Cidadeverde.com

Filha faz apelo para mãe com Covid-19 ter vaga em UTI: "vai morrer aqui"

 

Atualizada às 11h18 do dia 07/06/2020

A filha de dona Maria da Graças confirmou que a mãe morreu na noite desse sábado. A vaga para leito de UTI no Hospital Prontomed apareceu, a idosa foi transferida, mas faleceu após chegar na unidade de saúde. 

“Os médicos tentaram reanimar, mas já era tarde demais. Se tivesse ido antes tinha dado tempo. Mas foi tarde demais e era por isso o meu desespero. Quando apareceu a vaga já era muito tarde”, lamenta Maria Luciana. 
 
Maria das Graças,70 anos, não terá velório. O sepultamento acontecerá na manhã deste domingo.

Atualizada às 18h

A  família da aposentada  Maria das Graças de Araújo, 70 anos, denuncia a falta de vagas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Teresina. A idosa foi internada no Hospital Dr. Ozéas Sampaio, o Hospital do Matadouro, na última quinta-feira (4) com quadro de infecção urinária. Ao chegar na unidade de saúde,  ela foi submetida a teste para Coronavírus  e, segundo os familiares,  o resultado foi positivo. 

Desde então dona Maria da Graças só tem piora em seu quadro de saúde. Além de ser idosa, a paciente é diabética e sofre com hipotensão arterial.  A filha dela, Maria Luciana Costa, disse ao Cidadeverde.com que o hospital não tem estrutura adequada para atender sua mãe. 

Aos prantos, ela faz um apelo emocionado para que a mãe seja encaminhada o mais rápido para um leito de Unidade de Terapia Intensiva. "Minha mãe vai acabar morrendo aqui. Eu não quero perder minha mãe. Eu amo muito minha mãe e alguma coisa tem que ser feita. Os médicos tentam, mas dizem que não tem vaga. Minha mãe vai acabar morrendo", diz.

Com a respiração fraca, dependendo de um balão de oxigênio, dona Maria das Graças já não consegue falar. 

"A pressão dela é só caindo. Ela está passando muito mal, não abre os olhos, não consegue se comunicar,  só piora", lamenta  a filha Maria Luciana. 

Por meio de nota, a  Fundação Municipal de Saúde informou que a idosa é a "primeira da fila" para ser transferida para leito de UTI assim que houver disponibilidade. Não foi dito um prazo para a transferência ser realizada. 

Veja nota na íntegra

A Fundação Municipal de Saúde comunica que a paciente M.G.A está internada, recebendo cuidados médicos no Hospital do Matadouro e é a primeira da fila para ser transferida para leito de UTI assim que houver disponibilidade.


Izabella Pimentel
[email protected]