Cidadeverde.com

Prevenção das hepatites virais em Oeiras

Reforçar as medidas de prevenção e controle das hepatites virais, sensibilizar a população de Oeiras para a busca do diagnóstico precoce e tratamento correto da doença. Esses são os principais objetivos da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) na campanha Julho Amarelo. As atividades são desenvolvidas pelo Centro de Testagem e Aconselhamento e Serviço de Assistência Especializada em IST/AIDS e Hepatites Virais (CTA/SAE), Coordenação de Imunização e Vigilância Sanitária.

Os testes rápidos para detecção da doença são realizados no CTA/SAE, localizado na Rua Professor Rafael Farias, próximo ao Posto de Saúde Pedro Barbosa. Além disso, a Semusa elaborou uma programação com ações itinerantes de imunização e testagem rápida para diagnóstico das hepatites virais no município.

Nas manhãs dos dias 23 e 24 de julho, ocorrerá testagem rápida na Penitenciaria de Oeiras; na tarde do dia 23 será oferecida uma oficina para manicures da cidade. No dia 24, além da testagem rápida também está programada a imunização contra Hepatite B na Penitenciária. Dia 26, a testagem rápida acontece no Mercado Municipal Dona Lili. No dia 31 de julho, é a vez do Hospital Regional Deolindo Couto receber a ação de imunização contra Hepatite B. Para realizar o teste rápido é necessário apresentar o cartão do SUS e documento de identificação com foto.

A Campanha Julho Amarelo faz referência ao 28 de julho, data escolhida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para a celebrar o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais. Este ano, julho foi instituído por lei como mês para chamar atenção da luta contra as hepatites virais, reforçando as iniciativas de vigilância, prevenção e controle do agravo.

Doença silenciosa

A hepatite é a inflamação do fígado. Nem sempre as hepatites apresentam sintomas, porém os mais comuns são olhos e pele amarelados, cansaço, febre, mal-estar, tontura, vômitos, dor abdominal, urina escura e fezes claras. Os tipos mais comuns são causados pelos vírus A, B e C.

A vacina é uma forma de prevenção contra as hepatites do tipo A e B. Quem se vacina para o tipo B, se protege também para hepatite D. A vacina está disponível gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS). Para os demais tipos de vírus não há vacina e o tratamento é indicado pelo médico.

As principais medidas de controle das hepatites virais de transmissão sanguínea e sexual constituem-se na adoção de medidas de prevenção como o incentivo ao uso do preservativo nas parcerias sexuais, o não compartilhamento de objetos contaminados como lâminas e seringas, por exemplo.