Cidadeverde.com
Diversidade

Comunidade da Santa Maria da Codipi participa da Ação Solidária - Dia Internacional dos Direitos Humanos

  • FOTO_SOLIDARIEDADE_8.jpg Herbert Medeiros
  • FOTO_SOLIDARIEDADE_7.jpg Herbert Medeiros
  • FOTO_SOLIDARIEDADE_6.jpg Herbert Medeiros
  • FOTO_SOLIDARIEDADE_5.jpg Herbert Medeiros
  • FOTO_SOLIDARIEDADE_4.jpg Herbert Medeiros
  • FOTO_SOLIDARIEDADE_3.jpg Herbert Medeiros
  • FOTO_SOLIDARIEDADE_2.jpg Herbert Medeiros
  • foto_solidariedade_1.jpg Herbert Medeiros

O Conselho Estadual de Direitos Humanos - CEDDH realizou no sábado (07) uma ação solidária no Centro de Esportes Unificado - CEU do Bairro Santa Maria da Codipi.

A comunidade da grande Santa Maria compareceu em peso à atividade. Foi grande a procura por expedição de carteira de identidade e Carteira de Trabalho. Além disso, foram disponibilizados os serviços de regularização do bolsa família, emissão de passe livre para idoso e pessoa com deficiência e orientação jurídica.

Marinalva Santana, presidente do Conselho de Direitos Humanos, avalia como bastante positiva a ação: "Nosso objetivo era fazer as pessoas perceberem que os direitos humanos estão presentes no nosso cotidiano e que o direito de receber uma prestação de serviço rápida é também um direito humano" afirma Marinalva.

Para realizar a ação, o Conselho teve o apoio da  Defensoria Pública, Secretaria de Segurança, SINE, OAB/PI,  SEMCASPI,

Tribunal de Justiça, Associação de Travestis e Transexuais e Polícia Militar do Piauí.

Entidades e ativista recebem Prêmio Estadual dos Direitos Humanos

O Conselho   de Direitos Humanos do Piauí realizou ontem a entrega do Prêmio Estadual de Direitos Humanos para as entidades: Congregação das Irmãs Rainha dos Corações, atuante na Santa Maria da Codipi, e Centro do Idoso, de Valença.   A ativista   Maria da Paz Pereira Santos também foi contemplada por sua luta e ações junto à comunidade da Santa Maria da Codipi III. A jovem é idealizadora do projeto ‘Doe um tênis e leve um/a atleta ao podium’.

A premiação foi instituída para reconhecer as relevantes ações e projetos sociais em favor da disseminação dos Direitos Humanos na saúde, educação, lazer, meio ambiente, juventude, idosos, pessoas com deficiência, lgbt etcs.

A presidenta do Conselho Estadual de Direitos Humanos, Marinalva Santana, destaca que é preciso cada vez mais  reforçar as lutas, as ações e capacidade de empoderamento daqueles/alas ativistas atuante na promoção dos   Direitos Humanos.

 “Em tempos sombrios, torna-se imperativo valorizar e reconhecer o trabalho dos sujeitos individuais e  sociais que atuam de forma firme para fazer valer plenos direitos em uma sociedade ainda marcada por enormes abismos socioeconômicos, culturais e políticos”, analisa Santana.

Por Herbert Medeiros

A GENTE SE VÊ POR AQUI:

 

Santa Maria da Codipi recebe ação solidária do Conselho Estadual de Direitos Humanos

O Conselho Estadual de Direitos Humanos - CEDDH realiza neste sábado (07) uma ação solidária no Bairro Santa Maria da Codipi. A atividade acontece de 9 às 15h, no Centro de Esportes Unificado - CEU e  tem o objetivo de celebrar o Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Segundo Marinalva Santana (presidente do Conselho de Direitos Humanos), concretizar essa ação representa uma busca de sensibilizar cidadãs/ãos  sobre  um novo olhar a respeito  do papel dos direitos humanos na vida das pessoas.

 "Nosso desejo é que as pessoas percebam que os direitos humanos estão no cotidiano de nossas vidas. Muitas pessoas lutam diariamente em suas comunidades por moradia digna, transporte, saúde e educação de qualidade e não se vêem como defensores de direitos humanos. Mas são", pondera Marinalva.

A ação do Conselho mistura atividades culturais com prestação de serviços. "Nós vamos celebrar o Dia Internacional de Direitos Humanos com essa importante ação solidária com oferta de vários serviços à comunidade bem como semear valores como respeito, cooperação, aprendizagem sobre as diversidades ", explica a Presidente do CEDDH.

Já confirmados os seguintes serviços para a população:

- Defensoria Pública -  Equipe de Defensores e estagiários fará orientação jurídica no ônibus da Defensoria itinerante;

- Secretaria de Segurança  - expedição de RG;

- SINE - expedição de CTPS digital;

- Comissão de  direitos do Consumidor da OAB/PI - orientação jurídica sobre Direito do Consumidor;

- SEMCASPI - expedição de passe livre para idoso e pessoa com deficiência ;

- Ministério Público - distribuição de material educativo do Projeto "Isso é direito humano";

-Tribunal de Justiça - orientação sobre mecanismos de enfrentamento à violência contra a mulher

- Associação de Travestis e Transexuais - Teste rápido para HIV/AIDS

Matizes debate sobre Direitos Humanos e Diversidade com a juventude do Projeto AABB Comunidade

O Grupo Matizes participou de uma roda de conversa   com grupo juvenil do programa AABB Comunidade, iniciativa da Fundação Banco do Brasil visando atuar para integrar família, escola e comunidade. A ativista matiziana, Carmem Ribeiro, levou reflexões para garotada sobre Direitos Humanos e Diversidade.

A partir do uso de vídeos e tirinhas, a facilitadora buscou criar ambiente de análise e compreensão dos aspectos socioculturais e históricos responsáveis pela possibilidade de repensar valores como respeito à dignidade humana, solidariedade, fraternidade e convivência com as diferenças.

 A representante do Matizes ressalta o quanto é necessário criar diálogos, ações e escutas das populações juvenis para juntamente pensar formas de potencializar  o protagonismo jovem, a  criatividade e habilidades culturais, sociais, artísticas e emocionais desse segmento populacional.

O programa AABB Comunidade conta com parceria da Federação Nacional  de AABBs, Prefeitura Municipal de Teresina e apoio do Banco do Brasil local. Os princípios norteadores do projeto pautam-se: “ampliação da democracia, educação transformadora  e para o trabalho, desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, expansão e diversificação de espaços e tempos educativos etc”.

O público-alvo do projeto é crianças e adolescentes oriundos de situações de vulnerabilidade sociais, econômicas, culturais e psicológicas.

Por Herbert Medeiros

Conselho Estadual de Direitos Humanos pressiona e atendimento em cartório será de 30 minutos

A demora no atendimento dos cartórios de Teresina é uma das reclamações mais comuns dos consumidores que precisam de uma simples autenticação de documento ou reconhecimento de firma. Além de cobrar caro por esses serviços, os cartórios ainda submetem os usuários a esperar horas nas filas.

O que a maioria da população não sabe é que o Piauí possui, desde setembro de 2013, regramento estabelecendo o tempo máximo de 30 minutos para atendimento de usuários dos serviços de cartórios Extrajudiciais do Estado. Essa determinação está prevista no Provimento nº 21/2013 da Corregedoria Geral da Justiça. O Provimento também determina que "deverá ser afixado pelo Cartório, em local visível ao público, cartaz indicativo ou informações do tempo máximo para atendimento, prevendo que o descumprimento do prazo de 30 minutos sujeitará o responsável pela Serventia a processo administrativo disciplinar para apuração da infração, que pode ser considerada conduta atentatória às instituições notariais e de registro prevista (conforme art. 31, inciso I, da Lei n.º 8.935/94).

Em vigor há mais de seis anos, essa norma é desconhecida pela maioria dos usuários dos serviços dos cartórios de nota e registro civil, que descumprem-na de forma reiterada.

Agora, o desrespeito a esse direito dos usuários dos serviços de cartórios pode estar com os dias contados. Acatando uma sugestão do Conselho Estadual de Direitos Humanos - CEDDH, o Des. Oton Lustosa (Vice-Corregedor Geral da Justiça), determinou a adoção de medidas visando assegurar o cumprimento do tempo máximo de 30 minutos para atendimento nos cartórios, inclusive com a afixação em mural da serventia de avisos com essa informação, incluindo o telefone da Ouvidoria do Poder Judiciário para recebimento de reclamações.

A presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos, Marinalva Santana, comemora a decisão do Des. Oton Lustosa e assevera que o respeito ao direito de um atendimento rápido é algo que deve ser perseguido pelos órgãos públicos e também pelos detém concessão de serviços delegados pelo poder público, como é o caso dos cartórios "É importante lembrar que os cartórios extrajudiciais são concessões públicas. Não é razoável que os usuários sejam submetidos a situação humilhante de ficar horas na fila, aguardando por um atendimento simples, como reconhecimento de firma ou autenticação de documentos", pontua Marinalva.

Poder Público Estadual institui Prêmio Estadual de Direitos Humanos Antônia Flor

A Governadora em exercício, Regina Sousa, assinou hoje (20) decreto instituindo o Prêmio Estadual de Direitos Humanos Antônia Flor. A assinatura ocorreu em concorrida solenidade no Palácio de Karnak.

A criação do prêmio foi uma sugestão do Conselho Estadual de Direitos Humanos à Regina Sousa, durante reunião realizada em fevereiro de 2019, na Vice-Governadoria.

O texto do decreto prevê a premiação anual de pessoas e instituições que se destacam na área de promoção e defesa dos direitos humanos no Estado do Piauí.

Na solenidade de assinatura do Decreto, a Governadora em exercício ressaltou que a escolha do nome da honraria é também uma forma de homenagear a mulher rural: "Fiquei encantada com a história da Antônia Flor, uma mulher do campo que morreu lutando pelo direito à terra", pontuou Regina.

Na sua fala, a Presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos, Marinalva Santana, agradeceu a sensibilidade da Governadora em exercício por acatar a sugestão do Conselho  de criação do Prêmio e aproveitou para cobrar mais ações do Executivo Estadual que contribuam para a promoção dos Direitos Humanos. Uma das sugestões apresentadas por Marinalva foi o envio de mensagem à Assembleia Legislativa do Piauí, com projeto de lei prevendo cotas raciais em concursos públicos realizados no Estado:

"O Piauí precisa mirar-se no exemplo de cerca de uma dezena de estados que já aprovaram leis próprias, prevendo cotas raciais nos concursos públicos", pontuou Marinalva.

Festival Internacional de Dança - Junta / Programação

  • NOTA_JUNTA_FESTIVAL_1.jpg ASCOM
  • Junta_4.jpg ASCOM
  • JUNTA_3.jpg ASCOM
  • JUNTA_2.jpg ASCOM
  • ARTE_SHOW_LINN.jpg ASCOM

A 5ª edição do JUNTA - Festival Internacional de Dança propõe pensar sobre as relações entre Político-Real-Virtual. Serão 20 atrações, entre espetáculos, shows musicais, ações de rua, conversas, oficina e residência, com artistas de Teresina e diversos estados do Brasil.

Com parte da programação gratuita, o festival acontece de 14 a 17 de novembro, ocupando a Biblioteca Pública Estadual Cromwell de Carvalho, Praça do Fripisa e arredores, no centro de Teresina.

Dentre as atrações está o show “Pajubá” da cantora Linn da Quebrada. Acompanhada pela sua banda: Jup do Bairro (backing vocal), Dominique Vieira (percussionista), BADSISTA (DJ) e Pininga (DJ), Linn tem se destacado na cena brasileira de música eletrônica e experimental a partir de uma mistura musical indecifrável. Feita de pop, funk, global gueto e muito mais, essa experimentação sonora alavancou sua presença em outros países, como México, França, Inglaterra, Alemanha, Portugal, Noruega, entre outros.

Os ingressos para o show já estão à venda através do link bit.ly/linndaquebrada-junta5, e também na loja Toccata e no Café Art Bar, em Teresina.

O JUNTA5 também traz o espetáculo Domínio Público, que surge no contexto da discussão sobre liberdade de expressão, censura e limites na arte. Em 2017, os artistas Wagner Schwartz, Elisabete Finger, Maikon K e Renata Carvalho foram objeto desse debate no Brasil. Em Domínio Público, eles se juntam para uma reflexão a partir dos ataques sofridos, desde difamações em redes sociais à censura e inquéritos policiais.

Para esmiuçar os eixos da edição, o Festival apresenta ainda o “Buchada”: um espaço para maturar as ideias e ir a fundo nos temas, apostando na potência do encontro, da troca, e do diálogo entre convidados, público e artistas. Entre outras, a Mídia NINJA é uma das participações confirmadas no Buchada, que acontece em três momentos da programação, com entrada gratuita.

Confira a programação completa:

14 de Novembro (quinta-feira)

Ação de rua VALENDO BRONZE - Cipó Alvarenga (PI)

Hora: 12h

Local: Arredores da Biblioteca (gratuito)

Ação de rua SUSPEITO - Allexandre Santos e César Costa (PI)

Hora: 16h30

Local: Arredores da Biblioteca (gratuito)

 

Espetáculo VIOLENTO. - Preto Amparo (MG)

Hora: 19h30

Local: Cúpula da Biblioteca

 

OBCYPHER - Original Bomber Crew e Cleyde Silva (PI)

Hora: 22h00

Local: Lounge - Terraço da Biblioteca Cromwell de Carvalho (gratuito)

 

15 de Novembro (sexta-feira)

 

Ação de rua VALENDO BRONZE - Cipó Alvarenga (PI)

Hora: 12h

Local: Arredores da Biblioteca (gratuito)

 

 

Ação de rua SUSPEITO - Allexandre Santos e César Costa (PI)

Hora: 16h30

Local: Arredores da Biblioteca (gratuito)

 

 

Buchada #1 - “O Corpo que o Estado mais mata” com Preto Amparo (MG) e mediação de Jacob Alves (PI)

Hora: 17h30

Local:Sala de Convivência Biblioteca (gratuito)

 

 

Espetáculo PROBLEMA DOS TRÊS CORPOS - Cia Luzia Amélia (PI)

Hora: 19h30

Local:Auditório da Biblioteca

 

Espetáculo DOMÍNIO PÚBLICO - Wagner Schwartz (SP/FRA), Renata Carvalho (SP), MAIKON K (PR) e Elisabete Finger (SP)

Hora: 21h00

Local: Cúpula da Biblioteca

 

BATALHA DE VOGUE - House of Amu'a (DF)

Hora: 22h00

Local: Lounge - Terraço da Biblioteca (gratuito)

 

 

16 de Novembro (sábado)

 

Espetáculo KILEZUUUMMMM - Edu O., Thiago Cohen e João Rafael Neto (BA)

Hora: 16h30

Local: Praça do Fripisa (gratuito)

 

Buchada #2 “MICROPOLÍTICAS NA CIDADE” com Luzia Amélia, Francisco Filho (Perifala),  Arimatéia Bispo  e mediação de Layane Holanda (PI)

Hora: 17h30

Local: Sala de Convivência Biblioteca (gratuito)

 

 

Espetáculo BONITO PRA CHOVER - Datan Izaká e Redemoinho de Dança (PI)

Hora: 19h30

Local: Cúpula da Biblioteca

 

Espetáculo A BOBA- Wagner Schwartz (SP/FRA)

Hora: 21h

Local: Cúpula da Biblioteca

 

 

 

Show - BEBÉLICA- Bebel Frota (PI)

 

Hora: 22h

 

Local: Estacionamento da Biblioteca

 

 

Show - LINN DA QUEBRADA (SP)

 

Hora: 23h

 

Local: Estacionamento da Biblioteca

 

 

17 de Novembro (domingo)

 

 

Espetáculo BOLERO DE 4 - Luiz de Abreu (MG) e João Rafael Neto (BA)

 

Hora: 16h30

 

Local: Praça do Fripisa (gratuito)

 

 

BUCHADA #3 “Virtual: Possibilidade de Tornar-se Corpo” com Mídia NINJA (Louise Akemi -SP) e mediação de Samária Andrade (PI)

 

Hora: 17h30

 

Local: Sala de Convivência Biblioteca

 

Espetáculo O CÓDIGO DAS BORBOLETAS - Balé da Cidade de Teresina (PI)

 

Hora: 19h30

 

Local: Praça do Fripisa (gratuito)

 

 

Espetáculo BOCA DE FERRO - Marcela Levi e Lucía Russo

 

Hora: 21h00

 

Local: Cúpula da Biblioteca

 

 

Os ingressos dos espetáculos que acontecem na Cúpula e no Auditório da Biblioteca Pública Estadual Cromwell de Carvalho custam de R$ 10 (meia) a R$ 20 (inteira), e serão vendidos a partir de 1h de antecedência às sessões, na própria Biblioteca

Fonte: ASCOM

Rede Ambiental do Piauí realiza ato em Teresina: “Poty Vivo: ação em defesa do rio” - Sábado 09/11

Os rios representam fonte de vida, de identidade sociocultural e de produção econômica.  Comunidades ribeirinhas, pescadores e outras grupos sociais têm relação socioambiental fundamental com esse recurso natural. A deterioração da vida pluvial, através de ações irracionais e predatórias da atividade humana, é sinal de alerta para   os agrupamentos humanos repensar as relações ecossociais.

Em Teresina, a Rede Ambiental do Piauí/REAPI acompanha com preocupação  os danos socioambientais produzidos pela ação, omissão e ausência de políticas ambientais de preservação dos Rios piauienses. Neste sentido, realizará neste sábado, 09/11, às 8h, no Parque da Floresta Fóssil, ato denominado “Poty Vivo: ação em defesa do Rio”.

A iniciativa foi pensada como meio de sensibilizar  o conjunto da sociedade teresinense e também para  cobrar e exigir  ações concretas de  diversos agentes sociais: parlamentares estaduais e municipais, secretarias de governos do Município e Estado e setores empresariais.

A ação envolverá cortejo de Caiaques, bikes e trollers além de um bate-papo com Profº Drº Davi Pantoja, pesquisador da UFPI com  experiência em Ecologia, Zoologia, Biogeografia e Conservação da Natureza.  A atividade de sábado  tem o apoio do The Clube do Remo, Jeep Club Chapada do Corisco, Grupo Matizes, SUPiauí,  amigos do remo, ativistas ambientais,Parque Meus Filhos,  acadêmicos do Curso de Biologia da UFPI e outras parcerias.

Por Herbert Medeiros

Documentário 'Rogéria - Senhor Astolfo Barroso Pinto' entra em cena na Sala Torquato Neto - Clube dos Diários

“A Travesti da família brasileira” simboliza uma das personas mais emblemáticas da cena cultural lgbti+ brasileira: Rogéria. E para narrar os caminhos de construção identitária,  conquista do respeito pelo trabalho artístico  e valorização da trajetória dessa cidadã multifacetada, o documentário ‘Rogéria – Senhor Astolfo Barroso Pinto’ entre em cena na sala Torquato Neto, 05 de novembro, às 19h.

Rogéria/Altolfo purpurina o cenário cultural já em 1964 – início dos anos de chumbo -  quando vence concurso de fantasias. Em processo de metamorfose constante, atuou como maquiadora, atriz, transformista, performer, cantora.

A artista transitava com talento  pelo universo pop do Brasil: programas de auditório, telenovela,  teatro, cinema, carnaval carioca, performances em shows. Sendo ícone da diversidade sexual, não poderia deixar de  interagir  festivamente com outro símbolo da comunicação de massa:  programa do  Chachrinha, o velho guerreiro.  

No filme, diversos artistas trazem  narrativas sobre a vida de Rogéria: Bibi Ferreira, Betty Faria, Rita Cadilac, Aguinaldo Silva, Jane di Castro, Nany People, Jô Soares.

A obra cinematográfica dirigida por Pedro Gui  recebeu premiação de Director Recognition no Los Angeles Brazilian Film 2018. Ainda recebeu prêmio no Festival Internacional da Diversidade Sexual de Goiânia-DIGO.

 

Por Herbert Medeiros

Posts anteriores