Cidadeverde.com
Últimas

Senador Ciro Nogueira desabafa no velório do pai: "é uma dor infinita"

Imprimir
O corpo do ex-deputado federal Ciro Nogueira Lima, 79 anos, está sendo velado na Assembleia Legislativa com a presença de políticos, amigos e familiares. O senador Ciro Nogueira, bastante abalado, não se conteve e chorou com a chegada do caixão na Alepi: "É uma dor muito grande e infinita", disse o senador. Ele e o irmão Gustavo Nogueira carregaram o caixão para dentro do salão nobre da Assembleia. O sepultamento será nesta sexta-feira, às 9h, no cemitério São José. 

Fotos: Evelin Santos / Cidadeverde.com



O senador e a viúva do ex-deputado federal, Eliane Nogueira, choraram muito com a chegada do corpo. Ciro abraçou e beijou o rosto do irmão que também estava muito abalado, em seguida, se debruçou sobre o corpo do pai. 



Os familiares informaram que Ciro Nogueira Lima estava sofrendo de câncer há cerca de sete meses. Os tumores foram descobertos já em estado avançado e o local onde foram encontrados não era indicado para cirurgia.

Foto: Raulino Neto 

No local do velório, o ex-deputado federal Felipe Mendes ressaltou que Ciro era uma pessoa simples, uma espécie de conselheiro político. "Ele fazia uma política diferente, não era da mídia, era reservado, discreto". Felipe foi colega de Ciro Nogueira Lima na Câmara Federal de 1991 a 1995. 

Foto: Evelin Santos / Cidadeverde.com


O atual presidente do diretório estadual do PP, Júlio Arcoverde, que é amigo da família, afirmou que ontem Ciro Nogueira Lima estava lúcido, conversado com o filho, o senador Ciro Nogueira. De madrugada ele teve uma piora. "É uma perda não só para o partido, mas para todo os meios políticos do Piauí. Os empresários e a sociedade piauiense perderam um homem que sempre esteve à frente de seu tempo. Foi um empresário e um político de sucesso e acima de tudo um cidadão que não tinha inimizade", lamentou.


A deputada federal Iracema Portela (PP), esposa do senador Ciro, lembrou que na noite de ontem o ex-deputado se despediu da família "com muito amor e carinho" e que todos estão muito abalados. ""Os últimos dias foram momentos de humildade e simplicidade, que eram sua marca em vida. A família está muito abalada, ele era um dos alicerces. Ele era unanimidade no Piauí, com seu jeito simples e humilde deixa lições para todos nós".



O secretário estadual de Segurança, Robert Rios, avaliou que este é um dos dias mais tristes para o Piauí. "Estamos perdendo um dos homens mais serenos e tranquilos. Ele atravessou anos de chumbo da ditadura na oposição e não deixou nenhum inimigo. Isso é uma raridade. Ele era uma homem carinhoso, muito querido, um pai amigo dos filhos".


O senador João Vicente Claudino (PTB) também compareceu ao velório. "É um momento de dor profunda, mas também de enaltecer todas as boas lembranças que ele deixou", pontuou.


Ciro Nogueira Lima é irmão do ex-deputado federal do Ceará Etevaldo Nogueira Lima, que morreu em 2009, e dos ex-deputados piauienses Manoel Nogueira Filho, o Nogueirinha, e Aquiles Nogueira. 


O político deixa a esposa, Eliane Nogueira, e cinco filhos: Ciro Nogueira Filho (senador piauiense pelo PP), Raimundo Neto Nogueira (ex-presidente da Agespisa), Gustavo Nogueira, Juliana Nogueira e Alessandra Nogueira.


Carreira política

A carreira política de Ciro começou como secretário da Executiva Regional do PTB em 1960, passando pelo MDB e PMDB ao longo do Regime Militar de 1964. Ciro Nogueira Lima foi eleito pela primeira vez em 1982, pelo PMDB, para o cargo de deputado federal. Em 1986 disputou as eleições para senador pelo PFL, mas foi derrotado.


Em 1990, foi eleito novamente para o cargo de deputado federal, pelo PFL. Em 2006, já pelo PP, foi candidato a vice-governador do Piauí, na chapa do ex-senador Mão Santa, mas perdeu as eleições. Desde então, Ciro Nogueira se afastou da política e passou a se dedicar aos negócios e à família.



O ex-deputado federal presidiu o PP do Piauí até a última segunda-feira (25), quando por motivos de saúde foi substituído por Júlio Arcoverde. 


Nascido em 22 de agosto de 1933 na cidade de Pedro II, Ciro Nogueira Filho era formado em Direito (1965) pela Faculdade Federal de Direito do Piauí, atual Universidade Federal do Piauí (UFPI). Ciro também foi auditor fiscal da Previdência Social entre 1953 e 1984.

Matérias relacionadas:

Flash de Yala Sena 
Redação de Jordana Cury
redacao@cidadeverde.com
Imprimir