Cidadeverde.com

Simepi denuncia que HPM tem 10 leitos de UTI fechados; Saúde rebate

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

O presidente do Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi), Samuel Rêgo, divulgou um vídeo em que denuncia que o Hospital da Polícia Militar (HPM) tem dez leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) que estariam fechados por falta de profissionais para trabalhar. A Secretaria Estadual da Saúde rebateu as informações do médico. 

“O sindicato dos médicos esteve no HPM em julho de 2019 e denunciou essa UTI que está aguardando simplesmente a contratação de profissionais para funcionar. Serão dez leitos de UTI que seriam de extrema importância, no entanto, já estamos há mais de quatro semanas em isolamento social e o governo não apresentou sequer um projeto para essas UTIS funcionarem”, afirmou o médico.

Ele criticou ainda o hospital de campanha que está sendo montado pelo governo do Estado no Ginásio Verdão. 

“Fala em hospital de campanha, onde vai gastar muito mais recursos e com pouca efetividade. Nós temos que utilizar as estruturas que já existem e é simplesmente impensável como o governo do estado, em tendo uma UTI pronta para funcionar, onde falta apenas a contratação de profissionais, o Estado não está se mobilizando para que essa UTI funcione, sendo que ela seria importante não só nesse tempo de pandemia, mas seria importante mesmo depois, porque a população do Piauí tem uma carência de leitos de UTI”, destacou o presidente do Simepi, que completou dizendo que faltam Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs), profissionais da saúde e testes para saber qual a prevalência do vírus entre a sociedade.

Foto: Reprodução do vídeo

Resposta da Sesapi

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) contestou as informações dadas pelo presidente do Simepi e disse que “ações de estruturação” do HPM estão sendo executadas para que ele funcione como um hospital sentinela no enfrentamento da Covid-19. 

Em nota, a Sesapi informou ainda que há 723 leitos clínicos, 175 de UTIs e 34 leitos estabilização destinados exclusivamente para assistência aos enfermos do novo coronavírus e que tem adquirido EPIs para os profissionais de todo o estado e testes rápidos que foram enviados a todos os municípios. “com fatos estamos demonstrando a fragilidade das informações prestadas pelo presidente do Sindicato dos Médicos”, ressalta a nota.

Veja nota na íntegra: 

O Governo do Estado do Piauí, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, vem a público contestar as informações compartilhadas em redes sociais e na imprensa pelo Sindicado dos Médicos. Na verdade, ao contrário do que afirma o Sindicado, o Governo está executando ações de estruturação do Hospital da Polícia Militar, que funcionará como Hospital Sentinela no enfrentamento à COVID-19.

Todo o esforço do Governo até aqui, com apoio de todos, conseguiu garantir 723 leitos clínicos, 175 leitos de UTIs e 34 leitos de estabilização, os quais estão destinados, exclusivamente, para a prestação de assistência a pacientes acometidos pela COVID-19.

É de conhecimento público que o Estado do Piauí está garantido EPIs a todos os seus profissionais e todos estão testemunhando a ação do Estado do Piauí em enviar EPIs e Testes Rápidos a todos os Municípios. Desta forma, com fatos estamos demonstrando a fragilidade das informações prestadas pelo presidente do Sindicato dos Médicos.

Num momento como este, de tantas dificuldades para toda a humanidade, acreditamos que só com muito esforço e unidade vamos salvar vidas e trazer tranquilidade para o nosso povo. Vamos continuar focados na nossa missão e responder às inverdades com fatos e muito trabalho.

 

Caroline Oliveira
[email protected]