Cidadeverde.com
Geral

Prótese é criada no PI; veja como ajudar os pesquisadores

Imprimir
  • protese1.jpg
  • protese6.jpg
  • protese5.jpg
  • protese4.jpg
  • protese3.jpg
  • protese2.jpg

Um grupo de piauienses fabricou uma prótese de braço através de um laboratório comunitário em Teresina, que barateia o aparelho para quem tem a mão e braços amputados. O projeto é inovador, porém enfrenta problemas financeiros e os idealizadores buscam ajuda para desenvolver a ideia.

A prótese está sendo desenvolvido pela Associação Piauiense de Softwares Livres em parceria com o Teresina Hacker Clube e Beyond Labs. O aparelho é produzida de plástico, de alta densidade e em formato anatômico. O problema é que os pesquisadores precisam de uma impressora 3D para a confecção da prótese.  

Um dos idealizadores do projeto, Lucas Marques Costa, 29 anos, contou ao Cidadeverde.com que o grupo é entusiasta da tecnologia e desenvolveu o protótipo para ajudar as pessoas.

Segundo ele, o equipamento no mercado é avaliado em R$ 34 mil e com o modelo feito no Piauí o aparelho poderá ficar em média de R$ 180,00 a R$ 200,00.

Para a confecção da prótese, os criadores precisam da impressora que é avaliada entre R$ 2.500,00 a R$ 3 mil. Lucas, que é um estudante de física e largou a faculdade, explicou que a impressora terá pequenos ajustes.

“O molde 3D não foi criado por nós. Estamos usando, pois quem o fez, liberou o "source". Ele liberou o projeto baseado em uma licença que ninguém pode patentear. Já mostramos nosso projeto para especialistas na área e eles apontam a viabilidade”, disse Lucas Costa.  

“Nós temos outros projetos que poderiam ganhar mais força com essa impressora, que é o "Roda amiga" para criar próteses para animais e até mesmo auxiliar a medicina na elaboração de modelos de ossos para construção de próteses fixas, tipo cranianas”, ressaltou Lucas.

O Teresina Hacker Clube, que tem página no Facebook, é um laboratório comunitário que funciona sob a ética hacker, que segundo eles é um local “agregador, convergente e inspirador”.

Quem tiver interesse em ajudar os criadores é só entrar em contato com eles através da página no Facebook. (veja aqui) ou enviar e-mail para web@lucasmac.com  e apisol@linuxpi.com.

 

Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com

Imprimir