Cidadeverde.com

Artistas usam isolamento para compor e pedem à população que fique em casa

Em isolamento social, artistas piauienses revelaram que estão usando o tempo livre para compor e curtir o tempo com a família. Músicos, cantores e bailarinos mandaram recado na programação da TV Cidade Verde nesta terça-feira e pediram para a população respeitar o período de quarentena. 

O vocalista da banda Validuaté, José Quaresma, contou que, além da música tem dedicado o tempo livre para a pintura. 

“Aqui estou desenvolvendo projetos que eu já tinha iniciado e que precisa  seguir seu curso. Estou trabalhando em uma exposição que tá planejada pra junho e também estou compondo as músicas novas do disco da Validuaté com os meninos da banda, mas à distância”, disse o músico.

Artista da dança há 30 anos, o bailarino Roberto Freitas, aconselha as pessoas para se entreter e dedicar um tempo para a espiritualidade.

"Aquela leitura que você vinha guardando, você pode fazer agora. De usar o tempo pra assistir um filme e de criar essa rotina nesses dias, inclusive de acrescentar uma oração na sua rotina diária”, disse. 

De quarentena há uma semana, Patrícia Mellodi reforça que o isolamento é um mecanismo de proteção. 

“Proteger os meus. Os meus amigos, os meus irmãos, a minha família, os meus colegas, a família de vocês. Aliás, toda a nossa família, universal, o nosso planeta, a nossa cidade”, lembra a artista que acrescenta: “Eu perdi vários shows, mas perdi pra gente ganhar”.

Aurélio Melo, músicos da Orquestra Sinfônica de Teresina revela que o grupo está usando o tempo de isolamento para po o repertório em dia. Ele relatou ainda o poder de alimento que a música tem nesse período de isolamento social.

"Estamos aproveitando para estudar o repertório através de compartilhamento de vídeo. Estou estudando bastante, estou compondo e esperando que todos participem dessa maneira para que esse período que estamos passando passe logo e que possamos retornar levando a música ao vivo para todos”,  disse.

O violonista Josué Costa está produzindo 4 CDs, sendo um deles de canções em um trabalho inédito. 

“Temos que ficar em casa para achatar ainda mais a curva de contaminação do vírus. Vamos cuidar  dos mais velhos, das crianças, de si mesmo. Saúde em primeiro lugar”, contou.. 

O sambista Robert Gleidson, do Piauí Samba, é otimista e convida a população a permanecer isolada lembrando que após esse período haverá muita coemoração. 

"Não está sendo fácil, mas é necessário. Fiquem em casa que logo depois a gente vai promover uma super festa, um super samba pra gente se abraçar e ser feliz”, disse.


Valmir Macêdo
[email protected]