o envio de máquinas para realizarem o serviço. 

A rodovia dá acesso ao município de Cajueiro da Praia e o avanço das dunas vem dificultando o acesso de moradores e turistas, provocando engarrafamentos nos trechos cobertos pela areia.

De acordo com Francisco Filho, diretor da Unidade de Conservação e Manutenção (DUCM), há uma empresa contratada para fazer o trabalho de controle do avanço da areia constantemente, mas esse trabalho não pôde ser realizado neste final de ano.

“Temos um contrato com uma empresa de locação de máquinas exclusivamente para fazer esse serviço, mas os dois proprietários estão hospitalizados com Covid, por isso não tiveram condições de realizar o trabalho neste final de ano. Já conseguimos outros equipamentos para fazer a desobstrução da via, permitindo o tráfego parcial de veículos”, afirmou o diretor.

Francisco acrescentou que, por conta da grande quantidade de areia que interditou a rodovia, a liberação total levará de 10 a 15 dias. “Vamos começar a tirar a areia, mas é muita areia, por isso irá demorar um pouco”, disse.

A Polícia Militar também está no local para controlar o tráfego, orientar os turistas e fazer o trânsito fluir.


Natanael Souza
[email protected] 

 

Dunas avançam e deixam tráfego lento na PI-116 no litoral do Piauí

Foto: PM

Dunas de areia invadiram na manhã deste sábado (2) um trecho da PI-116, rodovia que dá acesso ao município de Cajueiro da Praia, no litoral do Piauí. A Polícia Militar esteve no local para controlar o tráfego de veículos.

"Tivemos um problema ali nesse trecho da PI-116 em virtude de que as dunas avançaram na pista e, momentaneamente, o fluxo de veículos foi interditado naquele local", informou o tenente-coronel Erisvaldo.

Segundo ele, os turistas foram orientados a ter paciência em virtude da situação. O próprio Comando de Policiamento do Litoral providenciou um trator para retirar parte da areia.

"A PM se antecipou juntamente com o BPRE e orientou os condutores de veículos que tivessem paciência, haja vista que a incidência de areia e ventos no local estava muito grande", disse ao Cidadeverde.com.

O fluxo de veículo ainda era lento na tarde deste sábado. "O fluxo está sendo controlado, está ainda lento, pois já tomou toda uma pista e haveria necessidade de mais dias para deixar o trânsito fluir normalmente naquele local", declarou.

Hérlon Moraes
[email protected]

PM usa helicóptero e reforça contingente no litoral até domingo (3) com a Operação Réveillon

Foto: Ccom

A operação Réveillon no Litoral, executada pela Polícia Militar do Piauí, segue mantendo a tranquilidade entre aqueles que decidiram passar a virada de ano na costa piauiense. A PM reforçou o contingente com 88 policiais, para garantir a segurança da região. Até esta quinta-feira (31), segundo a Coordenação-Geral de Operações da corporação, nenhuma ocorrência relevante foi registrada. Por enquanto, os chamados atendidos com maior frequência, estão relacionados a poluição sonora (som alto).

“Trouxemos a Polícia Ambiental justamente para atuar nessas situações e cessar a perturbação do sossego”, explica o coordenador-geral de operações da PM, coronel Raimundo Rodrigues.

O efetivo extra está distribuído entre as cidades de Parnaíba, Luís Correia e Cajueiro da Praia, na localidade Barra Grande. Além da Companhia Independente de Policiamento Turístico (CIPTur), estão atuando BPRE, CIPTran, Rocam, BPAM e Batalhão Tático Aéreo (BTAP). O helicóptero permite um patrulhamento mais ágil da orla, além de salvamento.

Do alto, a policia tem fiscalizado também, a invasão de veículos às praias. “Quando há descumprimento, a aeronave se aproxima e o tripulante determina a retirada do veículo da área proibida. Se não for atendido, a equipe por terra é acionada para dar suporte”, acrescenta Rodrigues.

Festas

Segundo o comando de operações especiais, a tropa está preparada para garantir o cumprimento das medidas sanitárias de prevenção ao contágio pelo coronavírus. Por determinação da prefeitura de Luís Correia, cidade que concentra o maior número de visitantes, os bares e similares fecharão às 18 horas desta quinta-feira (31). A orientação é que o turista se proteja com máscara, álcool em gel e mantenha o distanciamento recomendado.

“É ordem do comando que a PM possa agir de forma urbana com todo cidadão, mas aplicaremos o rigor necessário com aqueles que infringirem a lei”, finalizou Rodrigues.

A Operação Réveillon no Litoral segue até o próximo domingo (3).

Da Redação
[email protected]

Prefeituras não terão programação de festas no litoral; veja medidas

Foto: Carlienne Carpaso/ Cidadeverde.com

As prefeituras de Cajueiro da Praia e de Luís Correia decretaram medidas para as festividades de final de ano, pois as cidades recebem grande fluxo de visitantes para as comemorações de  Réveillon. As medidas evitam a transmissão do novo coronavírus devido a pandemia. O Governo do Piaui proibiu eventos na orla do litoral, em praças e fez recomendações sobre confraternizações.

O decreto da Prefeitura de Luís Correia permite a “realização de atividades recreativas de cunho religioso, como feiras e festejos, bem como fica viabilizada a realização de serestas e atividades típicas das tradições locais, desenvolvidas ao ar livre, desde que não necessitem de expedição de alvará, respeitando as regras de distanciamento social, quanto a não aglomeração, e permanecendo o uso obrigatório de máscaras e demais equipamentos de proteção (álcool em gel, etc.). O decreto é assinado pelo atual prefeito de Luís Correia, Francisco Araújo Galeno, conhecido como Kim do Caranguejo. 


A Prefeitura de Luís Correia não fará eventos públicos. As empresas privadas, como pousadas e hotéis, poderão realizar eventos internos seguindo as recomendações sanitárias, evitando, principalmente, grandes aglomerações. 

A prefeita eleita de Luís Correia, Maria Das Dores Fontenele Brito, conhecida como Maninha, fala sobre as festividades.  “A suspensão dos alvarás e dos grandes eventos da nossa cidade é de responsabilidade da atual gestão até o dia 31 de dezembro. A partir de 1º de janeiro, nós iremos sentar com a nossas equipes para que nós possamos fazer uma reavaliação onde todos os envolvidos serão ouvidos para que nós possamos dar soluções, o melhor para todos”, comenta. 

Cajueiro da Praia
 

A Prefeitura de Cajueiro da Praia decretou que a “a realização de Festividades de final de ano, seguirão a recomendação técnica Nº 024/2020 do Governo do Estado do Piauí, que dispõe sobre as orientações para a organização e participação dessas festividades, visando conter a disseminação da Covid-19 no Piauí”.  O decreto a ser cumprido é o de número 133/2020, de 15 de dezembro de 2020, que revogou o de Nº 130/2020 com diversas restrições. 


Além de seguir as recomendações técnicas, o decreto da Prefeitura de Cajueiro da Praia ressalta a obrigatoriedade do uso de máscara de proteção facial. O descumprimento das medidas acarretará responsabilidade civil, administrativa e penal aos agentes infratores. 

A Prefeitura de Cajueiro da Praia não fará festas públicas para comemoração do Réveillon. E, devido uma ação civil pública do Ministério Público do Piauí, inclusive com liminar, não poderá autorizar festas. 

Parnaíba

A cidade de Parnaíba divulgou com uma programação natalina respeitando o decreto sanitário estadual. Até o momento, a prefeitura da cidade não possui eventos específicos para o ano novo. A Prefeitura de Parnaíba não baixou decretos. 

Carlienne Carpaso
[email protected] 

Luís Correia: adolescente morre após sofrer descarga elétrica

Foto: reprodução facebook

O jovem identificado como  Luigi Galeno, de 16 anos de idade morreu na noite desta quarta-feira (23), após receber uma descarga elétrica, na cidade de Luís Correia(PI).

Luigi usava um aparelho de telefone celular carregando a bateria quando recebeu a forte descarga. O caso ocorreu em um bar de propriedade do avô do rapaz na praia de Atalaia.

O adolescente veio a óbito antes de ser socorrido. Segundo informações  ele sofreu uma parada cardíaca após receber a descarga.

João Bandeira
[email protected]

Moradores abrem valas em avenida em protesto pela morte de pedreiro em acidente de trânsito

Os moradores da comunidade Macapá, no município de Luis Correia, revoltados com a falta de sinalização vertical e horizontal em uma avenida municipal que dá acesso à Praia de Macapá, abriram nove valas na estrada após o pedreiro Francisco das Chagas Chaves Galeno, de 44 anos, morrer vítima de um acidente de trânsito. O acidente ocorreu na quinta-feira (10) envolvendo a moto em que a vítima estava e um carro, que estaria em alta velocidade, com um motorista de 20 anos.  A abertura das valas é um protesto pela urgente necessidade de lombadas na avenida.

A irmã da vítima, Ticiana Chaves Miranda, conversou com o Cidadeverde.com. Ela relata que o irmão não é a primeira pessoa a perder a vida em um acidente de trânsito na avenida que liga a PI-116 à Praia de Macapá.  O pedido dos moradores para a construção de lombadas é antiga, já que é comum os veículos passarem em alta velocidade pelo local. 

"O meu irmão estava a caminho de casa, já bem próximo, quando um carro em alta velocidade colheu o seu corpo na moto e o arremessou a vários metros. O carro desceu um barranco. Meu irmão teve traumatismo craniano, foi atendido pelo SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas não resistiu aos ferimentos. Meu irmão, infelizmente, partiu e deixou dois filhos, um de 10 anos e outro de sete meses. Sua esposa e familiares desesperados, arrasados", diz.  Francisco das Chagas faleceu ao dar entrada no Hospital de Luís Correia. 

 

Foto: @lyphotos52

Os moradores relatam que há quatro anos, bem próximo onde ocorreu o acidente com o pedreiro, outro acidente grave matou uma criança que estava em uma bicicleta. "A população se reuniu, foi atrás dos órgãos competentes, fez abaixo-assinado, pedindo a implantação de quebra-molas no local, mas não teve êxito", lembra Ticiana.

"Devido o fato com o meu irmão, a população revoltada pegou e cortou o asfalto, abriu valas, fazendo uma manifestação, mostrando a sua indignação com relação ao descaso que o povoado Macapá tem. Aos órgãos responsáveis, a população pede que implantem quebra-molas nessa avenida. O movimento no povoado a cada dia aumenta e carros em alta velocidade passam constantemente. Se tivesse quebra-mola meu irmão não teria morrido porque não iam passar em alta velocidade".

O morador Manoel Valério também fez um relato sobre a situação da avenida. "Há muito tempo nós pedimos um quebra-mola ao Município. Vieram, fizeram um projeto, mandaram o engenheiro fazer a medição, mas até agora nada. Eu falei que iria acontecer mais mortes. Nós estamos muito triste com o que está acontecendo. Agora, morreu um pai de família muito amado". 


Moradores protestam após a morte de pedreiro em acidente de trânsito (Foto enviada ao Cidadeverde.com)

 

O morador Batista acrescenta que "a praia de Macapá é muito famosa. Nós recebemos milhares de turistas. Uma praia muito boa e muito visitada. Por isso, nós pedimos que o prefeito e sua equipe aqui façam (os quebra-molas) para dar uma segurança maior tanto para a nossa família, que moramos aqui, e também para os turistas". 

Encaminhamentos

A Secretaria de Obras, Transporte e Serviços Urbanos de Luis Correia informa que o local onde ocorreu o acidente é uma estrada vicinal, de responsabilidade do município. Na estrada, a própria população abriu valas na tentativa de minimizar a passagem de veículos em alta velocidade. Equipes da Secretaria de Obras já estiveram no local para avaliar as valas e iniciar o fechamento delas para a construção das lombadas.  Uma equipe técnica vai visitar a avenida para identificar quais os pontos exatos poderão receber a construção das lombadas, que serão construídas em três pontos com distância de pelo menos 50 metros entre elas. 

 

Moradores protestam após a morte de pedreiro em acidente de trânsito (Vídeo: @lyphotos52)



Carlienne Carpaso
[email protected] 

Tubarões avistados próximo à praia no Piauí podem ter risco de extinção

 

Foto: Hérlon Moraes

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar) está investigando qual a espécie dos tubarões que foram avistados em área próxima  à Praia do Coqueiro, no litoral do Piauí. 

A secretária Sádia Castro disse ao Cidadeverde.com que a hipótese mais provável é de que os animais avistados são tubarões lixa, de nome científico Ginglymostoma cirratum

O tubarão lixa é um dos mais populares tubarões no mundo e ocorre em toda a costa brasileira e uma espécie considerada inofensiva ao homem. A Semar afirma que os animais não foram avistados novamente desde a última segunda-feira (7).

A secretaria está monitorando, com ajuda de drones, os 66 quilômetros do litoral piauiense. "Desde segunda-feira que não são mais avistados", disse a secretária. 

A bióloga e doutora em Sistema Costeiros e Oceânicos, Geórgia Aragão, também acredita que os animais vistos são tubarões lixa. A especialista  conta que a espécie está na lista vermelha de espécies ameaçadas de extinção no Brasil. 

"A espécie já é extinta em vários pontos do Brasil. Super tranquila, tanto que é a mais pescada aqui na região", disse. Geórgia explica que o grupo avistado deviam estar em busca de grandes grupos de cardumes de pequenos peixes. "É algum comum para a espécie", acrescenta.

O  monitoramento está mais concentrado nas  praias Barro Preto, Coqueiro e Itaqui. A Semar destaca que, até o momento, não existe nenhuma ameaça grave e não há indicativo de interdição de praia.

Apesar dos animais não terem mais sido avistados, a Semar continua pedindo que os banhistas tenham cuidados redobrados e, se possível, evitem entrar no mar. 

O monitoramento segue até 12 de outubro e conta com uma equipe composta por Auditores Fiscais Ambientais da Semar, pesquisadores da espécie, professores e alunos da UFDPar, representantes do ICMBIO e Instituto Tartaruga do Delta e da Prefeitura Luís Correia.

Uma rede de colaboradores – pescadores, moradores, kitsurfistas – também foi formada e estão ajudando com informações.
 

 

Izabella Pimentel
[email protected] 

Grupo vai monitorar tubarões e Semar diz que não há indicativo de interdição de praias

  • reuniao.jpg Divulgação/SEMAR
  • reu.jpg Divulgação/SEMAR
  • fghfghfgh.jpg Divulgação/SEMAR
  • dgdgdfg.jpg Divulgação/SEMAR
  • asfsadf.jpg Divulgação/SEMAR

Terminou no fim da tarde desta segunda-feira (7) a reunião que traçou estratégias a serem adotadas após o aparecimento do tubarões em áreas próximas  à Praia do Coqueiro, em Luís Correia, distante 346 Km de Teresina. 

Membros da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Semar),  Secretaria de Turismo, do Corpo de Bombeiros, Capitania dos Portos e Companhia Independente de Policiamento de Turismo (CIPTUR) decidiram formar três grupos de trabalho que realizarão o monitoramento dos tubarões, segurança dos banhistas e comunicação à sociedade sobre os resultados que forem obtidos. 

A secretária estadual do Meio Ambiente, Sádia Castro,  afirma que não há  "nenhum indicativo" de interdição de praias do litoral piauiense. No entanto, a gestora alerta é preciso que os banhistas tenham atenção redobrada.  

"É importante a gente ressaltar para tranquilizar os banhistas, assim como os donos de pousadas, de restaurantes e hoteis  que, nesse momento, não há indicativo de interdição de praia, ou seja, a situação que nos apresenta não recomenda a interdição. O que são recomendados são os cuidados  que nós já estamos repassando pela Semar, Setur , pelo Corpo de Bombeiros, Capitania dos Portos , enfim, todos órgão responsáveis envolvidos  com o litoral, com o turismo.  As pessoas podem  ir à praia tomar banho de mar, mas com cuidados redobrados como demorar muito no mar, não mergulhar muito, não nadar muito distante da  praia , ter cuidado com as crianças , com os idosos e evitar a prática de esportes náuticos  nesse momento", esclarece a secretária. 

A auditora fiscal ambiental da Semar, Waneska Vasconcelos, explica que ainda não foi possível identificar as espécies de tubarões que estão sendo vistas por turistas;

"Precisamos fazer o monitoramento dessas espécies. Precisamos ter uma resposta . Esses animais vivem aqui, é o habitat natural deles, eles tem ocorrência no nosso litoral.  O que nos estranha é somente essa aproximação da praia.  Para responder esse comportamento nos precisamos fazer esse monitoramento", disse Waneska.

A Semar vai contatar pesquisadores da região. No eixo segurança, equipes do Corpo de Bombeiros, Ciptur e  Capitania dos Portos  farão segurança dos banhistas  e estarão atentos casa haja alguma ocorrência. O grupo de trabalho também vai tentar preservar os tubarões.

"Outro grupo vai cuidar da comunicação para que as informações sejam democratizadas e alinhadas para que a população ,especialmente  as pessoas que estejam ligadas diretamente ao turismo no Piauí, tenham informação segura a respeito desse evento que é o aparecimento de tubarões nas praias do litoral do Piauí", acrescenta a secretária Sádia Castro. 

Animais estão em busca de alimentos, diz bióloga

A bióloga e doutora em Sistema Costeiros e Oceânicos, Geórgia Aragão, explica que o grupo de tubarões que foi identificado na praia do Coqueiro, litoral do Piauí, está em busca de condições favoráveis para alimentação. Segundo ela, são pelo menos cinco animais jovens, mas de espécie ainda não identificada. 

"Quem conhece a praia do Coqueiro, sabe que aquela região tem uma presença muito grande de cardumes de peixinhos, ali a gente tem as pedras, onde tem bastante crustáceos. Isso é condição favorável para a presença desses animais. Alimento em abundância", explica. 

 

Izabella Pimentel
[email protected]  

Bióloga confirma presença de tubarões próximo à área de praia no Piauí

Atualizada às 16h

A bióloga e doutora em Sistema Costeiros e Oceânicos, Geórgia Aragão, confirmou, neste domingo (6) , a presença de tubarões em uma área próxima à Praia do Coqueiro, no litoral do Piauí. 

Em vídeo divulgado nas redes sociais, Geórgia afirma que há um "grupo de tubarões" de espécie ainda não definida e a indicação é que os banhistas evitem entrar no mar. Desde a última quinta-feira (3) imagens, onde os supostos tubarões aparecem no mar do Coqueiro, viralizaram na internet. 

Segundo Geórgia, os animais são jovens, mas possuem porte médio. 

"Hoje, 6 de setembro, a gente está confirmando a presença de tubarões na Praia do Coqueiro. [...] Tem um grupo de tubarões, sim,  muito próximo a área de praia. Está ali na área de arrebentação.  A indicação, orientação é que não se deve entrar na água. A gente sabe qual é  a espécie, de qualquer formas, por questão de segurança, na se deve entrar na água em nenhum área do litoral do Piauí porque estão sendo avistados lá no Coqueiro, mas esses tubarões não ficam fixo", alerta a doutora. 

Através de nota, a Secretaria de Estado de Turismo informou que foi comunicada sobre o aparecimento dos tubarões e que já entrou em contato com as equipes da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí (Semar), Corpo de Bombeiros e CIPTUR, para orientação dos Turistas e pede que se evite entrar na água.

A Secretaria de Turismo de Luís Correia  também se manifestou sobre a provável presença dos tubarões em área próxima à Praia do Coqueiro e disse que a situação está sendo averiguada através de contato direto com especialistas na área ambiental e marítima.

Por precaução, a Secretaria de Turismo de Luís Correia recomenda que os turistas e moradores da região evitem o banho próximo das áreas de risco, uma vez que,  ainda não se conhece a origem, tamanho e espécie dos supostos tubarões.

Apesar da confirmação da doutora Geórgia,  o Corpo de Bombeiros ainda não registrou o aparecimento dos animais na faixa perto da praia do Coqueiro, mas também pede que as pessoas tenham cuidado ao entrar no mar. 

"O Corpo de Bombeiros  não avistou tubarões, mas pessoas teriam avistando possíveis peixes parecidos com tubarões na manhã de hoje", disse o comandante do Corpo de Bombeiros em Parnaiba, major Rivelino Moura. 

O comandante informou que todo litoral piauiense, principalmente na faixa entre a Praia de Atalaia e do Coqueiro,  está lotando neste feriadão. Equipes de guarda-vidas, que geralmente são reforçadas em período de alta temporada, tiveram de ser aumentadas.  Até a tarde deste domingo nenhum salvamento precisou ser feito pelas guarnições que estão nas praias. 

NOTA SETUR - 06/09/2020

A Secretaria de Estado do Turismo informa que, na manhã deste domingo (6), foi comunicada de que havia sido confirmada a presença de tubarões no litoral piauiense, precisamente na praia do Coqueiro.

A Setur informa ainda que entrou em contato com a bióloga e especialista em tubarões, Geórgia Aragão, que, em análise realizada com as imagens que circularam na primeira semana de agosto, observou um padrão de barbatana que seria de golfinho. No entanto, nesta manhã, foi avistado um grupo de cinco tubarões juvenis na mesma praia, podendo ser o mesmo grupo das imagens do dia 01 de agosto.
Segundo a especialista, através de nota, ainda não é possível identificar a espécie e que, possivelmente, os animais estão ali se alimentando de cardumes que ficam na zona de arrebentação e que os animais podem não ficar fixos em apenas uma única praia.

A Setur informa ainda que já entrou em contato com as equipes da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí (Semar), Corpo de Bombeiros e CIPTUR, para orientação dos Turistas e pede que os mesmos evitem entrar na água.

 

Veja nota da Secretaria de Turismo de Luís Correia

A SECRETARIA DE TURISMO DO MUNICÍPIO DE LUÍS CORREIA (PI), vem, por meio desta, tendo em vista a veiculação de imagens e vídeos que suspeitam da presença de tubarões nas praias da cidade de Luis Correia (PI), INFORMAR que está averiguando a situação através de contato direto com Especialistas na área ambiental e marítima.

Nesse sentido, baseado no PRINCÍPIO DA PRECAUÇÃO, RECOMENDA-SE que os turistas e moradores da região evitem o banho próximo das áreas de risco, vez que, não se conhece a origem, tamanho e espécie dos animais ali encontrados.

Por fim, afirmamos que, já foram notificados o Corpo de Bombeiro, IBAMA, Secretaria de Turismo Estadual e de Meio Ambiente, entre outros órgãos, acerca do caso e estamos aguardando novas confirmações!

Luís Correia, 06 de setembro de 2020

Secretaria de Turismo de Luis Correia (PI) Prefeitura Municipal de Luis Correia (PI)


Izabella Pimentel
[email protected] 

Novo decreto autoriza reabertura de barracas de praia e hotéis em Luís Correia

Foto: divulgação Ciptur

Barracas de praia, restaurantes, bares, hotéis e pousadas deverão ser reabertos nesta segunda-feira (17) em  Luís Correia, no interior do Piauí. Anteriormente havia um impasse entre o município e o estado sobre a data da reabertura, mas segundo o prefeito Kim do Caranguejo o retorno está mantido de acordo com um decreto a ser assinado ainda hoje. 

"As praias estão abertas há algum tempo e estavam lotadas durante o fim de semana com as pessoas mantendo o distanciamento. Então não faz mais sentido manter as barracas fechadas, por exemplo, se até os shoppings reabriram. Estou aguardando um documento do comitê para então assinar o decreto. Os comerciantes desse segmento que será reaberto hoje terão 15 dias para se adequarem", disse o prefeito ao Cidadeverde.com.  Durante o fim de semana, a Companhia Independente de Policiamento Turístico (Ciptur) reforçou a fiscalização nas praias de Luís Correia, Coqueiro, Macapá, Maramar, Cajueiro da Praia e Barra Grande pra evitar aglomeração e abordou mais de 50 pessoas.

Kim do Caranguejo cita algumas medidas que devem ser seguidas pelos proprietários das barracas de praias e demais estabelecimentos, tais quais o distânciamento entre as barracas, limite máximo de cinco pessoas por mesa, entre outros. 

O prefeito disse que a reabertura dos estabelecimentos será acompanhada e se houver evolução dos casos de Covid-19 pode retroceder. 

"Equipes da saúde vão acompanhar essa reabertura, fazendo um trabalho educativo, medindo a temperatura das pessoas. Tínhamos em média, sete casos de Covid por dia e esse número caiu para uma média de 3 e tem dia que não há registros. Vamos continuar acompanhando e se precisar, a gente volta a fechar", disse Kim do Caranguejo. 

Em Luís Correia, o comércio em geral já havia voltado a funcionar seguindo um protocolo de segurança como a limitação de clientes. 

Dados mais recentes da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) apontam que, desde o início da pandemia, Luís Correia registrou 320 casos da doença com 12 mortes.

 

Reabertura em Teresina

Hoje também está  autorizada a reabertura de  bares, restaurantes, lanchonetes, cafés e similares estão autorizados em Teresina. Os bares e restaurantes poderão funcionar todos os dias da semana durante oito horas diárias.O horário de funcionamento não pode ultrapassar meia-noite.  As  praças de alimentação do shoppings centers também estão autorizadas a atender o público. 


Graciane Sousa
[email protected]

Posts anteriores