Cidadeverde.com

CTR Altos recebe visita de alunos do IFPI

A Central de Tratamento de Resíduos (CTR Altos), recebeu nesta quinta-feira (20), em seu Centro de Educação Ambiental alunos dos cursos técnico de logística integrado ao médio e tecnologia em gestão ambiental do Instituto Federal do Piauí (IFPI), acompanhados da professora Jackeline Brito e do professor Ageu Freire.

A visita de campo é uma atividade das disciplinas de ecoeficiência, gestão de resíduos sólidos e inovação e sustentabilidade, tendo sido iniciada por uma apresentação do engenheiro civil Revita Antoniel Morais, sobre a definição e funcionamento de um aterro sanitário, operação da CTR Altos, licenciamento ambiental, ilustração de uma usina de triagem e os desafios do setor de resíduos sólidos.

"Está sendo uma experiência bem positiva, porque nós já discutimos essa temática dos resíduos sólidos em sala de aula com algumas atividades, mas a prática ela é essencial através desse contato direto. Isso torna o aprendizado mais eficaz e enriquece os conhecimentos a respeito da prática do funcionamento de aterro", comentou a professora Jackeline.

Os alunos do curso de logística Victor Emanuel e Elisabete Fernandes, avaliaram a atividade como produtiva e que serve de elo entre a teoria e a prática.

"Em sala de aula nós tínhamos discutido a respeito da política nacional de resíduos sólidos, mas é aqui que podemos ampliar muito mais a nossa visão, porque entendemos agora como na prática essa política é executada", disse Victor.

"Foi muito interessante, porque temos a experiência de saber o que acontece com o lixo no qual produzimos em casa. Isto não vai só para nossa vida acadêmica, mas também para a nossa vida pessoal. A partir de agora conhecemos todo o processo de tratamento e destinação com os benefícios para a natureza", complementou Elisabete.

Antoniel por último apresentou in loco o aterro da CTR que é regional e pode fazer o tratamento e destinação dos resíduos sólidos de até 43 municípios piauienses.

"A importância da visita dos alunos é a informação da diferença entre lixão, aterro sanitário e também para eles conhecerem os gerenciadores dos resíduos sólidos. Então o mais importante é a informação, porque uma vez eles saindo daqui municiado de informações, eles levam o conhecimento para dentro de casa, aos seus amigos e todo o seu entorno fica também conhecendo a destinação e tratamento de resíduos corretamente", definiu o engenheiro.

Da Redação