Cidadeverde.com

Não houve um único dia em 10 anos em que o WhatsApp esteve seguro

A afirmação acima é de Pavel Durov, russo cofundador e atual executivo-chefe do Telegram. O artigo foi publicado no site oficial do depois das polêmicas envolvendo o Telegram no Brasil no caso do Ministro Sérgio Moro. Confira o artigo na íntegra, traduzido para o português. 


Why WhatsApp Will Never Be Secure

O WhatsApp tem um histórico consistente - desde a criptografia zero no início até uma sucessão de problemas de segurança estranhamente adequados para fins de vigilância. Olhando para trás, não houve um único dia na jornada de 10 anos do WhatsApp, quando este serviço era seguro. É por isso que não acho que apenas atualizar o aplicativo para dispositivos móveis do WhatsApp o torne seguro para qualquer pessoa. Para o WhatsApp se tornar um serviço voltado para a privacidade, ele tem que arriscar perder mercados inteiros e entrar em conflito com as autoridades de seu país de origem. Eles não parecem estar prontos para isso [15].

No ano passado, os fundadores do WhatsApp deixaram a empresa devido a preocupações com a privacidade dos usuários [16]. Eles são certamente amarrados por ordens de mordaça ou NDAs, então são incapazes de discutir publicamente backdoors sem arriscar suas fortunas e liberdade. Eles foram capazes de admitir, no entanto, que "eles venderam a privacidade de seus usuários" [17].

Eu posso entender a relutância dos fundadores do WhatsApp em fornecer mais detalhes - não é fácil colocar seu conforto em risco. Vários anos atrás eu tive que deixar meu país após me recusar a cumprir as violações de privacidade sancionadas pelo governo dos usuários de VK [18]. Não foi agradável. Mas eu faria algo assim de novo? Com prazer. Cada um de nós vai morrer eventualmente, mas nós, como espécie, vamos ficar por um tempo. É por isso que acho que acumular dinheiro, fama ou poder é irrelevante. Servir a humanidade é a única coisa que realmente importa a longo prazo.

E, no entanto, apesar de nossas intenções, sinto que deixamos a humanidade triste em todo esse caso de spyware do WhatsApp. Muitas pessoas não conseguem parar de usar o WhatsApp porque seus amigos e familiares ainda estão nele. Isso significa que nós da Telegram fizemos um péssimo trabalho de persuadir as pessoas a mudarem. Embora tenhamos atraído centenas de milhões de usuários nos últimos cinco anos, isso não foi suficiente. A maioria dos internautas ainda é mantida como refém pelo império Facebook / WhatsApp / Instagram. Muitos dos que usam o Telegram também estão no WhatsApp, o que significa que seus telefones ainda estão vulneráveis. Mesmo aqueles que abandonaram completamente o WhatsApp provavelmente ainda estão usando o Facebook ou o Instagram, ambos acham que não há problema em armazenar suas senhas em texto simples [19] [20] (eu ainda não consigo acreditar que uma empresa de tecnologia poderia fazer algo assim longe com isso).

Em seus quase 6 anos de existência, o Telegram não teve grandes vazamentos de dados ou falhas de segurança do tipo que o WhatsApp demonstra a cada poucos meses. Nos mesmos 6 anos, divulgamos exatamente zero bytes de dados para terceiros, enquanto o Facebook / WhatsApp tem compartilhado praticamente tudo com todos que afirmaram que trabalharam para um governo [13].

Poucas pessoas de fora da comunidade de fãs do Telegram percebem que a maioria dos novos recursos em mensagens aparece no Telegram primeiro, e são então copiados em carbono pelo WhatsApp nos mínimos detalhes. Mais recentemente, estamos testemunhando a tentativa do Facebook de tomar emprestada toda a filosofia da Telegram, com Zuckerberg repentinamente declarando a importância da privacidade e da velocidade, praticamente citando a descrição do aplicativo da Telegram palavra por palavra em seu discurso na F8.

Mas lamentar sobre a hipocrisia do Facebook e a falta de criatividade não ajudará. Temos que admitir que o Facebook está executando uma estratégia eficiente. Veja o que eles fizeram com o Snapchat [21].

Nós da Telegram temos que reconhecer nossa responsabilidade em formar o futuro. Somos nós ou o monopólio do Facebook. É liberdade e privacidade ou ganância e hipocrisia. Nossa equipe tem competido com o Facebook nos últimos 13 anos. Nós já os vencemos uma vez, no mercado de redes sociais da Europa Oriental [22]. Nós vamos vencê-los novamente no mercado global de mensagens. Nós temos que.

Não será fácil. O departamento de marketing do Facebook é enorme. Nós da Telegram, no entanto, fazemos marketing zero. Não queremos pagar jornalistas e pesquisadores para contar ao mundo sobre o Telegram. Para isso, contamos com você - os milhões de nossos usuários. Se você gosta de Telegram o suficiente, você dirá a seus amigos sobre isso. E se todo usuário do Telegram convence 3 de seus amigos a deletar o WhatsApp e se mudar permanentemente para o Telegram, o Telegram já será mais popular que o WhatsApp.

A idade da cobiça e da hipocrisia acabará. Uma era de liberdade e privacidade começará. Está muito mais perto do que parece.

Link do artigo original: https://telegra.ph/Why-WhatsApp-Will-Never-Be-Secure-05-15

Referências
[1] Business Insider - WhatsApp foi invadido e invasores instalaram spyware nos telefones das pessoas - 15 de maio de 2019

[2] Segurança hoje - Hackers de Bug do WhatsApp Permitidos para Hijack Accounts - 12 de outubro de 2018

[3] Wikipedia - Ordem da mordaça - Estados Unidos

[4] Neowin - FBI pediu Durov e desenvolvedor para backdoor Telegram - 19 de setembro de 0271

[5] The Baffler - The Crypto-Keepers - 17 de setembro de 2017

[6] New York Times - O que é o telegrama e por que o Irã e a Rússia estão tentando bani-lo? - 2 de maio de 2018

[7] YourDailyMac - Whatsapp vazamentos nomes de usuários, números de telefone e mensagens - 19 de maio de 2011

[8] A ferramenta H Security - Sniffer exibe mensagens do WhatsApp de outras pessoas - 13 de maio de 2012

[9] FilePerms - WhatsApp está quebrado, realmente quebrado - 12 de setembro de 2012

[10] International Business Times - Respeito pela privacidade é codificado no DNA do WhatsApp: Fundador Jan Koum - 18 de março de 2014

[11] Independente - A atualização do WhatsApp traz backups que não são criptografados e, portanto, podem permitir que as pessoas leiam mensagens - 28 de agosto de 2018

[12] Slate - Como o FBI acessou as mensagens criptografadas de Paul Manafort? - 5 de junho de 2018

[13] AppleInsider - Backdoor do WhatsApp derrota a criptografia de ponta a ponta, potencialmente permite que o Facebook leia mensagens - 13 de janeiro de 2017

[14] Forbes - Esqueça os Backdoors, este é o dado que o WhatsApp realmente entrega para os policiais - 22 de janeiro de 2017

[15] New York Times - Facebook disse para criar ferramenta de censura para voltar para a China - 22 de novembro de 2016

[16] O co-fundador do Verge - WhatsApp, Jan Koum, está deixando o Facebook depois de colidir com a privacidade de dados - 30 de abril de 2018

[17] CNET - Co-fundador do WhatsApp: "Eu vendi a privacidade dos meus usuários" com a aquisição do Facebook - 25 de setembro de 2018

[18] New York Times - Uma vez celebrado na Rússia, o programador Pavel Durov escolhe o exílio - 2 de dezembro de 2014

[19] TechCrunch - Facebook admite que armazenou "centenas de milhões" de senhas de contas em texto simples - 21 de março de 2019

[20] Engadget - Facebook armazenou milhões de senhas do Instagram em texto simples - 18 de abril de 2019

[21] Vanity Fair - O Snapchat está indo tão mal, os federais estão se envolvendo - 14 de novembro de 2018

[22] HuffPost - Vkontakte, concorrente do Facebook na Rússia, Dominates - 26 de outubro de 2012

 

Adicione mais links na bio de suas redes sociais

Sabe aquele número enorme de links, tipo áudios, vídeos, documentos,  redes sociais que você quer divulgar no Instagram e não consegue? Uma das formas de driblar a limitação do app é usar um recurso que possa ampliar o poder do espaço na Bio.
 

Isso pode ser feito através de sites especializados em agrupar todos os links em um só lugar e com a vantagem de rastrear acessos, integrar com outros serviços e dar um ar de profissionalismo na sua bio. 
 

Um destes serviços é o Linkfil, um agrupador de links que permite ampliar o espaço da bio de redes sociais como o Instagram e o Twitter. A ferramenta supera as limitações dessas redes oferecendo um agrupamento de links externos a partir da bio do usuário.  
 

O Linkfil é uma ferramenta similar ao Linktree, por exemplo, mas possui funções e características diferenciadas, tanto para usuário free como para usuário pró. 
 

Veja algumas das funções do Linkfil:
- Post de links ilimitados 
- Estatísticas de acesso do link
- Edição de imagem do perfil personalizada
- Integração de login com o Facebook e Instagram
- Integração com o Pixel do Facebook
- Agendamento de links: os usuários podem definir os horários de início e término dos Links.
- Links coloridos e planos de fundo personalizados: os usuários podem ter planos de fundo personalizados e controlar a cor de cada link que estão adicionando.
- Estatísticas de tráfego do dia a dia para cada link
- Perfis de usuário: perfis de usuário e URLs personalizados.
- SoundCloud Music Parser - Se você adicionar um link para uma música do SoundCloud, na página de perfil, ela incorporará automaticamente a música do SoundCloud.
- Vídeos do YouTube: se você adicionar um link a um vídeo do - YouTube na página de perfil ele incorporará automaticamente o vídeo do YouTube.
- Twitch Channel Parser - Se você adicionar um link para um Twitch Channel, na página de perfil ele incorporará automaticamente o Twitch Channel.
- Links Acessos: Verifique quantos acessos você tem em seu link no total.
- Arrastar e soltar: para reordenar os links no painel
- Suporte RTL completo
- API Bit.ly : Integrado para encurtamento automático dos links
Google Analytics Integrado para estatísticas mais detalhadas de seus perfis.

Acesse o serviço em: https://linkfil.com

Especialista ensina como prevenir lesões em tempos de uso excessivo do celular

A Profa Fabiola de Oliveira Alvino Macedo, Especialista em terapia da mão em membro superior pelo Hospital das Clínicas do USP-SP e com mais 15 anos de experiência na área, faz um alerta aos usuários de celular: a maioria dos tratamentos de afecções osteoomioarticulares, (ossos, músculos e articulações) que são doenças por repetição, estão relacionadas com o uso da tecnologia, principalmente celular, ao responder email, digitar texto e no uso constante das dezenas de aplicativos que entraram em nossa vida cotidiana por meio do smartphone.
 

Professora do curso de Terapia Ocupacional da Faculdade Facid | Wyden, Fabiola Macedo ministra disciplina de tecnologia assistida, terapia assistiva e terapia ocupacional nas disfunções sensoriais e funcionais. Segundo ela, o uso da mão ganhou novas ações que estão além das atividades de se comunicar, das rotinas diárias, e passou a ser um membro de extrema importância na vida moderna em tempos de tecnologia, no uso de celulares, tablets e outros gadgets.
 

“O uso excessivo de uma app como whatsapp, pra digitar um texto, visualizar imagens, lançar anotações entre outras funções de forma repetitiva, pode causar algumas lesões ortiomioarticuldas no tendão e nas articulações”, completa a especialista.
 

Fabiola Macedo afirma que se um paciente que chega no terapeuta apresentar sinais de uma lesão ortiomioarticular desenvolvida por repetição no uso da tecnologia, a principal orientação é para, além do tratamento, uma mudança de hábitos.

Estudo do centro de Hunter, na Philadelphia, Estados Unidos, revela que a cada dez criancas de 5 a 12 anos que inicia cedo o uso do celular, oito desenvolvem alguma doença como tendinite ou rigidez articular. O estudo aponta ainda que o uso médio de 2 a 3 horas diárias de celular por uma criança pode desenvolver tendinopatias num prazo de 3 a 6 meses. Em adultos é mais frequente ainda.

 

Dicas
Como a mão é uma região que as pessoas não trabalham a musculatura e não faz prevenção a especialista orienta com algumas dicas de modificação dos hábitos:

- Se vai continuar o smartphone, então faça o toque de tela com uma caneta apropriada, ao invés do dedo, pois você desenvolve outro tipo de preensão e distribui a força entre os dedos.

- Troque de mão com pois quando usamos as duas diminuimos a força em uma só musculatura.

- Quem tem mania de digitar só com um dedo e só com uma mão, tem tendência a ter uma lesão do cotovelo chamada de epicondilite lateral. Neste caso recomenda-se alongamentos diários e modificação dessa digitação com outros dedos.

- Mude o mobiliário. Tem gente que uso apoio do teclado e o antebraço fica caido, o que joga a força e a gravidate todos os dedos. O ideal é apoiar o antebraço e diminuir essa força.

 

Tecnologia contribui para agilidade dos atendimentos em saúde

Uma empresa piauiense, especializada no desenvolvimento de tecnologia para gestão em saúde, vem se destacando pelo trabalho realizado em Tocantins ao assumir a operação do Plano de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins – Plansaúde, que conta com cerca de 90 mil beneficiários. 

A empresa, que já se destaca no segmento público do Piauí ao realizar a cogestão dos planos de assistência do Estado, IASPI e IPMT, implantou uma nova ferramenta tecnológica no Plansaúde, visando proporcionar agilidade no atendimento aos beneficiários do sistema de saúde do Estado do Tocantins. Dentre as principais mudanças trazidas pela operadora está a implantação da biometria, tecnologia que tornará o trabalho de identificação dos beneficiários mais ágil, além de reduz os riscos de erros e fraude. 

Portal passa a concentrar mais de 2,8 mil ferramentas à disposição do cidadão

Um total de 964 serviços em 104 instituições ligadas ao Ministério da Educação já podem ser mais facilmente acessados. Antes dispersos em diversas páginas da internet, eles estão concentrados, a partir da última segunda-feira,11, no Portal de Serviços do Governo Federal, no endereço www.servicos.gov.br.

Com a inclusão desses serviços, o portal passará a concentrar mais de 2,8 mil ferramentas à disposição do cidadão. A inclusão das funcionalidades só foi possível por causa da terceira fase do Censo de Serviços do Governo Federal.

Portal de Serviços

Conduzida pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap), sob orientação do Ministério da Economia, a pesquisa teve o apoio do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) e da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes). Nessa fase do censo, os técnicos rastrearam serviços na área de educação ainda não incluídos no portal único.

Além de incluir os serviços educacionais ao portal, a Enap apresentará os principais resultados da pesquisa, com foco no nível de digitalização dos serviços públicos federais e sua forma de entrega à população. Segundo o Ministério da Economia, a ampliação do governo digital busca melhorar e facilitar a vida dos usuários de serviços públicos, por meio da simplificação e do uso de soluções tecnológicas.

Fonte: Agência Brasil

Águas de Teresina lança aplicativo para serviços

Visando simplificar a vida dos usuários, a Águas de Teresina disponibiliza a todos os seus clientes mais um canal de relacionamento: trata-se de um aplicativo que irá facilitar ainda mais o acesso aos serviços prestados pela concessionária. O Águas App está disponível nas plataformas Android e IOS e pode ser baixado gratuitamente no Google Play e no APP Store. 


Por meio do Águas App é possível solicitar: 2ª via da fatura; faturas por email e certidão negativa. Além disso, o cliente pode informar ainda sobre vazamentos, acessar o cronograma de leitura e denunciar quaisquer situações irregulares.


“O aplicativo é uma forma prática para que os clientes tenham a facilidade na palma da mão, uma vez que o celular já se consolidou como o principal meio de acesso à informação, conforme pesquisas já divulgadas pelo IBGE. Então estamos sempre nessa busca constante por soluções que tragam praticidade e comodidade aos consumidores dos nossos serviços”, destaca Victor Planas Romani, gerente comercial da Águas de Teresina.


Outra novidade, é a agência virtual que agora passa a se chamar Serviços Online. No site da Águas de Teresina (www.aguasdeteresina.com.br), ao acessar o link Serviços Online, o cliente é direcionado para uma nova página onde, após efetuar o cadastro e login, tem a possibilidade de solicitar 2ª via de conta, verificar o cronograma de leitura, emitir certidão negativa, consultar histórico de contas e consumo, realizar pagamento por código de barras, notificar falta de água e vazamentos, entre outros.


Além do aplicativo e da sessão Serviços Online no site, a Águas de Teresina disponibiliza ainda aos consumidores o atendimento por meio do Whatsapp, no número (86) 98124-3199; o serviço 0800 223 2000, que é gratuito e funciona 24 horas, inclusive nos fins de semana e feriados e o 115. A concessionária também mantém sete lojas para o atendimento presencial distribuídas em áreas estratégicas da capital de modo a facilitar o acesso da população.

Câmara aprova mudanças no Estatuto da Micro e Pequena Empresa

Finamente as STARTUPS brasileiras terão a oportunidade de se formalizarem de maneira rápida e simplificada. O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (11) o parecer do deputado federal Otavio Leite (PSDB-RJ) que altera o Estatuto da Micro e Pequena Empresa (Lei Complementar 123/06) e cria a Empresa Simples de Crédito (ESC) e o Inova Simples. 

Para Otavio Leite, as mudanças irão, além de facilitar a formalização, ampliar a oferta de capital em todo o País. "As medidas aprovadas trazem o Estatuto da Micro e Pequena Empresa para o século 21. A ESC irá promover uma desconcentração bancária, mediante a oferta de acesso ao crédito de maneira direta e espalhada por todo Brasil", explicou. 

Entenda as novidades:

INOVA SIMPLES

Estabelece rito sumário através do Portal do Empreendedor para formalização de startups e outras iniciativas inovadoras. O empreendedor poderá se formalizar com autodeclaração de baixo risco e a geração de CNPJ será automática. Poderá comercializar produtos de forma experimental e o fechamento (baixa) será simplificado em caso de insucesso. 


EMPRESA SIMPLES DE CRÉDITO (ESC)

Facilita e estimula o acesso e oferta de crédito para micro e pequenas empresas. A rigor, as ESCs poderão emprestar capital ao pequeno empreendedor pactuando diretamente os juros.

Chegou o CV Play Versão Web

Durante alguns meses a equipe de tecnologia, marketing e suporte do cidadeverde.com esteve empenhada com o desenvolvimento da versão web do CVPLAY, que se reeinventa e se apresenta como mais um produto do Grupo Cidade de Mídia. 
 
O CVPLAY Web utilizou uma nova metodologia de desenvolvimento de software chamada "Progressive Web App (PWA)", visto como uma evolução híbrida entre as páginas web regulares e os aplicativos móveis. Este novo modelo de aplicação combina recursos oferecidos pelos mais modernos navegadores com as vantagens de uso de um celular. E sim, o CVPlay disponível nas lojas do Google e Apple continua o mesmo mas em breve deve sofrer algumas modificações. O fato é que esta versão PWA é muito mais moderna e atrativa.
 
Como este novo formato apresentado, o App, por assim dizer, pode ser acessado pelo desktop e celular sem a necessidade de download nas lojas. A ideia é facilitar mais ainda o acesso e o compartilhamento dos vídeos do Grupo pois irá concentrar sua base em um só lugar, facilitando a vida dos usuários. 
 

No CV Play Web é possível ver as edições do dia de cada programa; fazer buscas de vídeos em toda a base de dados e compartilhar o conteúdo nas redes sociais, principalmente no WhatsApp.  O projeto também é responsivo, se adequa a qualquer mídia; Progressivo, funciona para qualquer usuário independente do navegador; e fácil de compartilhar
 
A TV ao Vivo também ganhou um upgrade básico e agora roda em ambiente seguro assim como todo o portal.  
 
Para acessar, basta clicar nos vídeos do mosaico que compõe a home do portal cidadeverde ou acessar diretamente cidadeverde.com/cvplay. 
 
Um produto fruto de muito trabalho e boas experiências com novas tecnologias como PWA e React. Um abraço e obrigado à equipe Cidadeverde e aos profissionais Mateus Pontes e Cleiton, que participaram de mais este grande produto do Grupo de Mídia Cidade Verde. 

 

Pacientes paraplégicos voltam a andar com ajuda de neurotecnologia



Cientistas suíços do Hospital Universitário de Lausanne e da Escola Politécnica Federal de Lausanne (EPFL) desenvolveram um tratamento de estimulação elétrica epidural dirigida(EES) e terapia assistida por peso, chamada STIMO (Stimulation Movement Overground), que restaurou o movimento muscular de três pacientes com paralisia total nas pernas e que conseguiram voltar a andar. 
Usando recursos de neurotecnologia, os cientistas recorreram a um implante wireless que estimulou eletricamente as medulas espinhais dos pacientes. 

Como funciona
Os cientistas suíços Grégoire Courtine e Jocelyne Bloch explicam que foi implantado um "gerador de impulsos" com capacidades de disparo em tempo real que emitem explosões elétricas de “estimulação espacialmente seletiva”, visando regiões específicas, ligadas ao cérebro, conforme os movimentos musculares desejados. 

Os três pacientes envolvidos no projeto foram submetidos a treinamentos durante vários meses. Todos haviam sofrido sérios danos na coluna vertebral há alguns anos e passaram a caminhar de novo com o recurso desenvolvido para recuperar pacientes paraplégicos.

Um artigo sobre o projeto foi publicado na famosa revista americana "Nature" no dia 31 de outubro deste ano sob o título de Targeted "neurotechnology restores walking in humans with spinal cord injury".  O artigo está disponível para leitura mas a revista cobra o acesso. Confira mais abaixo o "abstract" do artigo.

Vídeos
Confira video com detalhes técnicos do projeto e depoimentos de cientistas e pacientes



 


Aritgo Publicado na Revista Nature
Link de acesso original: https://www.nature.com/articles/s41586-018-0649-2

*Abstract
A lesão da medula espinhal leva a déficits locomotores graves ou até mesmo à paralisia completa das pernas. Aqui introduzimos neurotecnologias direcionadas à estimulação da medula espinhal que permitiram o controle voluntário da marcha em indivíduos que haviam sofrido uma lesão na medula espinhal há mais de quatro anos e apresentavam déficits motores permanentes ou paralisia completa, apesar da extensa reabilitação. Usando um gerador de pulso implantado com capacidade de disparo em tempo real, nós fornecemos trens de estimulação espacialmente seletiva para a medula espinhal lombossacral com tempo que coincidiu com o movimento pretendido. Em uma semana, essa estimulação espaço-temporal restabeleceu o controle adaptativo dos músculos paralisados durante a caminhada no subsolo. O desempenho locomotor melhorou durante a reabilitação. Após alguns meses, os participantes recuperaram o controle voluntário sobre os músculos previamente paralisados sem estimulação e podiam andar ou pedalar em ambientes ecológicos durante a estimulação espaço-temporal. Esses resultados estabelecem uma estrutura tecnológica para melhorar a recuperação neurológica e apoiar as atividades da vida diária após a lesão medular.

* Com informações da Revista Nature e site Pplware

Tecnologia torna-se aliada no aprendizado de idiomas em sala de aula

Aprender um novo idioma requer disciplina e subsídios que ajudem a praticar a língua. A tecnologia vem como alternativa para somar o aprendizado em sala de aula seja por meio de aplicativos, tablets, celulares ou objetos inteligentes. Os métodos de aprendizado tradicionais com professores e material didático são indispensáveis para quem está aprendendo um novo idioma. O uso de ferramentas tecnológicas serve como um complemento para fixar os conteúdos ensinados tornando as aulas mais dinâmicas e interativas. 

Um dos métodos de aprendizado por meio da tecnologia são materiais com realidade aumentada, que proporciona aos estudantes interagir com personagens dos livros didáticos. Este recurso, que permite a interação entre objetos virtuais e objetos reais, já está se expandindo rapidamente e sendo adaptado para outros segmentos além do entretenimento, com a educação. Os benefícios são inúmeros, uma vez que, torna o aprendizado em sala de aula mais atraente e empolgante, principalmente para as crianças. 

Para a diretora pedagógica de uma escola de línguas emTeresina, Lina Carvalho, além de estimular o interesse pelo aprendizado de um novo idioma, a realidade aumentada também proporciona maior compreensão e a absorção do conteúdo trabalhado. “O uso da tecnologia auxilia os alunos a praticar o que está sendo aprendido em sala de aula, assim como tirar dúvidas com pronúncias de palavras e expressões.  Nesse material de forma especifica as crianças apontam a câmera do celular para livro e os personagens do livro saltam do livro possibilitando diversas brincadeiras em inglês.”, destacou. 

Outro recurso é a Wiz.pen, uma caneta que faz a pronúncia de palavras, frases, expressões e músicas. O objeto ainda vem com um cabo USB que pode ser utilizado para carregar o dispositivo e atualizá-lo assim que um livro for concluído e o aluno ainda pode conectá-la ao fone de ouvido. “A tecnologia avançada é uma extensão de todo conteúdo de áudio dos livros. Com a caneta o aluno estuda onde estiver e melhora a pronúncia com rapidez”, pontuou Lina Carvalho.

A diretora pedagógica afirma que a intenção é buscar as melhores formas de retenção do aprendizado para manter a qualidade do conhecimento de uma segunda língua e garantir o efeito positivo que as tecnologias aliadas à competência do professor proporcionam aos alunos. “A educação é o maior agente de transformação de uma nação e, assim como o ser humano, ela tem de estar em constante evolução”, finaliza.

Posts anteriores