Cidadeverde.com

Adapi assegura que não há risco de desabastecimento em supermercados

Fotos: Roberta Aline

A Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi) garante que a produção e fiscalização sanitária das indústrias piauienses de carnes, ovos e leite continuam no período de pandemia da Covid-19. Ao Cidadeverde.com, o gerente de inspeção de produtos de origem animal da Adapi, Marcus Veloso, descartou a iminência de um desabastecimento nos supermercados e pediu que a população não estoque alimentos.

No Piauí, segundo a Adapi, nenhuma das 45 indústrias de produtos de origem animal parou de funcionar após a quarentena pelo coronavírus. Segundo a agência estadual, houve até um aquecimento em alguns setores com o aumento do consumo em supermercados durante os primeiros dias de recomendação para o isolamento social.

"Não precisa ter correria aos supermercados porque as indústrias continuam funcionando normalmente e a fiscalização permanece garantindo que o alimento saia com qualidade e segurança alimentar para a população", disse o gerente de inspeção. 

As indústrias do Piauí inspecionadas pela Adapi têm hoje uma produção de 300 mil ovos por dia. Na produção de carnes (bovina, suína, caprina e aves) os números chegam à casa de 50 toneladas por dia e a 5 mil quilos de peixe diários. O estado também produz 90 mil litros de leite por dia.

"Sem contar a maior parte dos produtos que vem de outros e de indústrias e marcas multinacionais que também não suspenderam a produção", disse o gerente de inspeção. "Se as pessoas acharem que vai faltar e estocarem sem necessidade, pode ter haver falta de algum produto. Mas não porque as indústrias deixaram de produzir mas pelo aumento desenfreado na retirada das prateleiras", completou.

Cuidado com limpeza e higiene

Marcus Veloso contou ainda que as empresas têm reforçado o protocolo de higienização dos profissionais por medo de prejuízos. "As indústrias têm tomado muito cuidado. Estão dispensando funcionários gripados porque sabem que um caso de Covid poderia fazer a indústria parar. Os empresários estão dobrando esse cuidado para eles não terem nenhum caso e não terem que parar". 

Valmir Macêdo
[email protected]