Cidadeverde.com

Covid-19: Sesapi mapeia pacientes do MA e identifica três cidades do PI com maior presença

O secretário estadual de Saúde, Florentino Neto, confirma que os municípios de Teresina,   Floriano e Parnaíba são os principais destinos dos pacientes do Maranhão que buscam por tratamento contra a Covid-19 no Piauí.  Ele cita que o único paciente em UTI no hospital de Floriano, por exemplo, é maranhense. 

"Estamos em tratativas com o (Governo do) Maranhão para  que a gente possa preservar os leitos do estado do Piauí e garantir esses leitos da forma que estão dimensionados. Nós fizemos uma grande ampliação de leitos de UTI no Piauí, mas toda essa programação está vinculada à população do Piauí. Demonstramos isso para o estado do Maranhão e é com essa demonstração que nós estamos buscando a construção de soluções para esse problema", ressalta o secretário.   

Florentino Neto destaca que a Secretaria Estadual do Maranhão já se pronunciou e vai reforçar os leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na cidade de Chapadinha e implantar novos leitos de UTI na cidade de Tutóia, ambas no Maranhão. "Buscando assim resolver a situação do norte do estado, estimulando que os prefeitos enviem os casos para Chapadinha e para Tutóia assim que estiver a instalação dos leitos", disse.

Em relação a Teresina, Florentino Neto disse ainda que a Secretaria do Estado do Maranhão confirmou a instalação de UTI em hospital de Timon. "Nós estamos com o hospital averiguando o atendimento e o estudo dessa demanda. Nós também solicitamos providencia em relação a Floriano. Ontem nós tínhamos apenas um paciente na UTI de Floriano, e esse era do estado vizinho Maranhão".

Tratamento

O secretário de Saúde Florentino Neto voltou a falar sobre o tratamento da Covid-19. Ele ressalta que a Secretaria Estadual de Saúde adotou um protocolo de atendimento, por meio do Centro de Operação de Emergência, que estabelece a conduta clínica no tratamento da doença. 

"A gente tem percebido uma discussão na classe médica, alguns apóiam o uso da cloroquina, hidroxicloroquina, azitromicina, inclusive de corticoide em determinada fase da Covid-19, mas outros profissionais condenam esse uso. Ainda não existe, no momento, uma pesquisa científica que se estabeleça que esse é o tratamento cientificamente comprovado para a Covid-19". 

O secretário explica que o protocolo diz o seguinte:   "o médico resolvendo prescrever a cloroquina, em ele resolvendo adotar outro protocolo, ele pode adotar, desde que ele, além de prescrever, colha a anuência do paciente".

"O estado do Piauí garantiu esse medicamento em todos os seus hospitais. Não cabe a secretaria condenar o uso ou aprovar um determinado uso, cabe a secretaria dar condição para o médico exercer a sua faculdade técnica de prescrever ou não e do paciente autorizar ou não o uso do medicamento". 

Florentino Neto reforça que o Governo do Piauí apoiará pesquisas científicas para estudar a eficácia do tratamento da Covid-19 por meio dos medicamentos citados. 



Carlienne Carpaso
[email protected]