Cidadeverde.com

Homem é assassinado com tiros na cabeça em frente à esposa na zona rural de Altos

Foto: Polícia Militar 

Um homem de 44 anos, identificado como Edmilson Silva Oliveira, foi assassinado com dois tiros na cabeça na tarde deste domingo (14), em uma estrada vicinal no povoado Serra do Coroatá, zona rural do município de Altos. A vítima estava com sua esposa em uma motocicleta no momento do crime.

Segundo informações da Polícia Militar, a esposa de Edmilson Silva não foi atingida pelos disparos, mas sofreu escoriações no joelho e no braço ao cair da moto. Ela foi socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada ao hospital.

Edmilson Silva não resistiu aos ferimentos e faleceu no local. Seu corpo foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML).

Ainda de acordo com a PM, a motocicleta da vítima não foi roubada e, até o momento, não há informações sobre suspeitos ou a motivação do crime.

O local foi isolado para a perícia criminal. O caso será investigado pela Delegacia de Altos.

Criminoso utiliza cueca para esconder rosto durante assalto a farmácia em Altos

Foto: reprodução

Câmeras de segurança flagraram um assalto a uma farmácia nesta quinta-feira (11) no Residencial Primavera, em Altos, a 41km de Teresina. 

Nas imagens é possível ver o assaltante utilizando uma cueca para esconder o rosto. Armado com uma faca, ele rende um funcionário do estabelecimento que entrega o celular, dinheiro, máquinas de cartão e outros produtos do local.

O assaltante pega uma sacola, prende o funcionário em uma sala enquanto um outro comparsa entra na farmácia e furta diversos produtos. Toda a ação dura pouco mais de dois minutos. Os assaltantes saem do local caminhando com as sacolas.

A polícia realiza diligências com o objetivo de localizar os suspeitos.

 

 

 

 

Suspeito de matar advogado em Altos é preso após se entregar à polícia em Teresina

Foto: Reprodução redes sociais

Advogado Fábio Alves

Por Breno Moreno

Um homem, identificado como Filemon Costa Assis, suspeito de participação na morte do advogado Fábio Alves Ferreira foi preso na noite desta segunda-feira (8), em Teresina. A vítima foi encontrada morta, com as mãos e os pés amarrados, em uma casa no município de Altos.  

Segundo o delegado Paulo Nogueira, responsável pela investigação do caso, Filemon foi preso após se apresentar na Central de Flagrantes. Outras duas mulheres que estavam com ele momentos antes da prisão também foram conduzidas e autuadas. 

Em seu depoimento, o suspeito confessou o crime. “Ele alegou que a vítima tinha bebido muito e estava lhe assediando. Ele não tinha interesse, mas ele ficava insistindo, foi quando aconteceu uma luta corporal onde o advogado acabou sendo enforcado”, disse o delegado. 

Fábio Alves estava desaparecido desde a madrugada do último sábado (6), após a proprietária da casa onde morava registrar um Boletim de Ocorrência. Na ocasião, ela relatou que vizinhos alertaram terem ouvido gritos e pedido de socorro na noite da sexta-feira (5). 

A polícia foi acionada e, ao chegar no imóvel, não encontrou sinais de arrombamento. Só nesta segunda, após vizinhos relatarem mau cheiro, equipes da polícia entraram na residência e encontraram a vítima morta com sinais de violência. 

Além das três prisões já realizadas, a investigação ainda pretende colher o depoimento do cunhado de Filemon Costa. “Eles estavam juntos. Ele alega que o cunhado não teve participação e nem se envolveu, mas ele precisa ser ouvido”, concluiu o delegado.  

Homem desaparecido é encontrado morto com sinais de violência em casa onde morava em Altos

Foto: Reprodução

Um homem identificado como Fábio Alves Ferreira, de 41 anos, foi encontrado morto nesta segunda-feira (8) por policiais militares após denúncias de vizinhos relatarem mau cheiro na região. O corpo foi encontrado em uma casa no município de Altos. Desde a madrugada do último sábado (6), ele estava desaparecido após a dona da casa onde ele morava registrar um Boletim de Ocorrência. 

Segundo o delegado Paulo Nogueira, a dona da casa onde Fábio morava de aluguel foi alertada por vizinhos que foram ouvidos gritos e pedidos de socorro na noite de sexta (5) e madrugada de sábado. Ao chegar na casa, no entanto, não havia sinais de arrombamento. Só nesta segunda, após vizinhos relatarem mau cheiro, foi identificado que Fábio estava morto. O corpo foi encontrado com sinais de violência.

"Ele estava morando nessa residência há uns três ou quatro meses. Ele alugou e passou a conviver com dois outros rapazes. No último dia cinco à noite, madrugada do dia seis, ouviram gritos lá próximo, vindo da casa mesmo, pela manhã, uma tia foi registrar a boletim de ocorrência. A princípio, os policiais ficaram na expectativa aguardando mais informações até porque toda a casa estava fechada, não tinha nenhum sinais de arrombamento, de coisa e nada. E quando foi hoje à tarde, mau cheiro, vizinhos reclamando, a polícia militar esteve lá e entrou e se deparou com o corpo dele", detalhou.

Ainda segundo o delegado, o principal suspeito de cometer o crime é um homem que morava junto com ele. Ambos seriam egressos do sistema prisional e decidiram morar juntos, alugando uma casa em Altos. A polícia está em busca do suspeito. 

De acordo com o delegado, a vítima havia sido presa por maus tratos a animais e violência doméstica. 

Nova Casa de Detenção Provisória com 252 vagas será construída em Altos

Foto: Ascom

Da Redação

O secretário da Justiça do Piauí, coronel Carlos Augusto, assinou, nesta segunda-feira (8), a ordem de serviço da construção de uma nova Casa de Detenção Provisória no complexo penal de Altos. A nova unidade terá capacidade para 252 novas vagas no sistema prisional. 

Para a construção, está previsto um investimento de aproximadamente R$ 11,2 milhões. 

“Estamos assinando mais uma ordem de serviço, estamos trabalhando em todas as unidades levando trabalho e estudo, com ressocialização, mas é essencial que a gente continue avançando nas vagas, para adequar a quantidade de vagas para o número de internos”, afirmou o secretário da Justiça, coronel Carlos Augusto.

Na última semana, no dia 5 de julho, o secretário Coronel Carlos Augusto também assinou a ordem de serviço para a construção da Casa de Detenção Provisória de Picos, com 247 vagas.

Acidente envolvendo carro e moto deixa duas mulheres gravemente feridas na BR-343 em Altos

Foto: Reprodução/Google Maps 

Imagem ilustrativa 

Por Rebeca Lima 

Duas mulheres, que não tiveram suas identidades reveladas, ficaram gravemente feridas em um acidente envolvendo um carro e uma moto na tarde desta quinta-feira (6) na BR-343, em Altos, a 37 km de Teresina.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), as vítimas estavam na motocicleta que tentou cruzar a rodovia, momento em que ocorreu a colisão transversal com o veículo que circulava no sentido decrescente.

As mulheres sofreram lesões graves. Elas foram socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e encaminhadas ao hospital regional de Altos. Não há informações sobre o estado de saúde delas.

O condutor do carro, um homem de 64 anos, saiu ileso. A PRF acrescentou ainda que realizou teste de alcoolemia no motorista, com resultado negativo.

Como causa presumível do acidente, a polícia informou que teria sido “a situação da motocicleta ter deixado de dar preferência ao veículo”.

Filho de 13 anos lutou contra agressor e tentou apagar chamas para salvar mãe

Foto: Reprodução 

Por Adriana Magalhães 

A Polícia Civil de Altos informou que Flávio Henrique Andrade Pinheiro, de 13 anos, lutou contra o caminhoneiro Marcos Fortes de Sousa e tentou apagar o fogo de sua mãe, Helione de Andrade Pereira. O jovem teve cerca de 90% do corpo queimado, foi internado, mas não resistiu aos ferimentos. A mulher morreu durante o crime, ocorrido no dia 3 de maio. 

Veja mais: 

"As vítimas informaram que tanto o menino quanto as duas mulheres tentaram impedir que Marcos matasse Helione, mas em virtude do porte físico dele não tiveram sucesso. A mãe, uma idosa de 80 anos, arremessou objetos contra o agressor na tentativa de impedir que ele matasse sua filha. Já o menino chegou a entrar em luta corporal contra o agressor e tentou apagar as chamas do corpo da mãe e nessa ação teria sofrido severas queimaduras. Ele desfaleceu sobre o corpo da mãe e, em virtude da gravidade dos ferimentos, foi o último a deixar o local porque as equipes do SAMU tiveram dificuldade para estabilizar a vítima antes de iniciar a transferência para o hospital", relatou.

O inquérito aponta ainda que o crime foi premeditado e que Marcos Fortes de Sousa comprou a gasolina utilizada para incendiar sua ex-companheira e mais três pessoas, em um posto de combustíveis no município de Altos, horas antes de cometer os crimes. Ele chegou à residência de Helione de Andrade portando uma arma de fogo, uma faca e um galão de gasolina, e que nenhuma discussão teria acontecido antes do ataque.

Foto: Adriana Magalhães/TV Cidade Verde 

"Ele chegou de forma inesperada e já jogou gasolina em Helione e ateou fogo. Em seguida, ele fez o mesmo com as outras duas vítimas. Com a investigação, ficou claro que ele atentou contra a vida das outras duas mulheres, mãe e irmã da vítima, porque jogou gasolina nelas e ateou fogo. Ele não colocou fogo na residência, apenas jogou o combustível em cima das vítimas", acrescentou o delegado André Moreno.

A mãe, Maria do Desterro Mota Pinheiro, de 84 anos, e a irmã, Joana de Andrade Pinheiro, 57 anos, foram ouvidas pela polícia na Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), onde estão internas desde o crime. Elas tiveram queimaduras em 40% do corpo e não têm previsão para deixar a unidade de saúde.

"Em virtude das queimaduras e do choque psicológico que sofreram, elas fizeram um esforço muito grande para prestar depoimento e nos ajudar a elucidar esse crime bárbaro", afirmou o delegado.

Além de atear fogo nas vítimas, Marcos Fortes teria efetuado cerca de cinco disparos de arma de fogo, mas não conseguiu acertar nenhuma das vítimas.

No dia do crime, a perícia encontrou um coldre, mas a arma usada pelo caminhoneiro não foi localizada. A polícia acredita que um popular, que adentrou a casa para ajudar as vítimas, possa ter retirado a arma do local.

Histórico de violência doméstica

Foto: Arquivo Pessoal 

Marcos Fortes de Sousa já tem histórico anterior de violência doméstica. Contra ele foi encontrado um boletim de ocorrência.

"Esse boletim não tem relação com esse caso. Ele foi registrado, se não me falha a memória, em 2019 por outra vítima. Mas já mostra que o agressor tem um perfil violento", salienta o delegado.

O homem encontra-se internado no HUT, sob custódia da Polícia Civil. Ele está em estado grave, apresenta queimaduras nos membros inferiores e superiores e, ainda, um ferimento no pescoço, que teria sido provocado por ele com a mesma faca que usou para esfaquear a ex-companheira. Ele está entubado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da unidade. Contra ele, há um mandado de prisão preventiva.

Ele será indiciado pelos crimes de feminicídio, feminicídio tentado duas vezes (contra a mãe e irmã de Helione), homicídio qualificado (menor de 14 anos e meio cruel contra Flávio Henrique) e incêndio.

 

 

Caminhoneiro teria ateado fogo, atirado e esfaqueado ex-companheira no pescoço em Altos

Fotos: Arquivo Pessoal

Por Rebeca Lima 

O inquérito da Polícia Civil de Altos concluiu que o caminhoneiro Marcos Fortes de Sousa teria invadido a casa da ex-companheira Helione de Andrade Pereira, ateado fogo nela, efetuado disparos de arma de fogo e, em seguida, esfaqueado a vítima. O crime ocorreu no dia 3 de maio, no município de Altos

“Ele invadiu a casa da sua ex-companheira munido de gasolina, arma de fogo, faca e atentou contra a vida dela. O indivíduo, segundo as nossas investigações, teria ateado fogo na ex-companheira logo que chegou e depois efetuado disparos de arma de fogo e também efetuado facadas, uma delas no pescoço, que veio realmente a levar a óbito a vítima”, explicou o delegado André Moreno, titular da Delegacia Seccional de Altos.

Após matar a ex-companheira, Marcos Fortes teria jogado gasolina na mãe e na irmã de Helione de Andrade. Maria do Desterro Mota Pinheiro, de 84 anos, e Joana de Andrade Pinheiro, 57 anos, tiveram cerca de 40% do corpo queimado e seguem internadas. Já Flávio Henrique Andrade Pinheiro, de 13 anos, morreu uma semana após o crime em consequência das queimaduras.

Foto: Reprodução

Leia também:

“Não contente com isso, ele também teria jogado gasolina contra as outras duas pessoas que estavam na casa, a mãe e a irmã da vítima. O fogo se alastrou, elas ficaram queimadas, foram levadas ao hospital, havia também um adolescente de 13 anos, infelizmente ele não resistiu aos ferimentos oriundos das queimaduras e veio a óbito nesse final de semana”, acrescentou André Moreno.

O inquérito apontou ainda que o caminhoneiro teria cometido os crimes por não se conformar com o término do relacionamento. Ele será indiciado por feminicídio, feminicídio tentado duas vezes (contra a mãe e irmã de Helione), homicídio qualificado (menor de 14 anos e meio cruel contra Flávio Henrique) e incêndio.

“Houve feminicídio porque era uma relação de afeto íntima, entre homem e mulher, como envolvia também outras mulheres, a sogra e a cunhada do indivíduo, a gente entende também que foi por razão do sexo feminino e ele está respondendo agora por um feminicídio consumado, dois feminicídios tentados, um deles com agravante de uma das vítimas ter acima de 60 anos e com homicídio qualificado em razão do menor ter abaixo de 14 anos”, destacou o delegado.

Após o crime, Marcos Fortes tentou tirar a própria vida, mas foi resgatado e está internado e custodiado no Hospital de Urgência de Teresina (HUT) com escolta policial. Contra ele, há um mandado de prisão preventiva.

“Ele se recuperando, evidentemente vai continuar preso”, finalizou o delegado André Moreno.

População da cidade de Altos realizará ato contra o feminicídio

No próximo dia 10 de maio, sexta-feira, a sociedade altoense se reunirá em ato contra o feminicídio em Altos marcado pela recente morte de Helioene Viana, vítima brutal de feminicídio. 

A concentração está marcada para as 6h20, em frente à estação ferroviária no bairro Batalhão, com caminhada iniciada às 7 horas da manhã. 

Todos são convidados a participar usando camisas pretas em sinal de luto e solidariedade. Aqueles que vestem azul ou branco no mês de maio, são convidados a vestirem branco.

Durante a caminhada, balões e fitas brancas serão distribuídos como símbolos de paz e esperança. Aos participantes é orientado também que levem suas próprias garrafas de água para se hidratarem durante o percurso que se encerrará na frente do Fórum Odorico Rosa antes tendo passado na frente da residência da vítima, na BR-343.

Além disso, aqueles que desejam expressar suas mensagens contra o feminicídio podem trazer cartolinas brancas e pincéis pretos para escrever frases de apoio e conscientização.

“Sua morte não será em vão, Hélioene Viana”. Esta é uma mensagem que ecoará nas ruas durante uma caminhada, demonstrando o compromisso da comunidade em combater a violência contra a mulher e garantir que todas as vítimas sejam lembradas e suas vozes sejam ouvidas.

Isto é mais do que uma simples caminhada; é um ato de solidariedade, um grito por justiça e um passo em direção a um futuro onde todas as mulheres possam viver livres do medo e da violência.

Ascom

Suspeito de matar ex-esposa segue internado em coma induzido no HUT

Foto: Arquivo Pessoal

Suspeito de matar a ex-esposa, atear fogo em uma casa com outras três pessoas dentro e tentar suicidio, o caminhoneiro Marcos Fortes Sousa, 37 anos, segue internado em estado grave no Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

Cidadeverde.com apurou que Marcos Fortes está intubado e em coma induzido em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Além de queimaduras, ele deu entrada no hospital com um grave ferimento na região do pescoço.

Além do feminicídio contra Helionete de Andrade Pereira, o caminhoneiro também é suspeito de atear fogo na casa da vítima e ferir a mãe, a irmã e o filho da vítima, um adolescente de 13 anos. Todos seguem internados no HUT. 

Apesar de estarem conscientes, não há previsão de alta para as duas mulheres. Já o adolescente segue internado em estado grave na UTI pediátrica, respirando com a ajuda de aparelhos e com diversas queimaduras de terceiro grau pelo corpo.

Mesmo internado, o suspeito está sob custódia da Polícia Civil. Seu estado de saúde é grave. Ele teve a prisão preventiva decretada pela Justiça. "Tão logo ele tenha alta médica, será encarcerado", disse a delegada Bruna Verena, da Delegacia de Proteção à Mulher e aos Grupos Vulneráveis.

Da Redação 

Posts anteriores