Cidadeverde.com

Amariles alerta para risco de transmissão de pacientes vindo do Maranhão

A diretora de Vigilância em Saúde da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Amariles Borba, demonstrou preocupação com a quantidade de pacientes do Maranhão que testaram positivo para a Covid-19 e foram atendidos em Teresina. Levando em consideração o índice de transmissão, que calcula quantas pessoas saudáveis alguém doente é capaz de contaminar, ela ressalta que os 135 maranhenses que foram atendidos na rede municipal podem ter contaminado, pelo menos, 243 pessoas na Capital, uma vez que o R0 está em 1,8. 

"Pelo SUS e por uma questão de pensamento humanitário, a gente não pode negar atendimento. Eu vejo como grande problema é que se vieram 135 pessoas, essas contaminaram, pelo menos, 243. Temos que ver que existe essa cultura dos maranhenses buscarem atendimento médico", disse Borba.

Foto: Roberta Aline/ Cidadeverde.com

Ela explica que 88 pacientes foram orientados a ficarem em isolamento social e os casos comunicados ao Governo do Maranhão. Amariles Borba cita as barreiras sanitárias nas pontes que ligam Teresina-PI a Timon-MA como uma estratégia para evitar a disseminação mais rápida do vírus por meio de pessoas do vizinho estado. 

"Pessoas que têm tratamento do câncer e outras doenças crônicas, precisam agendar através da regulação estadual e municipal para que possam continuar o seu tratamento. São originários de 24 cidades, incluindo São Luís, sendo que não está computado as pessoas que vieram de São Luís antes do lockdown lá porque têm familiar aqui", explica Amariles Borba. 

 

Graciane Sousa
[email protected]