Cidadeverde.com

Moradores de rua em Teresina resistem em ir a abrigo montado em estádio

O estádio Lindolfo Monteiro foi transformado em alojamento para acolher moradores de rua de Teresina durante a pandemia do novo coronavírus. Atualmente, o local está com 35 pessoas, metade da capacidade, e mesmo ainda com vagas, alguns têm resistido em ir ao abrigo improvisado. 

"Para mim é um campo de concentração moderno. Imagina 70 homens em estado de abstinência e jogar em um lugar só? acho que a prefeitura poderia trazer empregos. O que o morador de rua precisa é de responsabilidade", disse um morador em situação de rua. 

O alojamento tem capacidade para abrigar 70 homens e mulheres em situação de rua. O local conta com banheiros e oferta refeições e atendimento médico. 

"Eles não querem deixar muita gente aglomerado e como é que vão colocar 70 homens e mulheres juntos? eu prefiro estar na rua", disse outro morador. 

Samuel Silveira, secretário de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), explica que alguns moradores têm recusado em se alojar no estádio devido o vício em drogas. 

"Temos algumas dificuldades como pessoas que insistem na drogadição e acabam não indo para o Lindolfo Monteiro por esse obstáculo; outros pelo uso desenfreado no álcool. São dificuldades que infelizmente estão intrísecas dentro da população em situação de rua e que tanto a Assistência Social e Saúde Têm feito o monitoramento e tem dado o cuidado necessário para essas pessoas", disse o secretário. 

 

Graciane Sousa
[email protected]