Cidadeverde.com

Uma boa notícia para Parnaíba

Foto: ascom/sesapi

Os secretários de Estado da Saúde, Florentino Neto, e do Planejamento, Antônio Neto, entregaram ao gerente executivo da Gerência de Governo da Caixa Econômica Federal, Marcelo Diniz, o projeto de reforma e ampliação do Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA), de Parnaíba. A obra prevê investimentos de R$ 30 milhões; sendo R$ 12 milhões para reforma e R$ 18 milhões para ampliação. Os recursos foram assegurados através de emenda parlamentar do senador Ciro Nogueira.

De acordo com o projeto de ampliação, o HEDA ganhará mais 164 leitos de internações, 10 leitos de UTI para o atendimento de alta complexidade; construção da ala de obstetrícia, auditório, necrotério, farmácia e almoxarifado. Estão previstas reformas de melhoria no centro cirúrgico, urgência, repouso, climatização do hospital, subestação de energia elétrica e melhoria do sistema de saneamento.

“Vamos fazer uma reforma geral, do telhado até o piso, passando pela parte hidráulica, parte elétrica e a reestruturação e ampliação, para que nós tenhamos um hospital com o seu fluxo normalizado e mais conforto para os pacientes”, frisou o secretário de Saúde.

Florentino Neto explicou que as obras serão feitas por etapas e os trabalhos serão realizados em áreas diferentes a fim de não atrapalhar o funcionamento do hospital.  A expectativa é que a cada área que seja concluída, já comece a ser utilizada e, assim, diminua um pouco os transtornos causados durante o período da reforma. “São obras importantes que vão dotar o HEDA de capacidade resolutiva para atender a população com conforto e eficiência”, destaca o gestor.

Projeto

O secretário de Saúde explicou que, após a entrega, o projeto será analisado pela Caixa Econômica Federal. Em seguida, será emitido o laudo autorizando a licitação da obra até o final do ano. A expectativa da Sesapi é que o edital de licitação seja lançado no começo de 2020. “As obras devem iniciar ainda no primeiro semestre do ano que vem, com previsão de entrega em 18 meses”, garante Florentino.

O secretário Antônio Neto destacou que essa agilidade na tramitação será possível graças ao Sistema de Monitoramento de Obras e Ações (Simo), coordenado pela Secretaria do Planejamento, que tem ajudado a destravar  os projetos em tramitação nas instituições financeiras. Segundo ele, os técnicos da Seplan e Sesapi acompanharam desde  a elaboração do projeto, participando das discussões de tudo o que envolve o banco e buscando as soluções para os entraves que surgiam. “Essa iniciativa tem feito a diferença e dado resultados que se revertem em benefícios para a população”, fala.