Cidadeverde.com

Gerente de fábrica de cerveja é levado à delegacia por descumprir decreto em Teresina

Foto: PMT


Guarda Municipal interditando loja de departamento na zona Leste de Teresina

A Guarda Municipal conduziu à Central de Flagrantes, na manhã desta quarta-feira (1), o gerente de operações de uma fábrica de cerveja por descumprimento do decreto da Prefeitura de Teresina. A empresa estaria distribuindo bebida alcoólica, o que é proibido segundo o decreto. 

Segundo o Cidadeverde.com apurou com a Guarda Municipal, a empresa tinha uma liminar para continuar com os serviços, porém, ela valia apenas para o decreto anterior. "Com o novo decreto, a liminar caiu. Ao fazer a fiscalização foi comprovado que eles continuavam produzindo e distribuindo bebidas alcoólicas", informou a GM.

O gerente foi levado à Central de Flagrantes por volta de 12h. "No momento da fiscalização estava saindo um caminhão com cerveja", disse a GM.

Ainda de acordo com a Guarda Municipal, o setor de bebida alcoólica da empresa foi interditado temporariamente. Apenas a distribuição de água e refrigerante continua acontecendo normalmente. Essa foi a primeira condução realizada pela Guarda Municipal.

"Descumprir o decreto de isolamento social é incorrer no artigo 268 do Código Penal. estamos numa nova fase de endurecimento das ações de combate ao coronavírus, reforçando o isolamento social e pedimos que a população permaneça em casa", destaca o secretário Samuel Silveira, da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas. 

A Guarda Municipal ja fechou 1.643 estabelecimentos comerciais que não deveriam estar funcionando. 

O artigo determina penalidade de prisão e pagamento de multa para quem infringe determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.

Durante entrevista à TV Cidade Verde nesta quarta-feira, o prefeito Firmino Filho defendeu que seja instituída a lei seca no estado, evitando o consumo de bebidas alcoólicas e acidentes. 

Em nota, a Ambev disse que a paralisação afetará diretamente o abastecimento de supermercados e as operações de delivery de bares e restaurantes, já que 30% da produção é de itens não alcoólicos.

Confira o posicionamento da empresa:

A Ambev esclarece que 30% da produção de sua fábrica em Teresina, Piauí, que abastece o estado e outros seis das regiões Norte e Nordeste, é de itens não alcoólicos como água, isotônico e água de coco. A paralisação de nossa produção fabril, que conta com bens perecíveis, afetará diretamente o abastecimento de supermercados e as operações de delivery de bares e restaurantes tão essenciais à população neste momento de quarentena. Sem produtos, os negócios locais serão altamente afetados e talvez não sobrevivam após este período delicado.

A empresa está comprometida com o combate ao avanço do coronavírus no país, por isso, passou a produzir 1.000 litros diários de álcool líquido 70% para distribuição gratuita aos hospitais públicos municipais, e também à empresa Botica, que conta com o nosso insumo para sua produção de álcool em gel. Estamos focados em ajudar a conter a propagação do vírus e em apoiar o abastecimento de produtos básicos a todo comércio regional.

Hérlon Moraes
[email protected]