Cidadeverde.com

Em carta, governadores do Nordeste pedem respeito a Bolsonaro e mantêm isolamento social

Foto: Divulgação CCOM


Os governadores do Nordeste se reuniram em videoconferência para deliberar sobre as estratégias de saúde adotadas até o momento, por causa da pandemia de Covid-19. Os chefes de estado assinaram uma carta pelo Consórcio do Nordeste que mantem o isolamento social como medida de conter o vírus e pediram respeito do presidente da República, Jair Bolsonaro. 

Em um dos pontos, os governantes manifestam o compromisso de pautar as decisões que legislam sobre as medidas sanitárias devidas, para combater o avanço da doença, nos pareceres técnicos da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Com bom senso e equilíbrio, vamos continuar orientados pela ciência e pela experiência mundial, para nortear todas as medidas diariamente avaliadas, nesta guerra travada contra o Coronavírus. Reiteramos que parâmetros científicos indicam as ações preventivas e protetivas, de intensidade gradual e estágios progressivos ou regressivos, adequando-as sempre à realidade de cada região de nossos Estados”, destaca um dos pontos do documento.

De acordo com o governador Wellington Dias, o encontro também marcou a criação de uma câmara técnica que norteará as decisões unificadas das unidades da federação que compõem a região. “O Nordeste permanece unido na luta contra o Coronavírus. Nós acertamos que vamos manter os procedimentos sempre pela orientação técnica. É claro, sempre com a sensibilidade de analisar a situação do Brasil, do Nordeste e de cada um dos estados”, lembra Dias.

Na carta, os governadores manifestam sua profunda indignação com a postura do Governo Federal, que contraria as orientações da OMS, e exigem respeito, esperando que cessem, imediatamente, as agressões contra os governadores, assumidas pelo Governo Federal.

“Exigimos respeito por parte da Presidência da República, esperando que cessem, imediatamente, as agressões contra os governadores, assumindo-se um posicionamento institucional, com seriedade, sobre medidas preventivas. A omissão em padronizar normas nacionais e a insistência em provocar conflitos impedem a unidade em favor da saúde pública. Assim agindo, expõe-se a vida da população, além de assumir graves riscos no tocante à responsabilidade política, administrativa e jurídica”, afirma um dos itens da Carta. 

O documento é assinado por todos os nove governadores da região que compõem o Consórcio do Nordeste.

Veja Carta na íntegra


Caroline Oliveira
Com informações do Governo do Estado
[email protected]