Cidadeverde.com

Lojas ficam 100% fechadas e Sindilojas analisa MP que suspende contrato de trabalho por 4 meses

  • COMERCIO_(10).jpg Roberta Aline/Cidadeverde.com
  • COMERCIO_(9).jpg Roberta Aline/Cidadeverde.com
  • COMERCIO_(8).jpg Roberta Aline/Cidadeverde.com
  • COMERCIO_(7).jpg Roberta Aline/Cidadeverde.com
  • COMERCIO_(6).jpg Roberta Aline/Cidadeverde.com
  • COMERCIO_(5).jpg Roberta Aline/Cidadeverde.com
  • COMERCIO_(4).jpg Roberta Aline/Cidadeverde.com
  • COMERCIO_(3).jpg Roberta Aline/Cidadeverde.com
  • COMERCIO_(2).jpg Roberta Aline/Cidadeverde.com
  • COMERCIO_(1).jpg Roberta Aline/Cidadeverde.com

A pandemia do novo coronavírus tem feito os lojistas de Teresina obedecerem aos decretos estaduais e municipais de restrição de funcionamento. Nesta segunda-feira (23) o Centro da capital não tem movimentação  e quase 100% das lojas estão fechadas.

O Cidadeverde.com percorreu as principais ruas do Centro comercial da capital e flagrou movimentação apenas na frente das agências bancárias e no Troca-Troca, tradicional ponto de comércio popular às margens do Rio Parnaíba, na Avenida Maranhão. 

No Troca-Troca há aglomeração de comerciantes, que não usam álcool gel nem máscara para que possam se precaver contra o novo coronavírus. 

Análise de MP

O presidente do Sindicato dos Lojistas do Piauí, Tertulino Passos, garante os lojistas do Centro e dos bairros aderiram 100% aos decretos do Estado e da Prefeitura.

 "Todo mundo está fechando, inclusive as grandes empresas, antes de sair os decreto da já tinham emitindo nota de fechamento.  Todas as grandes lojas já tinham lançado nota de fechamento. As pequenas também estão indo. Algumas abriram, mas estão fechando. Elas não tinham conhecimento do decreto. Estamos passando para todo mundo  o decreto estadual e municipal", garante Tertulino.

O presidente do Sindilojas também conta que a assessoria jurídica do Sindicato está analisando a Medida Provisória publicada pelo governo Federal que autoriza suspensão do contrato de trabalho por até quatro meses. [Veja detalhes da MP aqui]

Para Tertulino, a Medida Provisória é uma "alternativa" contra o desemprego.  "A suspensão do trabalho  não quer dizer demissão. Nossa assessoria jurídica está analisando as melhores opções, também estamos em contato com o Sindicato dos Comerciários para vermos as melhores opções em relação ao trabalho, como férias coletivas ou individuais. Temos que se analisar as melhores para evitar demissões", explica.

Isolamento social
Mesmo com os decretos estaduais e municipais, estabelecimentos que aglomeram pessoas ,como bares e restaurantes em bairros da capital,  continuam descumprindo as medidas.  

Somente na noite desse domingo (22) a Guarda Municipal fechou 307 estabelecimentos.O secretário municipal de Assistência Social, Samuel Silveira, faz um apelo para que as pessoas fiquem em casa e evitem aglomerações. 
"A Guarda Municipal tem feito valer o decreto municipal e estadual fechando estabelecimentos que tenham possibilidade de aglomerar pessoas e isso, é claro, no grande sentido que é enfrentar coronavírus. É importante que as pessoas tomem consciência do seu papel social ficando em casa, se recolhendo e dessa maneira também contribuindo para o combate ao coronavírus", ressalta.

A Guarda Civil Municipal disponibilizou o número de WhatsApp (86) 99438-0254 para a população denunciar estabelecimentos que continuam funcionando. As denúncias também podem ser feitas através dos números 190 (Policia Militar) e 153 (Guarda Municipal). 

 


Izabella Pimentel
Colaboração de Roberta Aline 
[email protected]