Cidadeverde.com

Horários dos ônibus na sexta e no domingo em Teresina foram alterados; veja mudanças

A Prefeitura de Teresina informou nesta quinta-feira (9) que haverá redução - com horário fragmentado - na circulação de ônibus coletivo durante a Semana Santa. Haverá mudanças no horário da frota na sexta-feira (10) e no domingo, dia 12. 

Devido a pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura informou que na sexta-feira e no domingo, os ônibus circularão apenas no horário de 6h às 9h, em seguida das 11 h às 13 h e depois das 17 h às 20 h.

A medida visa evitar aglomeração de pessoas nos ônibus, que são um dos principais vetores de transmissão da Covid-19. 

O secretário de Governo, Fernando Said, afirma que a princípio a decisão era suspender em 100% a circulação dos ônibus, mas devido à necessidade de atender os profissionais da área de saúde, que continuam trabalhando, a redução terá horário especial.

“Iriamos suspender na sexta-feira e no domingo todo o sistema de transporte coletivo. Não vamos mais fazer assim. Sabemos que existem algumas atividades essenciais, e especificamente a saúde, que os trabalhadores se deslocam diariamente em um trabalho incansável, na linha de frente no combate ao coronavírus. Na sexta-feira e no domingo, para atender aos profissionais da saúde, os ônibus vão circular de 6horas às 9 horas, depois das 11 horas às 13 horas e depois de 17 horas às 20 horas. Isso coincide com o turno de deslocamento de quem trabalha na saúde. No sábado funcionam normalmente”, explica.

Para evitar aglomerações nos ônibus, a prefeitura também determinou a suspensão do passe estudantil, que garante o pagamento da meia passagem de ônibus.

“Lá atrás restringimos o passe do idoso. Outra medida agora é restringir o passe estudantil. As aulas e todas as atividades que a meia passagem garantem foram suspensas. Não há necessidade desse número elevado de estudantes se deslocarem via transporte coletivo”, explicou.

A prefeitura também avalia a possibilidade de mudar os horários de funcionamento de alguns setores como indústrias e supermercados. Isso para impedir que esses trabalhadores precisem pegar o transporte público no mesmo horário.

“Existem reclamações de ônibus com lotação excessiva. Estamos neste momento estudando para a partir da próxima semana flexibilizarmos o horário de funcionamento daquilo que está permitido no decreto. No decreto existem algumas indústrias e comércios que podem funcionar. Estamos estudando alternar os horários de funcionamento. No caso dos supermercados, funcionam normalmente. Vamos alterar esse horário para que não coincida com o horário de outras atividades comerciais. Assim os trabalhadores que têm que sair de casa, não usarão os ônibus no mesmo horário. Isso vai fazer com que possamos viabilizar um número menor de pessoas se deslocando no veículo”, afirma.

Segundo a Strans, 12% dos passageiros que estão usando o transporte diariamente são estudantes, o que corresponde aproximadamente 2.500 pessoas. 

Lídia Brito e Izabella Pimentel 
[email protected]