Cidadeverde.com

Funcionários de telemarketing fazem protesto e MP emite recomendação

Funcionários de duas empresas de telemarketing que atuam em Teresina pararam as atividades nesta sexta-feira (20) em protestos contra as condições de trabalho diante da pandemia de coronavírus. O Piauí já confirmou três casos da doença. O Ministério Público do Piauí emitiu recomendação para uma das empresas que possui duas sedes em Teresina.

A prefeitura municipal determinou que as empresas operassem com 50% dos funcionários em trabalho remoto, ou seja, de casa.

Segundo o MP, médicos do trabalho relatam que uma das empresas de call center emprega cerca de 5000 pessoas, está funcionando 24 horas por dia e está “exercendo atividades coletivas não essenciais, com aglomeração de pessoas”, diz na recomendação.

Foto: Enviada ao Cidadeverde.com

Os funcionários relatam aglomeração e falta de material de higiene. “A gente não sabe o risco que está correndo. São centenas de pessoas nos galpões e não tem nem sabão pra gente lavar as mãos. A gente está tendo que trazer de casa. Sem contar que não liberam quem está gripado ou quem é do grupo de risco. Fica todo mundo próximo do outro, um monte de gente”, relatou um funcionário que não quis se identificar.

O promotor de Justiça Eny Marcos explica que "houve reclamação e pedido de providências alegando que existem funcionários gripados trabalhando e que não há fornecimento de álcool em gel e itens básicos de higiene".

A recomendação foi publicada pela 29ª Promotoria de Justiça de Teresina. Pela urgência que o caso requer, a recomendação fixa o prazo de dois dias para que a empresa e o poder público municipal se manifestem sobre o as medidas a serem tomadas.

Em outra empresa que funciona do Distrito Industrial de Teresina, funcionários reclamam que são mais de 1.500 pessoas circulando na empresa que não se ajustou às medidas de rodízio ou dispensa de colaboradores.

Valmir Macêdo
[email protected]