Cidadeverde.com

Estudantes de Picos fazem paródia em apoio à greve dos professores da UESPI

Professores e técnicos da Uespi estão em greve há mais de uma semana, e agora receberam um reforço virtual de alunos e estudantes não só da Universidade, mas também de outras instituições. Representantes da Assembleia Nacional dos Estudantes Livres, (ANEL) em Picos, fizeram uma paródia do funk "Baile de Favela" de MC João para criticar a situação em que se encontra a Universidade no município. Os versos do funk trocam a "ostentação" pelas denúncias que vão de cadeiras quebradas até o fechamento da universidade.

"Nós estudantes estamos mobilizados e a iniciativa é apoiar os professores para que seja feita alguma coisa pela entidade. A Anel está apoiando o movimento assim como quase todos os estudantes da UESPI estão mobilizados. Eu mesma sou aluna da UFPI  e sou uma das compositoras da letra da música que mostra a nossa luta", conta a estudante de direito Daniela, que compôs e participou da gravação da paródia.

A ideia foi inspirada em um protesto de estudantes secundaristas de São Paulo que lutaram contra o fechamento de escolas e parece ter funcionado. A paródia já ganhou imensa repercussão nas redes sociais especialmente no Whattsapp. "Não imaginava essa repercussão toda, agora estamos pensando até em gravar um clipe para a versão", completou a estudante.

Do outro lado, os professores recebem com alegria o apoio dos estudantes, para eles, a luta é importante, pois servirá para trazer melhores condições para todos. "Sem o apoio deles não conseguimos nada. Eles entendem que o que a gente está pedindo ao governador não é salário. A gente quer livros, estrutura nos laboratórios e muito mais", explica a professora Thaízis Helena, Coordenadora do Curso de Pedagogia do Campi.

A professora ressalta que a infraestrutura da Universidade no município é satisfatória, mas que enquanto não houverem maiores investimentos, os apelos devem continuar. "Eles entendem o nosso apelo e isso é muito importante a gente precisa exigir dos nossos organizadores", pontuou.

Em assembleia nesta quinta-feira (28) os professores decidiram permanecer em paralisação, segundo eles o governo ainda não abriu um canal de comunicação para negociar com a categoria.

 

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Passagem de ônibus em Picos tem novo reajuste e causa revolta em usuários

A passagem de ônibus em Picos sofreu novo reajuste e desagradou usuários do transporte público. Estudantes, inclusive, recorreram ao Ministério Público. A mei-tarifa passou de R$ 1,40 para R$ 1,50. Representantes da Assembleia Nacional dos Estudantes Livres consideram a taxa abusiva e alegam que o reajuste- que era previsto para acontecer a cada 12 meses- não está sendo cumprido. 

"O contrato prevê que o aumento seja de 12 em 12 meses, mas isso não está sendo cumprido. Em menos de um ano e meio, foram três reajustes, ou seja, foi um aumento a cada quatro ou cinco meses no máximo e nem a prefeitura e nem a Câmara de Vereadores fazem nada. Pelo contrário, a prefeitura cede esses aumentos e a empresa acha que por direito deve aumentar a passagem e  seus lucros com a exploração dos usuários", disse o representante da Anel Tiago Barroso da Silva.

O aumento atinge também o usuário que paga passagem inteira que saiu de R$ 2,8 para R$ 3. O proprietário da empresa preferiu não se manifestar sobre o reajuste. 

A frota de ônibus em Picos é composta por apenas 10 veículos, o que segundo os usuários, é insuficente e causa superlotação. Mais de 60 mil pessoas utilizam o transporte público no município. Os usuários reclamam que o tempo de espera que deveria ser no máximo de meia-hora é de 1h30, em média. 

"Infelizmente a empresa só está querendo ganhar e não pensa nos estudantes e nem nos trabalhadores. Esse aumento prejudica todo mundo. As empresas acabam ganhando e a gente perdendo", disse o estudante Augusto César de Sousa. 

O representante da Anel lamenta os sucessivos reajustes e diz que a denúncia foi encaminhada ao MP há cerca de um ano. "Agora a gente não sabe mais a quem recorrer. O MP tem o processo há mais de um ano contra essa empresa e não se tem resposta. Tivemos duas audiências na Câmara e ninguém nos dá resposta e a prefeitura também sempre fica ao lado dessa empresa", desabafa Tiago Barroso. 

O procurador-geral do município, José Neto Monteiro, justifica o aumento por problemas de tráfego em alguns pontos da cidade, sobretudo, nas laterais da BR-316.

"Nós temos nos posicionado com muita serenidade. Em fevereiro do ano passado era pra ter sido feito um reajuste com a empresa de transporte público de Picos e isso só foi feito no fim do ano. Agora em 2016, vários problemas estruturais nas vias, que não são de competência da prefeitura e sim do Dnit, vem causando danos à frota. Algumas dessas linhas não foram licitadas pelo município, mas a empresa fornece como na Mirolândia, Morrinhos, Morada Nova. Estamos estudando toda essa viabilidade", disse Monteiro. 

O procurador ressalta ainda que serão iniciados reparos na BR-316 na próxima semana, mas não há como fugir do reajuste. "Obedecemos a taxa inflacionária, mas também recebemos planilhas da empresa em que se é alegado a inviabilidade do serviço, caso a prefeitura não autorizasse o aumento da passagem nessa proporção", explica. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Estudantes interditam rodovia em protesto por melhorias na Uespi

Estudantes da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) de Picos interditaram trecho entre as BRs 316 e 407, na manhã desta terça-feira (26). Cerca de 70 universitários participaram do movimento e por meio de cartazes solicitaram melhorias para o campus. 

Entre as reivindicações estão a construção de um quebras-molas no novo campus e melhorias na qualidade do transporte coletivo, entre outras.
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) controlou o tráfego de veículos na rodovia e não houve congestionamento. 

O movimento durou cerca de 30 minutos e os estudantes saíram da rodovia para protestar em frente ao campus. 

Greve na Uespi

Ontem (25), a greve dos professores da Universidade Estadual do Piauí completou uma semana. A categoria paralisou as aulas após o Governo do Estado enviar para a Assembleia Legislativa, um projeto de lei que colocaria professores e servidores da instituição na lei do enquadramento, que trata da organização do quadro de pessoal dos órgãos e entidades ligadas ao Governo. Contudo, por ser alertado que a Uespi já possui leis próprias que garantem os direitos dos próprios servidores, o Governo reconheceu o erro e disse que a lei será aplicada, mas mesmo assim a greve é mantida.

De acordo com o Sindicato dos Docentes da Uespi, outras questões precisam ser resolvidas como as promoções e progressões da categoria. 


Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Tribunal do Júri condena réu a 39 anos de prisão por morte de Emídio Reis

O réu José Gildásio de Brito foi condenado a 39 anos de prisão em regime fechado e mais 20 dias de multa pela morte do ex-vereador de São Julião, Emídio Reis, em 2013. O julgamento- que ocorreu no Fórum Helvídio Nunes de Barros, em Picos,  teve início ontem e só terminou por volta das 5h, desta quarta-feira (20). 

José Gildásio responderá pelos crimes de homicídio, sequestro e ocultação e cadáver. Mais três suspeitos de participação na morte do ex-vereador devem sentar no banco dos réus ainda neste ano: o então vice-presidente de São Julião, Francimar Pereira, apontado como mandante do assassinato;  Antônio Sebastião de Sá e Valter Ricardo da Silva, apontado como executores. O crime teria contado ainda com a participação de Joaquim Pereira Neto, que teria contratado os pistoleiros para matar o político. O suposto agenciador morreu nesse ano em um acidente de moto.

O assistente de acusação Herval Ribeiro destaca que o julgamento foi justo, baseado em conjunto comprobatório. 

"Os depoimentos escritos e gravados comprovam que ele planejouo sequestro, homicídio e ainda ajudou a enterrar o Emídio vivo. O réu identificado como Valter demonstra com precisão de detalhes a efetiva participação de Gildásio. No dia 31 de janeiro de 2013, o Gildásio fez 63 ligações para um dos acusados, sendo que destas 19 foram completadas e têm relação com a morte de Emídio. Na casa dele também foi encontrado um soco inglês, cujas marcas foram compatíveis com as deixadas no corpo da vítima", argumenta o representante do Ministério Público. 

José Gildásio de Brito cumprirá pena na Penitenciaria Regional José de Deus Barros, em Picos. 


Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Acusado de atirar em Emídio Reis vai a júri popular nesta terça (19)

Começa nesta terça-feira (19), o julgamento de um dos suspeitos de assassinar o ex-vereador de São Julião, Emídio Reis, em 2013. José Gildásio de Brito é apontado pela Polícia e Ministério Público como coautor do homicídio. Ele é acusado de ter ido ao local do crime, com dois comparsas, atirar e enterrar a vítima ainda viva. 

Familiares protestam antes do julgamento

A sessão- que acontece no Tribunal do Júri, em Picos- pode durar mais de um dia. O Ministério Público pede condenação por homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver e sequestro. Ao todo, cinco pessoas denunciadas pelo crime: o então vice-presidente de São Julião, Francimar Pereira, apontado como mandante do assassinato; Joaquim Pereira Neto apontado como agenciador- morreu esse ano em um acidente de moto; Antônio Sebastião de Sá, José Gildásio da Silva Brito e Valter Ricardo da Silva, apontado como executores. 

Emídio Reis teria sido moto porque pedia a cassação de Francimar Pereira e do então prefeito de São Julião, José Neci. O promotor do caso, Marcelo Monteiro, aguarda que os outros três acusados sejam julgados ainda nesse ano.

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com
Com informações Notícia da Manhã

Justiça garante retomada de concurso da prefeitura de Picos com mais de 500 vagas

Uma decisão judicial em 1ª instância garante a prefeitura de Picos a realizar o concurso público para o preenchimento de 574 vagas na administração municipal. No ano passado, o certame foi suspenso por suposta ilegalidade, inclusive no processo licitatório.

"Havia rumores de ilegalidade, até mesmo na realização da licitação. Na época fui procurado pelo MP que alegou que havia denúncias sobre irregularidades. Diante disso, naquele momento, a promotora recomendou a suspensão", disse o padre Valmir Lima, prefeito de Picos. 

Atendendo a recomendação do MP, a prefeitura suspendeu o certame e abriu um novo processo licitatório para a contratação de uma nova empresa, responsável pela realização do concurso. Porém, o Instituto Machado de Assis- vencedor da licitação na modalidade pregão presencial- ingressou com uma medida cautelar prepartória solicitando a suspensão do novo procedimento e propôs ainda um mandado de segurança pedindo a nulidade do decreto de agsoto de 2015 que havia suspendido o concurso, o que foi atendido pela juíza da 2ª Vara da Comarca de Picos, Conceição Gonçlaves Portela.

Na defesa, a magistrada alega que deu parecer favorável ao Instituto Machado de Assis, porque não havia sido assegurado à empresa, o direito ao contraditório e a ampla defesa, preceitos previstos na Constituição Federal. 

"O princípio do contraditório é inerente ao direito de defesa decorrente da bilateralidade do processo. Quando uma parte alega uma coisa, a outra também precisa ser ouvida, para ter o direito de defesa", argumenta a juíza. 

O certame- que deve acontece no próximo mês- é voltado para cargos de nível fundamental incompleto até superior, com salários de até R$ 4.300.

"Quando eu recebi a decisão, procurei o Instituto que imediatamente nos respondeu e disse que vai pretende realizar o certame ainda em maio. Na próxima segunda-feira (18) será colocado no site da prefeitura e do Instituto  todo um cronograma do concurso que deve acontecer entre 15 a 30 de maio", reitera o prefeito de Picos. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Casamento comunitário em Picos reunirá mais de 100 casais

Em média, 100 casais oficializarão o matrimônio durante o primeiro casamento comunitário de Picos, previsto para ocorrer no mês de maio. Segundo a coordenadora municipal de Direitos Humanos, Jovanna Cardoso, mais de 70 casais já manifestaram interesse em participar da cerimônia. 

“Já são mais de 70 casais confirmados e acreditamos que até maio esse número vai aumentar. Em oficio enviado ao presidente do Tribunal de Justiça do Piauí, solicitamos a isenção de todas as taxas de cartório, o que foi atendido de imediato pela  coordenadora da Justiça Itinerante no Estado. Assim,  os casamentos terão custo zero para os noivos”,  comemora Jovanna Cardoso.

Os casais interessados devem procurar a Coordenadoria de Direitos Humanos no Centro Administrativo Municipal, com cópia da certidão de nascimento, RG, CPF e comprovante de residência. 


Com informações Riachaonet
redacao@cidadeverde.com

Acusado de matar menino com espingarda é condenado a 14 anos

A justiça da cidade de Picos, a 310 km de Teresina, condenou um homem a 14 anos e oito meses de reclusão pela morte de um menino Issac José Luz, de oito anos, com um tiro de espingarda, crime ocorrido em 2014. O caso teve bastante repercussão no município e o julgamento durou mais de 17h.

O julgamento de Martim Borges da Silva, de 41 anos, foi comandado pela juíza da 5ª Vara da Comarca de Picos, Nilcimar Rodrigues de Carvalho, e iniciou na manhã da quinta-feira, 7, prolongando-se até as 2h30 da madrugada. 

Várias testemunhas e o acusado prestaram depoimento e, ao final, o júri decretou o réu culpado. Na sentença, foi condenado a uma pena de 12 anos pelo crime de homicídio, 2 anos e 4 meses pelo porte ilegal de arma e 4 meses pela omissão de socorro. A defesa alegou que não irá recorrer da pena.

Ele irá cumprir pena na Penitenciária Agrícola Major Cesar, em Altos.

O crime
Isaac José Luz de Sousa, de apenas oito anos, levou um tiro nas costas do vizinho, Martim Borges da Silva, enquanto ajudava seu pai a lavar o carro na calçada de casa na cidade de Picos. O fato aconteceu no dia 3 de março de 2014. 

Após o crime, o acusado fugiu e acabou se entregando dias depois, quando foi preso por força de um mandado de prisão temporário.  

Da Redação
Redacao@cidadeverde.com

 

Polícia intercepta ônibus, prende quatro e apreende 10 kg de maconha

O aplicativo Depre levou a Polícia Civil de Picos a interceptar um carregamento de maconha, na cidade de Picos. Cinco homens foram presos com 12 tabletes da droga e devem responder pelos crimes de associação para o tráfico e tráfico de drogas. 

Dos cinco presos, quatro foram identificados. Joaquim Germano Bezerra, Marconi Gabriel do Nascimento, Jhony Araújo do Santos e  Inácio Raimundo de Moraes foram capturados no bairro Pedrinhas, na noite de ontem (07). A droga foi contabilizada em 10 kg. 

A maconha estava dentro de um ônibus com vinha do Estado do Ceará com destino a Picos. A Políciai Civil teria identificado ainda as pessoas que receberiam a droga. 

 

Com informações Notícia da Manhã
redacao@cidadeverde.com

PRF flagra transporte ilegal de madeira na cidade de Picos

Na noite desta quarta-feira (6), no Km 292 da BR 316, em Picos/PI, policiais rodoviários federais abordaram o caminhão Volvo de placas KFR-4643, conduzido por Z. F. R., transportando uma carga de madeira com destino a Juazeiro do Norte/CE. Na ocasião, o condutor apresentou documentação ambiental referente a autorização para outro transporte, que não tinha relação com o fato verificado. 

Segundo a polícia, a madeira transportada estava sem a documentação ambiental devida, ensejando em tese a prática do crime previsto no artigo 46 da Lei 9.605/1998, cuja pena é de detenção de seis meses a um ano e multa. Em sequência, foi lavrado Termo Circunstanciado de Ocorrência e a madeira apreendida para encaminhamento ao órgão ambiental.

A legislação exige a emissão de guias e outros documentos para o transporte de produtos de origem ambiental como forma de que seja possível saber a procedência da mercadoria. Assim, ao fiscalizar, a PRF verifica toda a documentação, combatendo o comércio de madeira e outros materiais provenientes de extração ilícita, a exemplo de locais sob proteção e que são objeto de desmatamento. A PRF destaca que continua seu trabalho de proteção ao meio ambiente como meio de levar segurança com cidadania a todos.

 

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Posts anteriores