Cidadeverde.com

Piauí aplica tecnologia pioneira de criação de camarão no semiárido

Foto: Ccom

Se alguém lhe dissesse que é possível criar camarão no semiárido, você acreditaria? Difícil imaginar, não é? Por meio do Programa Água Doce, coordenado no Piauí pelo Emater, e do Projeto Viva o Semiárido, coordenado pela Secretaria da Agricultura Familiar (SAF), três comunidades  piauienses são as primeiras no Brasil a executarem um projeto de aproveitamento da água biosalina para a criação de peixes e  camarões .O Programa Água Doce (PAD) é uma ação do Governo Federal em parceria com os Governos estaduais e municipais que visa a estabelecer acesso à água de qualidade para o consumo humano, por meio do aproveitamento sustentável de águas salgadas subterrâneas. Do processo de dessalinização, a água potável fica armazenada em uma caixa d’água e pode ser acessada pela comunidade beneficiada por meio de um chafariz. Na última semana, as Comunidades Quilombolas Laranjo e Silvino, no Município de Betânia do Piauí, e a comunidade Barreiro Fechado, no Município de Campo Alegre do Fidalgo receberam da coordenação estadual do Programa Viva o Semiárido um nivelamento sobre manejo de criação de Tilápias e Camarão no Semiárido Piauiense. As comunidades serão as primeiras a receberem a tecnologia no país. A iniciativa ainda prevê o uso da água biosalina, como é chamado o rejeito do processo de dessalinização, para a irrigação de palmas e erva sal (atriplex), além da implantação de uma cisterna do tipo calçadão, com o sistema de bombeamento alimentado por energia solar.

Com informações- Ascom