Cidadeverde.com
Contabilidade - José Corsino

Microempreendedor paga juros sete vezes maior que grandes empresas

O cenário de oferta de crédito para MEIs (microempreendedores individuais) micro, e pequenas empresas têm taxa de juros muito maiores do que os disponíveis para as grandes empresas.

Segundo um levantamento feito pelo Banco Central e o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), a taxa média de financiamento para o MEI está em 70% ao ano, para a pequena empresa é de 44% a.a., para a microempresa é de 32% a.a. e para um empresa de porte médio está em 22% a.a.. Já para uma empresa grande a taxa anual é de 9%.

Mesmo pagando taxas de juros mais elevadas, o volume de microempreendores que tomaram crédito cresceu bastante nos últimos anos. Em 2012, segundo o estudo, eram 1,2 milhão de operações, passando para 2,8 milhões empréstimos em 2017.

Participação

Com taxas menores e maior acesso ao crédito, as grandes empresas têm 57% de participação no total de crédito oferido, em 2012, o segmento tinha cerca de 50% do total. As pequenas empresas representavam 13,5% do crédito tomado em 2012 e caíram para 9,9% em 2017.

As microempresas que tinham 5,2% dos empréstimos tomados em 2012, agora estão com 4,3%. "Nós pretendemos usar as informações da pesquisa para ajudar, num sentido prático, a orientação dos empreendedores", disse Alexandre Comin, gerente Nacional de Acesso à Serviços Financeiros do Sebrae. "Já estamos trabalhando com as principais agências de desenvolvimento e bancos de desenvolvimento que são as instituições, que oferecem as melhores taxas, para divulgar essas linhas de crédito. A pesquisa permite que se compare essas taxas de juros com a média cobrada no mercado", comentou.

As micro e pequenas empresas representam certa de 98% do universo de empresas abertas no país. Além disso, são delas cerca de 50% dos postos de trabalho. A pesquisa sobre as taxas de juros e participação no crédito para empresas foi divulgada nesta terça-feira (7) durante o durante III Fórum de Cidadania Financeira, em Vitória, no Espírito Santo.

Fonte: Paraíba Total