Cidadeverde.com

Semana da Independência em Campo Maior

Na semana em que se celebra a independência do Brasil – 7 de setembro – Campo Maior vai realizar uma programação cívico-militar envolvendo toda a população, especialmente as escolas do município. Em acordo com representantes do Exército Brasileiro, sendo Campo Maior palco do principal embate que garantiu a independência brasileira (Batalha do Jenipapo), o prefeito Ribinha pretende alavancar a imagem do município nacionalmente.

“Não podemos mais permitir que Campo Maior continue sendo esquecida no dia da independência do Brasil. Foi aqui que aconteceu o mais importante evento que gerou a completa liberdade do nosso país”, lembra o prefeito, fazendo referencia à Batalha do Jenipapo. O acordo foi firmado durante essa semana, depois de algumas reuniões e ajustes na programação. O Exército Brasileiro terá forte presença. A programação seguirá a seguinte estrutura:

Segunda e Terça – dias 4 e 5 de setembro

As escolas do município se reunirão no início da manhã para hasteamento das bandeiras do Brasil, do Piauí e de Campo Maior, em momento cívico, mas com a presença de soldados do Tiro de Guerra de Campo Maior.

Quarta feira – dia 6 de setembro

A quarta feira será especial, pois as celebrações acontecerão no Monumento do Jenipapo, com forte presença do Exército e da Polícia Militar, de escolas municipais e do gabinete do prefeito, que será instalado simbolicamente no monumento do jenipapo, nessa data. Na ocasião, o Exército fará apresentação de armas e tiros, em memória aos heróis do Jenipapo.

Quinta feira – dia 7 de setembro

Na quinta feira acontecerá o tradicional desfile do 7 de setembro, com as escolas de Campo Maior e algumas entidades civis, além da presença já confirmada do pelotão da Polícia Militar e do Exército. Esse ano o desfile terá mudanças em sua programação e estrutura. A primeira mudança é quanto ao horário: acontecerá na manhã do dia 7, e não mais a tarde, como realizado em anos anteriores. A outra mudança é o local, que retornará à Avenida José Paulino, saindo da praça da Igreja do Rosário.

Fonte: Ascom