Cidadeverde.com

Dois pré-candidatos dividem atenção na disputa municipal em Altos

O clima para as eleições na cidade de Altos, a 38 km da capital, ainda é de indefinições entre os pré-candidatos. Apenas dois se manifestaram para a disputa da gestão municipal: Patrícia Leal (PT), que tentará a reeleição, e o jornalista e vereador Tony Rodrigues (PSDB).

Com quase 40 mil habitantes, a cidade de Altos faz parte da Grande Teresina, área metropolitana que reúne 14 municípios. Hoje conta com mais de 27 mil eleitores que participarão do processo este ano em meio a muitos problemas na cidade.

Com propostas para melhorar a vida da população, os dois pré-candidatos se preparam para o embate. Tony Rodrigues (PSDB) defende que as principais melhorias devem iniciar na saúde: ““Nossa ideia é fazer concurso público para médico e afim de que os profissionais médicos permaneçam no município e a situação é que a população passe a ser efetivamente atendida na nossa cidade”, frisa.

Além disso, ele defende que, com a devastação das drogas na vida de jovens, a segurança deve ser tratada de maneira mais eficaz. “Na segurança é a criação da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Ordenamento Social, porque o grande problema hoje é a questão da droga, o crack. E nós temos violência de grande monta na cidade. E a criação dessa secretaria seria para pessoas que têm problemas de drogadição. Esse tratamento seria através da Secretaria Municipal de Assistência Social num trabalho voltado para parceria com a Secretaria Estadual de Segurança Pública”, explica.

No poder desde 2013, Patrícia Leal (PT) usa as suas ações no mandato como vitrine e promete mais pela cidade. “Tínhamos uma saúde de Altos totalmente destruída, um hospital que não tinha teto, não tinha parede, não tinha piso, não tinha médico, não tinha alimentação para os internados e eu consegui na minha gestão reformar o hospital todo. Está um hospital muito bonito e com acessibilidade, com médico 24h, com alimentação para os internados. Então se você for para o Hospital de Altos tem gente internada porque o médico não precisa mais mandar ir para casa”, explica.

A prefeita promete ainda intensificar o trabalho e as parcerias com governo do estado. “Temos como meta no próximo mandado incentivar e intensificar mais esse trabalho junto ao Estado. Que o estado aumente o nosso efetivo aqui no município para que possamos realmente atender a população e aí proteger as pessoas”, finaliza.

Da Redação
Redacao@cidadeverde.com