Cidadeverde.com

Trabalhadores demitidos em abril têm direito ao auxílio emergencial

Trabalhadores que foram demitidos no início do mês de abril têm direito ao auxílio emergencial pago devido à pandemia da Covid-19. A informação é do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, que informou que pode haver um atraso no pagamento devido ao tempo necessário para atualização na Receita. 

"O que mais vejo hoje são dúvidas de pessoas que estavam empregadas e que perderam o emprego desde o dia 02 de abril. Essas pessoas irão receber o seu benefício. O que pode acontecer é ter algum tipo de espera para que a Receita valide essa nova situação de desemprego da pessoa", explica Guimarães. 

O benefício de R$ 600 é pago a trabalhadores informais, contribuintes individuais do INSS, MEIs (microempreendedores individuais), beneficiários do Bolsa Família e inscritos no CadÚnico que atendem a regras como ser maior de 18 anos, não ter renda formal, ter renda por pessoa da família de até R$ 522,50 ou renda familiar total de até R$ 3.135.

No início desta semana, a Caixa começou o pagamento de beneficiários remanescentes da 1ª parcela e também a 2ª parcela para quem recebe Bolsa Família e também ela Poupança Social, de acordo com a data de nascimento.

Sobre os cadastros ainda em análise, Pedro Guimarães declarou que são menos de 10% dos 100 milhões de brasileiros.

"Aqueles que estão em análise, que são menos de 10% do total, essa é uma resposta que não podemos dar porque quem realiza toda a análise é a Dataprev e o Ministério da Cidadania. Mas, dos 100 milhões de brasileiros, mais de 90% tem uma  resposta definitiva, seja a grande maioria que recebeu o benefício, seja vários que não podem receber", declarou o presidente da Caixa Econômica Federal. 

 

Graciane Sousa
[email protected]