Cidadeverde.com

Alô Saúde faz mais de 17 mil atendimentos e passa a funcionar aos domingos

O Alô Saúde Teresina, serviço de atendimento por telefone de pessoas com problemas de saúde básicos, passa - a partir desta semana - a atender também aos domingos. Em um mês de funcionamento, já foram realizados 17.135 atendimentos, dos quais 3.839 foram por sintomas relacionados às síndromes gripais. Para ser atendido, para ligar para 0800 291 0084.

O objetivo de expandir esse modelo de assistência é diminuir a circulação de pessoas em hospitais durante a pandemia do novo Coronavírus. “Com a ampliação, o Alô Saúde passa a funcionar de segunda a domingo, das 8h às 20h, pelo contato através do número 0800 291 0084”, informa Karoline Alencar, gerente de Informações em Saúde da Atenção Básica da FMS. O serviço conta com uma rede 50 médicos da Estratégia Saúde da Família, além de uma equipe de psicólogos que atende de segunda a sexta-feira, também das 8h às 20h.

Ao ligar para o 0800, a população é atendida por uma Unidade de Resposta Automática. Em seguida, um operador repassa orientações sobre a Covid-19 e coleta dados do paciente, preenchendo um prontuário de atendimento. Se houver necessidade, a ligação é transferida para médico ou psicólogo.

A servidora pública Rosa de Almeida conta que buscou o serviço por ter sintomas leves, mas se sentiu insegura para procurar atendimento presencial. “Foi muito rápido, sem fila de espera. A atendente pegou meus dados e repassou a ligação para o médico, que atendeu a ligação muito rapidamente também. Gostei muito, é um serviço que nos passa segurança, evita a automedicação e a busca desnecessária pelo atendimento presencial”, disse a paciente.

“O Alô Saúde Teresina é uma experiência exitosa da FMS, na qual utilizamos a tecnologia para beneficiar a população. As pessoas não precisam sair de casa e podem ter contato com médicos que estão isolados por fazerem parte do grupo de risco para a Covid-19. Os psicólogos também estão atuando nessa linha”, explica o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Manoel de Moura Neto.

 

[email protected]