Cidadeverde.com
Política

Ministra do TST participa de congresso de mulheres da OAB

Imprimir
O I Congresso Mulher Protagonista, que acontece entre os dias 13 e 15 de março, contará com a presença da Ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Delaíde Alves Miranda Arantes, cuja participação será registrada no dia 15 de março, às 09h30, durante a palestra de encerramento do evento. O evento será realizado na sede da OAB-PI e visa abordar a presença da mulher no contexto social, político e profissional.

Ministra do TST desde 2011, Delaíde Arantes é natural de Pontalina-GO, filha de um agricultor e de uma dona de casa, em uma família com nove irmãos. Especialista em legislação de empregadas domésticas, Delaíde Arantes lançou o livro "O trabalho doméstico – Direitos e Deveres", direcionado a empregadores e empregados, e estudou o assunto por mais de duas décadas. Uma das motivações da Ministra em defender a classe das domésticas, dá-se ao fato de, aos 17 anos, ter se mudado para Goiânia onde trabalhou como empregada doméstica para custear seus estudos.

Após uma longa carreira de estudos e conquista na advocacia, Delaíde conquistou com louvor o cargo de Ministra do TST. Segundo Delaíde, o Brasil possui um número muito tímido de mulheres ocupando postos no poder, tanto no setor público quanto na esfera particular. A ministra aponta que o número de mulheres que ingressam por concurso público é superior ao de homens, mas, após o vínculo, a ascensão aos cargos de poder ocorre de forma bem diferente, ou seja, em índice muito menor. "É necessário que estejamos prontas para assumir, dispostas e reivindicando o direito de igualdade e de progresso em condições iguais aos homens, sem discriminação ou preconceito de qualquer natureza, como assegura a Constituição Federal de 1988", declara a Ministra.

"Nesse 8 de março temos muito a comemorar: a eleição, pela primeira vez na história do Brasil, de uma mulher para presidenta da República, Dilma Rouseff. Temos além dela, o exemplo de mulheres que engrandeceram o judiciário brasileiro, como Elen Grace, Eliana Calmon e tantas outras cujos exemplos merecem ser seguidos", informa Delaíde Arantes ao defender que a bandeira de igualdade de gênero deve ser levantada pelas próprias mulheres, a fim de esclarecer a população sobre a importância da participação da mulher no mercado de trabalho, de se qualificar mais para poder assumir postos mais elevados nas funções públicas e privadas, e na política.



Da Redação

Imprimir