Cidadeverde.com

Ouvidora-geral da OAB-PI é internada com suspeita de coronavírus e faz alerta

A Ouvidora-Geral da Ordem dos Advogados do Brasil- seccional Piauí (OAB-PI), Élida Fabrícia Franklin, está internada em um hospital particular de Teresina com suspeita de COVID-19. A advogada teria contraído o novo coronavírus durante uma conferência nacional que ocorreu nos dias 5 e 6 de março em Fortaleza (CE). Uma  conselheira presente no  encontro testou positivo para a doença.

Élida, que está em um leito de isolamento do hospital, contou ao Cidadeverde.com que apresenta sintomas da doença, como tosse, dor de garganta, febre e falta de ar. Ela teve conhecimento que a conselheira do evento estava com coronavírus no sábado(14) à noite.

No domingo (15) a advogada Élida Fabrícia  resolveu ficar em isolamento e ontem (16) procurou atendimento médico, sendo indicada a internação. O resultado do exame que vai detectar se a paciente tem ou não a COVID-19 só ficará pronto em sete dias.

No hospital ela não recebe visitas e tem contato apenas com equipes médicas paramentadas. Em vídeo enviado com exclusividade ao Cidadeverde.com, a advogada conta que a sensação é de impotência porque não tem como saber quem está infectado ou não.

"A sensação é de impotência porque a gente nunca sabe onde esse vírus está. Não tive contato conscientemente com ninguém infectado.  Fica o alerta para a gente aprender que o perigo pode estar em qualquer lugar e a gente tem que se precaver mesmo.  Estou aguardando o resultado dos exames. Até agora não há nenhuma confirmação, mas minha primeira reação,  ao tomar conhecimento da possibilidade de contato com o vírus, foi buscar o isolamento primeiramente em domicílio e depois vir ao hospital em decorrência dos sintomas que estava sentindo", relata a advogada.

Élida decidiu fazer o alerta porque na semana passada participou de eventos em Picos, Floriano, Bom Jesus e São Raimundo Nonato.

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

"Procurei avisar todo mundo que eu tive contato  para que a gente possa ter um resguardo maior, para que a gente possa redobrar as atenções ,evitar contato com outras  pessoas para que a gente possa conseguir quebrar a cadeia de transmissão desse vírus.  Eu nunca imaginei que pudesse entrar sob suspeita, pois não tinha nenhum fator que indicasse risco de contágio. Foi uma situação totalmente alheia à minha autodeterminação, pois sequer sabia que alguma colega participante da Conferência houvesse viajado para a Europa. Caso eu imaginasse qualquer possibilidade, jamais teria exposto outras pessoas ao risco", ressalta Élida.

Vice- presidente da OAB desmente fake news

A vice-presidente da OAB-PI, Alynne Patrício, usou suas redes sociais nessa segunda-feira (16) para negar boatos de que ela estaria com coronavírus. A defensora pública participou da conferência em Fortaleza e decidiu ficar em isolamento domiciliar após tomar conhecimento do caso confirmado no evento.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Bem meus queridos essa é a verdade dos fatos. Muito obrigada aos amigos e amigas que estão ligando realmente preocupados com a minha saúde. Ocorre que, em tempos difíceis como esse que estamos atravessando, tem gente que se alimenta do pânico para semear ainda mais o caos. Sempre fui absolutamente transparente em tudo que faço e tenho feito isso desde a confirmação do teste positivo da nossa Conselheira na conferência que participei. A preocupação agora é agirmos com responsabilidade para contermos essa pandemia. As fake news só atrapalham. Quem precisar da minha ajuda estou à disposição para esclarecimentos sobre como fazer os testes e se prevenir. E antes de propagarem qualquer coisa sugiro que chequem comigo primeiro. Vamos superar tudo isso com positividade e altivez!! Mais uma vez obrigada pela solidariedade de todos.

Uma publicação compartilhada por Alynne Patricio (@alynnepatricio) em

 

Alynne condenou as fake news e diz que não apresenta nenhum sintoma da COVID-19. A vice-presidente da OAB-PI fez exames preventivos e aguarda resultados.

"Lamentável que num momento como esse as pessoas propaguem fake news. Tenho família e temos que ter responsabilidade ao divulgar tais informações. Não se preocupem que, como tenho feito desde o início e com meu senso de solidariedade e responsabilidade, serei a primeira a informar o resultado dos meus exames", declarou em nota.

 

Izabella Pimentel
[email protected]